logo lance
undo
Nacionais
Internacionais

BlogsL!

Colunistas

2 Pontos

por Rodrigo Borges e Fabio Chiorino

Blog da L!TV

Vídeos

Blog do Baldini

por Wilson Baldini

Blog do Bechler

por Marcelo Bechler

Blog do Kfouri

por André Kfouri

Blog do Garone

por André Schmidt

Blog do Gui Gomes

por Guilherme Gomes

Blog do Guilherme de Paula

por Guilherme de Paula

Blog do Janca

por João Carlos Assumpção

Blog do Mansell

por Eduardo Mansell

Blog do Marra

por Mário Marra

Blog do Salata

por Thiago Salata

Blog do Tironi

por Eduardo Tironi

Bulla na Rede

por Rafael Bullara

Crônicas do Morumbi

por Ricardo Flaitt

De Prima

por Fábio Suzuki e Igor Siqueira

Em Cima do Lance

por Bernardo Cruz e Igor Siqueira

Fora de Campo

O dia-a-dia dos atletas

Futebol & Ficção

por Valdomiro Neto

Futebol na Terrinha

por Thiago Correia

Gol de Canela FC

por Jonathan Oliveira

Humor Esportivo

Trollagem e zoação

Laguna Olímpico

por Marcelo Laguna

Lance! Livre

por Lucas Pastore

Made in USA

por Thiago Perdigão

Marketing & Economia da Bola

por Amir Somoggi

Números da Bola

por André Schmidt

O Mundo é Uma Bola

por Leonardo Pereira e Luiza Sá

Papo com Boleiro

por Luiz Otávio Abrantes

Planeta Fut

por Luiz Augusto Veloso

Press Start

por Lazlo Dalfovo, Pedro Scapin e Thiago Bicego

Quem Não Sonhou?

por Gabriel Carneiro

Saque

por Daniel Bortoletto

Segunda Pele

por Leonardo Martins, Rafael Bullara e Vinícius Perazzini

Super-Raio X

por Alexandre Guariglia

Tênis

por Fabrizio Gallas

Clubes

Doentes

São Paulo 1 x 2 Botafogo | Blog Mauro Beting
logo lance
undo
Nacionais
Internacionais

BlogsL!

Colunistas

2 Pontos

por Rodrigo Borges e Fabio Chiorino

Blog da L!TV

Vídeos

Blog do Baldini

por Wilson Baldini

Blog do Bechler

por Marcelo Bechler

Blog do Kfouri

por André Kfouri

Blog do Garone

por André Schmidt

Blog do Gui Gomes

por Guilherme Gomes

Blog do Guilherme de Paula

por Guilherme de Paula

Blog do Janca

por João Carlos Assumpção

Blog do Mansell

por Eduardo Mansell

Blog do Marra

por Mário Marra

Blog do Salata

por Thiago Salata

Blog do Tironi

por Eduardo Tironi

Bulla na Rede

por Rafael Bullara

Crônicas do Morumbi

por Ricardo Flaitt

De Prima

por Fábio Suzuki e Igor Siqueira

Em Cima do Lance

por Bernardo Cruz e Igor Siqueira

Fora de Campo

O dia-a-dia dos atletas

Futebol & Ficção

por Valdomiro Neto

Futebol na Terrinha

por Thiago Correia

Gol de Canela FC

por Jonathan Oliveira

Humor Esportivo

Trollagem e zoação

Laguna Olímpico

por Marcelo Laguna

Lance! Livre

por Lucas Pastore

Made in USA

por Thiago Perdigão

Marketing & Economia da Bola

por Amir Somoggi

Números da Bola

por André Schmidt

O Mundo é Uma Bola

por Leonardo Pereira e Luiza Sá

Papo com Boleiro

por Luiz Otávio Abrantes

Planeta Fut

por Luiz Augusto Veloso

Press Start

por Lazlo Dalfovo, Pedro Scapin e Thiago Bicego

Quem Não Sonhou?

por Gabriel Carneiro

Saque

por Daniel Bortoletto

Segunda Pele

por Leonardo Martins, Rafael Bullara e Vinícius Perazzini

Super-Raio X

por Alexandre Guariglia

Tênis

por Fabrizio Gallas

Clubes

Doentes


São Paulo 1 x 2 Botafogo

por Mauro Beting em 16.maio.2010 às 15:39h

 

Joel Santana sempre tem um plano B. Nos clássicos em 2010, a opção por abrir o time tem sido muito feliz. Foi assim que Joel virou contra o Fluminense, na semifinal da Taça Rio. Foi assim que virou contra o desfalcado e desfocado São Paulo, no Morumbi. O 2 a 1 foi construído numa jogada que Renato Cajá serviu para Herrera se enrolar com Alex Silva, e o próprio armador aparecer livre para desviar de Rogério Ceni, aos 43 do segundo tempo. Vitória da ousadia no final de um clássico melhor que o esperado.

 

Ricardo Gomes montou um Tricolor lento. O espírito de não haver titulares e reservas é louvável. A prática, porém, nem sempre é feliz. No mesmo 3-4-1-2 do Botafogo, o São Paulo pecou pela lentidão de Cléber Santana (como volante-esquerdo) e Leo Lima (como meia-atacante). Nem o gol de cabeça, aos 8, em belo cruzamento de Jorge Wágner, deu ao time paulista a fluência e confiança para fazer seu jogo. O Botafogo logo foi chegando ao seu jeito meio desajeitado. Cruzando as bolas na área tricolor. Aos 14, o bom árbitro Sandro Ricci marcou falta antes de Antonio Carlos marcar de cabeça. O zagueiro nada fez; mas, pouco antes, Herrera empurrou Richarlyson. Havia como marcar.

 

Aos 27, porém, Antonio Carlos subiu para empatar, como era de se esperar: de cabeça. Dos 59 gols alvinegros em 2010, 21 foram de cabeça. Dos cinco gols do zagueiro na temporada, quatro foram do mesmo jeito. Com a colaboração do passe preciso de Lúcio Flávio.

 

Washington reclamou que teria sido empurrado. O são-paulino reclamou com seu centroavante até ser substituído, aos 18 minutos. Gomes tentou dar velocidade com Fernandinho ao lado de Marcelinho Paraíba, com Cicinho pela ala direita. Joel respondeu com Edno pela esquerda, no lugar do volante Sandro Silva. Mas foi aos 33, quando abriu Marcelo Cordeiro pela ala (com Somália do outro lado), e ganhou gás com Renato Cajá no meio (e Fahel deixando a zaga para ser mais um volante), que o Botafogo foi chegando até virar com justiça.

 

(Escalado pela Rádio Bandeirantes e pelo LANCE!, estou no Morumbi. Mais tarde comento os demais jogos da rodada).

Tags: