Flamengo 1 x 2 Botafogo

por Mauro Beting em 17.fev.2010 às 22:56h

* O Flamengo tinha, tem, e ainda terá mais time que o Botafogo no RJ-10. Teve um gol com Vinícius Pacheco, aos 24 minutos, em belo contragolpe. E depois teve duas desatenções (mais uma vez) em bolas erguidas pelo Botafogo (mais uma vez) para levar uma senhora virada (há muito desejada pelo Fogão, tantas vezes esperada e/ou merecida, e desta vez conseguida).

* Papai Joel. O homem sabe. Muita gente é que não quer saber.

* Willians e Toró ficam sobrecarregados quando Kleberson vai e não volta. Tem sido muito mais um 4-2-2-2 que o 4-2-3-1 de 2009. Álvaro e Angelim estão muito distantes deles e do desempenho do returno do BR-09. Acaba sobrando para Bruno. Ainda mais contra um ataque alto e perigoso.

* Foram 10 jogos sem vitória alvinegra no clássico. Talvez com o time menos preparado, e contra o campeão brasileiro, o Botafogo fez o que parecia um milagre, pelas circunstâncias.

* O Carnaval derrubou o Império do Amor? Não. Mas também não ajudou contra o aplicado e motivado Botafogo. E, se a defesa merece mais uma vez ser criticada pelos erros, o ataque também pode ser cobrado pelos gols desperdiçados.

* Petkovic, quando quer, é titular absoluto do Flamengo. Mas não era para ter entrado no lugar de Vinícius Pacheco. Time ficou mais lento, previsível, e ainda menos marcador. Não por culpa de Pet. Mas de Andrade, que foi infeliz ao sacar VP.

* Caio. Não é só talisma. É um jogador interessante num Botafogo que deve celebrar a histórica virada. Mas seguir sabendo que ainda é muito pouco. Ou demais para um elenco fragilizado.

* Imaginava Flamengo x Vasco na Taça Guanabara, embora achasse o Fluminense melhor time que o cruzmaltino. Errei feio. De novo. E olha que nem tenho o Carnaval para “responsabilizar”.

* Botafogo tem mais é de celebrar. Mas lembrar das limitações. Como o Flamengo precisa colocar as chuteiras no chão, e tentar reverter na Taça Rio o que perdeu. Sem tirar da mente que o que realmente importa é a Libertadores.

* “Tudo que o ataque do Flamengo pula o Carnaval a defesa rubro-negra não pula nem o Carnaval”, bondade de Élcio Mendes, rubro-negro que não consegue dormir.