MANO A MANO – HOLANDA X URUGUAI

por Mauro Beting em 05.jul.2010 às 12:09h

VAN PERSIE X VICTORINO + GODÍN – Lugano, mesmo sendo Lugano, dificilmente joga, pela lesão que o tirou de campo contra Gana. Uma lástima. Até porque, mesmo com o retorno do regular e até então lesionado Godín (Villarreal, 1m85, 24 anos) à zaga uruguaia, ainda terá de atuar Victorino (Universidad de Chile, 27 anos, 1m80), lento, irregular, comum. Dois zagueiros pouco entrosados e de nível nada acima do normal. Godín deve entrar pelo lado direito, na de Lugano. Victorino será o zagueiro-esquerdo para marcar Van Persie, ótimo atacante holandês. Mas não necessariamente o centroavante ideal laranja. O homem de frente do Arsenal seria melhor vindo pelas pontas. À frente, muitas vezes de costas para a zaga e para a meta rival, não funciona tanto. Ainda assim, é um perigo, pela pancada de canhota (também nas bolas paradas), e pelo giro rápido, normalmente à esquerda. Problema para Godín. E para todo o time uruguaio.

KUYT X MAXI PEREIRA – O lateral-direito charrua é muito mais um ala e homem de meio-campo que um lateral. É lento, não tem tanta técnica, e tem dificuldades para marcar. Se Kuyt correr o que corre (não necessariamente o que joga), ponto para os holandeses. Até pela capacidade de recuperação e comprometimento tático. O ponta e meia do Liverpool não é o melhor nome da frente holandesa. Mas é o que tem o treinador holandês para escalar contra o lateral do Benfica.

SNEIJDER X ARÉVALO – Grande campeonato faz o volante do Peñarol. Tem marcado demais, e corrido além da conta. É o nome para seguir o melhor holandês da Copa, para não dizer dos três melhores. Campeoníssimo pela Internazionale, articula o jogo por dentro, também aparece pelos lados, e finaliza muito, com inteligência e dinâmica além da conta. Arévalo parece fisicamente pronto para correr atrás de Sneijder, mesmo com o cansaço descomunal da prorrogação contra Gana. A questão é que tecnicamente o volante não é um primor. Outro ponto a favor dos holandeses.

ROBBEN X CÁCERES – O lateral de 1m78 da Juventus é um “comodín”, zagueiro polivalente que atua no miolo da zaga ou em qualquer uma das laterais. Boa alternativa ao suspenso Fucile, que vinha fazendo ótima Copa pela lateral esquerda celeste. Se está sem ritmo de jogo, tem boa capacidade de recuperação e técnica apreciável. Mas Robben é Robben. Parece recuperado da lesão, e, se não desequilibrou contra o Brasil do jeito que espatifou a Eslováquia, é o craque do time. Mais desequilibrante num bom dia que Sneijder. E pegando o remendado lado esquerdo uruguaio, então…

DE ZEEUW X PÉREZ – Duelo tático e físico entre dois volantes eficientes. Sem o suspenso De Jong, De Zeeuw mantém o mesmo nível tático e técnico. O do Monaco francês começou como cabeça-de-área uruguaio até virar o marcador pelo lado direito do 4-3-2-1 uruguaio, abandonado por Tabárez em nome de um usual 4-4-2 no empate com Gana. Num time ainda mais marcador que criativo (pelas ausências e circunstâncias, incluindo a lesão de Lodeiro), Pérez fará um duelo área a área com De Zeeuw.

VAN BOMMEL X GARGANO – O volante de 25 anos do Napoli é mais um mordedor de meio-campo sem muito ritmo. Deverá bater com o genro do treinador Bert Van Marwijk. O Van Bommel é rodado (33 anos), e vem de boa temporada pelo vice-campeão europeu Bayern de Munique. Onde fez boa dupla com outro armador recuado (Schweinsteiger). Na Alemanha, deixou muitas vezes uma zaga irregular desprotegida pela própria natureza. Agora, se a zaga holandesa também não é grande coisa, ao menos se virou contra o Brasil. E, no segundo tempo, ele fez ótimo papel como o armador que ainda é. Foi muito mais um time num 4-1-4-1 que no usual 4-2-3-1. Com Van Bommel armando, a equipe passa a um 4-1-4-1 com naturalidade. Esquema que pode ser usado para espelhar taticamente o provável 4-4-2 uruguaio. Aí, na qualidade técnica, e no desgaste físico menor, mais uma vantagem europeia.

VAN BRONCKHORST X CAVANI – O veterano lateral-esquerdo de 35 anos do Feyenoord enfrenta um bom atacante em má fase técnica. Cavani (23 anos, do Palermo) não atuou bem como meia pela direita no 4-3-2-1 uruguaio, do segundo jogo até a vitória contra a Coreia do Sul. Contra Gana, no 4-4-2 proposto pelo treinador Oscar Tabárez, ele jogou na linha de quatro pela esquerda, ainda mais distante da área. E em nenhuma delas foi bem. Mas pelos desfalques, a partir da ausência do grande atacante Luis Suárez (artilheiro holandês pelo Ajax), é o que tem de melhor opção para a frente Tabárez. Duelo equilibrado. Com Cavani, possivelmente, muitas vezes voltando para compor o meio-campo, mais uma vez se sacrificando para deixar livre o craque do time – Diego Forlán.

BOUHLAROUZ X ALVARO PEREIRA – Recuperado de lesão, o meia do Peñarol vai atuar pela primeira vez na Copa na dele. Rápido, bom de bola, foi ala-esquerdo no 3-4-1-2 na pavorosa estréia uruguaia sem gols e sem futebol contra a França; até não atuar contra Gana, foi o meio-campista mais preso pela esquerda no 4-3-2-1. Agora, será o meia aberto pela esquerda contra Boulahrouz, mais marcador que Van de Wiel, Bom e jovem lateral do Ajax, melhor no apoio que na marcação. Boula marca mais, e é muito mais violento. Um dos sobreviventes da Batalha de Nurembergue de 2006, contra Portugal. Mas que não terá tantos problemas num jogo como esse para cercar um meia aberto pela esquerda que pouco chegará à frente.

HEITINGA + MATHIJSEN X FORLÁN – O filho da bandeira são-paulina Pablo Forlán é muito mais jogador que o pai. Até porque bate bem demais ao gol (e não nas canelas alheias como o violento lateral-direito). Além das faltas bem batidas, com força e efeito, ainda sabe armar o ataque, aparecer para finalizar, segurar o jogo. Um senhor atacante. Um senhor meia. Um que pode desequilibrar pelo time uruguaio. Para não dizer o único, pela ausência de Suárez. Para favorecer o ataque sul-americano, Heitinga é baixo e não é rápido. Mathijsen é pouco mais alto, mas também não é nada de outro mundo nas jogadas aéreas. Como bem soube o Brasil no primeiro tempo. Como pode muito bem explorar o time uruguaio, ainda que mais cansado e menos qualificado.

MUSLERA X STEKELENBURG – O “castorzinho”, goleiro da Lazio, não é grande coisa. Mas foi bem nos pênaltis, depois de levar um gol mezzo Jabulani, mezzo desatenção contra Gana. A participação decisiva nos pênaltis deve animá-lo. Mas não muito. Ou ainda menos que Stekelenburg. Outro que não é uma maravilha. Mas faz ótima Copa. Ao menos duas defesas sensacionais contra Eslováquia e Brasil. Está mais confiável que a dupla de zaga holandesa. Empate pouco técnico entre os goleiros.

OSCAR TABÁREZ X BERT VAN MARWIJK – Fez o último bom papel uruguaio, na Copa de 1990, quando caiu nas oitavas diante da Itália. Agora, levou a Celeste Olímpica à primeira semifinal desde 1970. Mas muito mais por falhas alheias que por inegáveis méritos de um elenco limitado, e cheio de desfalques por lesão e cartão. Aos 63 anos, depois de passagens por Boca Juniors e Milan, sabe como armar um time. E fez do Uruguai o semifinalista mais dinâmico taticamente. Mesmo com a limitação técnica. Lambertus Van Marwijk foi um meio-campista ofensivo discreto. Só jogou uma vez pela Holanda, em 1975, depois da Laranja Mecânica de 1974. Como treinador, foi bem melhor. Ganhou a Copa da Uefa de 20002 com o Feyenoord. Assumiu a Holanda em agosto de 2008, depois da boa Eurocopa. Faz ótimo trabalho. É sogro de Van Bommel.

CHUTE – A Holanda tem mais time. Está menos cansada. Mais gente desequilibrante. Vai ter imensa torcida a favor – como Gana também teve… Tem de respeitar sempre a garra uruguaia, de um time que vai jogar todo atrás, fechado como nunca em 2010. Talvez consiga levar o jogo à prorrogação e aos pênaltis. Mas as chances maiores são holandesas. Para o bem do futebol.

Uruguai deve vir no 4-4-2 semelhante ao do empate com Gana; Holanda mantém o 4-2-3-1, e é favorita

PS: Por absoluta distração de minha parte, e com a ajuda de ANDRÉ ROCHA, esqueci vergonhosamente dos cartões amarelos que suspenderam Van der Wiel e Boulahrouz. Perdão. Mas é só trocar Van der Wiel por Boulahrouz, e De Zeeuw por De Jong, e se tem o 4-2-3-1 holandês.

Tags: , ,