Cruzeiro 1 x 3 Ipatinga

por Mauro Beting em 19.abr.2010 às 19:05h

 

O Cruzeiro não precisaria ser tão poupado, apesar do cansaço da última rodada pela Libertadores. Havia como planejar um time menos desfalcado. Porém, contra um valoroso Ipatinga, parecia possível arrancar o empate com Pedro Ken, Bernardo e Roger armando para Wellington Paulista; Fabinho e Henrique pareciam sustentar o meio-campo; Diego Renan e Fernandinho davam pinta de que não receberiam todas as bolas nas costas que fizeram a festa do Ipatinga e do Atlético Mineiro, por tabela.

 

Bolas que a frágil zaga, pela enésima vez, não protegeu Fábio. Goleiro que fez mais uma cesta de belas defeasas. Mas não pôde conter os estragos armados por Francismar e bem finalizados por Alessandro e Danilo. Contidos apenas por lamentável arbitragem, que invalidou um gol legal, e não deu dois pênaltis fáceis de serem marcados na primeira etapa. Quando o estrago não era o que se viu num segundo tempo avassalador do time do interior.

 

Tão bela quanto a vitória do Ipatinga foi feia a derrota e derrocada celeste. Se não é prioridade o estadual, é não é mesmo, não pode ser eliminado desse modo.

 

A camisa, muito mais que o futebol, dão favoritismo ao Galo. Mas a vitória do Ipatinga equilibra dois jogos abertos.

Tags: