Internacional 0 x 2 Grêmio – Primeira final RS-10

por Mauro Beting em 25.abr.2010 às 19:01h

 

 

* Um jogo igual na técnica (melhor que a de todo o campeonato gaúcho), na tática (duas equipes espelhadas no 4-2-2-2), na condição física bem trabalhada, no número de chances para cada lado. Mas, na bola parada, o melhor ataque do RS-10 fez a diferença no Gre-Nal 380. Rodrigo fez o primeiro, aos 22 finais, ganhando no alto em ótimo escanteio de Edilson; Borges fez o definitivo no clássico, e provavelmente no campeonato, também de cabeça, mas sozinho, aos 42, depois de falta bem cobrada por Rochemback.

 

* Duelo igual pelos jovens Juan e Neuton, nas laterais-esquerdas. Vitória de goleada do gremista, da boa base de nomes difíceis lançada no Olímpico. Marcou direitinho (embora merecesse um amarelo na primeira entrada), e foi bem no apoio.

 

* Walter fez tudo o que Alecsandro, mais uma vez, não produziu. Walter é um atacante raro por estes campos: limpa, chuta de onde for, e obriga o goleiro a se virar. Como mais uma vez fez muito bem Victor, em duelo digno de Nelinho-Manga, na final do BR-75.

 

* D’Alessandro pouco produziu pela esquerda, até os 20 minutos, quando trocou de lado com Andrezinho, e tentou armar pela direita. Pouco fez. Com Giuliano, a partir dos 17 finais, também pouco produziu o meio-campo colorado. E bem menos marcou que os armadores gremistas Leandro e Hugo, que atuaram bem abertos, e exploraram os deficientes laterais do rival.

Tags: