Vasco 0 x 2 Botafogo – Campeão da Taça Guanabara

por Mauro Beting em 21.fev.2010 às 5:02h

* É possível ganhar com a bola no chão, jogando, digamos, brasileiro. Como o Vasco tentou na primeira etapa, quando teve a bola, não muitas ideias, e esbarrou num Botafogo bem montado, e perigoso no contragolpe, e nas bolas longas.

* É possível ganhar com a bola pelo alto. Jogando, digamos, como inglês de anedota. É o que fez o Fogão com Fábio Ferreira, numa espetacular cabeçada, na segunda etapa. É o que fez para ganhar o segundo pênalti numa falta tola de Titi. O gol de Abreu na sagração do campeão da Taça GB. O gol do grande campeão Joel Santana.

* Não é preciso gostar do futebol dos times de Joel. Não é preciso admirar um time de bolas longas. Mas é preciso respeitar. Ainda mais porque o campeão da Taça-GB de 2010, que venceu de virada o campeão do Brasil, megafavorito, e ganhou do campeão da Série B também no tempo normal, igualmente favorito, é o mesmo elenco que havia perdido pastosamente para o mesmo Vasco, por 6 a 0.

* Não sei se o elenco quis “demitir” Estevam Soares. Só sei que, com Joel, é um time mais organizado. Mais arrumado. Mais qualificado ofensivamente. Mas ainda longe de ser uma equipe confiável. Épara celebrar uma daqueles conquistas típicas do Botafogo. Mas apreciar com moderação.

* O pênalti de Fernando em Abreu, no primeiro tempo. No primeiro momento, nada marcaria. Revendo, anotaria tiro livro indireto. Pela impressionante câmera em superslow da Globo, deu para ver que Fernando passou batido pela bola e só atingiu a perna do uruguaio.

* Magno entrou para dar mais peso ao meio-campo vascaíno, no lugar de Leo Gago. Mas não funcionou. Diferentemente do que ocorreu mais uma vez com Caio na armação do Botafogo.

Tags: