Podem esperar, a hora já chegou

por Mauro Beting em 04.maio.2010 às 12:24h

 

Festa é festa. E, como diria o então cruzeirense Gil, não preciso continuar a frase. Mas, quem quiser, que faça o que mal entender.

 

Mas neste mundo youtubezado, celularizado, antenado, conectado, bundalizado, alguns limites devem ser respeitados. Não apenas por uma questão de segurança e tolerância. Também por inteligência: para que provocar um rival direto, que começa a super decisão de quarta-feira em vantagem, na Vila Belmiro? Para que dar ainda mais corda para um treinador que sabe trabalhar psicologicamente seu time, como Luxemburgo? Por que puxar aquele coro para Diego Tardelli?

 

Era festa. É brincadeira. Mas poderá ficar sério. Dentro e fora de campo. Essa molecada é adorável, e já tem ganho muito mais do que deveria. Mas é preciso ser adulto para segurar esse tranco desnecessário num Galo que foi melhor no Mineirão. Pode não ser na Vila. Mas, certamente, virá ainda mais vivo pela provocação gratuita.

 

É um dos males modernos. Não conseguimos ser felizes sozinhos. Queremos a infelicidade alheia.

Tags: