Cadê a Argentina dos anos 40? O Wunderteam austríaco dos anos 30 no meu novo livro?

por Mauro Beting em 23.fev.2010 às 1:09h

Estão todos convidados. 16 de março

Estão todos convidados. 16 de março

Por que o Wunderteam austríaco de Mathias Sindelar, dos anos 30, não está no meu novo livro “As Melhores Seleções Estrangeiras de Todos os Tempos”, pela Editora Contexto, que lanço em 16 de março, em São Paulo, na Saraiva do Shopping Eldorado, juntamente com Milton Leite, autor de “As Melhores Seleções Brasileiras de Todos os Tempos”?

Por que só apresentei seleções que pude ver. Ou rever, com a ajuda do acervo de imagens de Gustavo Roman, e com o inestimável auxílio em tudo dos jornalistas André Rocha e Dassler Marques.

Por isso o Uruguai de 1930 e 1950 ficou de fora. Como a Itália de 1934-38.

A maravilhosa Argentina dos anos 40 também não coube. Não houve Copa naqueles dias de luta e de luto.

Por isso grandes equipes estão de fora da minha relação de sete seleções.

Uma de cada país. Outro critério de escolha. Outra discussão eterna.

O que explica a ausência de grandes equipes com a Itália de 1978 – preferi a campeã, a Itália-82.

A França de 1982 – escalei a campeã de 1998.

A Inglaterra de 1970 era melhor que a campeã de 1966 – também pelo entrosamento. Mas ficou a vencedora. E a admiração pelo time que não foi além no México.

Tags: