Santos 3 x 1 Atlético-MG

por Mauro Beting em 05.maio.2010 às 22:26h

 

Na bola, o Santos é irresistível para os adversários e para quem gosta de futebol. Na boca, e na boa, os meninos extrapolam. Se perdem como a direção do clube, que personalizou o embate contra Luxemburgo, e não reconheceu os excelentes serviços prestados por ele ao clube, desde 1997.

 

Luxa expia pecados que não são só dele. Ele errou demais em atitudes e palavras. Mas o brasileiro, muitas vezes, não sabe vencer. Este belíssimo e encantador Santos, por algumas atitudes, está indo pelo mesmo caminho. Em vez de ser enaltecido como merecido, acaba sendo discutido por acessórios e penduricalhos.

 

Era para falar muito mais de mais um excelente e insinuante jogo santista contra um Atlético cada vez melhor e maior. Mas, outra vez, o extracampo assalta as páginas como esse time docemente insolente assoma e soma com a sanha por bola, com a sina antológica do clube pelo gol.

 

Era para ser um time ainda mais admirado, além de invejado. Mas algumas criancices irritam mais que as diferenças de camisa. Se a molecada continuar jogando lindo, e poupando algumas marrentices, vai fazer ainda mais história. E ser ainda mais admirada.

 

É apenas um pitaco de quem é apaixonado por esse time, por esse espírito de jogo, por essa molecada vibrante e apaixonante.

 

 

Tags: