Lyon 0 x 3 Bayern de Munique (0 x 4 no agregado)

por Mauro Beting em 28.abr.2010 às 18:31h

 

* O jogo foi ontem à tarde, mas só agora, por absurda carga de trabalho, passo por aqui para escrever. Mas fico menos cansado quando penso que o croata Olica deve ainda estar correndo pelo Gerland depois de marcar os três gols pelo Bayern que eliminaram o pior Lyon dos últimos anos – e o que foiu mais longe na UCL.

 

* Em 1998, no mesmo estádio, a Croácia meteu 3 a 0 na Alemanha, abrindo caminho para a França campeão mundial. Doze anos depois, um croata eliminou um francês e botou o Bayern na busca do quinto título. Sem Ribéry também na final em Madri. Mas com uma equipe redondinha, que foi melhor em Munique contra um acanhado Lyon, e muito melhor na França, contra um rival com dois volantes que só volantam, três meias-atacantes mais atacantes que meias, e um centroavante isolado.

 

* Sem Ribéry, Van Gaal abriu Altintop pela esquerda e, mais uma vez, o turco mandou bem. Robben abusou do individualismo, compensado por boa atuação de Muller no típico 4-2-3-1 do Bayern, e impressionante partida do Olic que corre, marca, ataca, e goleia.

 

* Van Bommel e Schweinsteiger fizeram o jogo que não havia visto fazerem como volantes. Mesmo com um deficiente lado esquerdo composto por Badstuber e Contento, mandaram muito bem.

 

* Cris vinha fazendo bela UCL até ser bestamente expulso. Michel Bastos foi meia pela direita no 4-2-3-1 inicial do Lyon. Depois foi à esquerda. Virou lateral  no segundo tempo até a expulsão de Cris. Acabou como terceiro zagueiro pela esquerda. E, mesmo com Lahm e Robben por ali, e sem a ajuda de Makoun, mandou bem.

 

 

 

 

Tags: