Uruguai 1 x 1 Gana (4 x 2 nos pênaltis)

por Mauro Beting em 03.jul.2010 às 7:44h

Eles fizeram o Maracanazo-50. Ele criaram o vuvuzelazo 2010, quando fizeram o segundo dos 3 a 0 na África do Sul. Agora, no Soccer City, recriaram o Vuvuzelazo Parte 2: A Morte das Estrelas Negras de Gana. Quando a África parecia ser “Baghana Baghana”, o Uruguai fez de novo. E sem o capitão Lugano, fora de combate com meia hora. E sem Luis Suárez, que foi muito mais goleiro que Muslera, impediu o gol da vitória africana no penúltimo lance, foi expulso, e nem viu a bola de Gyan explodir no travessão, no primeiro pênalti, digamos assim, da disputa que se seguiu depois, na outra meta.

Quando Muslera enfim se deu bem, defendeu dois (um deles muito bem), e Abreu deu a tradicional cavada para refazer a história uruguaia numa semifinal de Copa. Voltando a 1970, quando tinham um senhor time. Diferente dessa equipe que mudou taticamente mais uma vez (começou num 4-4-2), acabou no 4-3-2-1 que tem dado mais certo, criou as mesmas chances de Gana, e foi mais feliz na profunda infelicidade de Gyan. Homem de caráter. Que mandou pelos ares na prorrogação o pênalti da classificação, e mandou no ângulo o seguinte, já valendo para a disputa.

Gyan foi enorme. Melhor também que Gana, que achou o primeiro gol aos 46, num tiro de longe, de efeito e de Jabulani de Muntari, que até agora Muslera ainda não pulou na bola. Uruguai que empatou numa bela falta de força, efeito e Jabulani de Forlán, com a ajuda do goleiro que se antecipa em todas as bolas – principalmente as que não deve – Kingson.

Jogo lá e cá. Igual. Típico para pênaltis. Que foram uruguaios. Na raça charrua de um povo abençoado pela entrega comovente de um time que, mais uma vez, não é um esquadrão. Não é melhor que Alemanha ou Argentina, quem cair hoje. Que é inferior ao Brasil. Não é melhor que Portugal. Mas será ao menos um dos quatro melhores da Copa, não necessariamente do mundo. Não tem nada demais esse Uruguai. Ao não ser o fato que o Uruguai é sempre demais.

Tags: , ,