Grêmio… Internacional

por Mauro Beting em 03.fev.2010 às 23:10h

* 1 a 1 com o São Luís, no Olímpico. É quase nada. Depois de derrota no Gre-Nal, menos ainda. Com um time repleto de zagueiros e volantes, pior. Mas é preciso reiterar que a ótima dupla de zaga foi desfeita. O principal (único?) organizador vai ficar mais de meio ano fora. Por mais que algumas escolhas sejam infelizes (Joílson tem um crédito…), é preciso dar a Silas o que não teve Mancini – tempo.

* 3 a 1 Internacional, em Novo Hamburgo. Wilson Mathias foi bem no meio-campo, Andrezinho vai criando crédito para buscar um lugar no time, a gurizada conseguiu outro bom resultado, sem sustos. Melhor ainda pelo resultado e desempenho que asseguram tranquilidade para um bom início de Libertadores.

Tags:

  • carlos martin

    esses dois times gauchos se reforçaram mais ainda seus elencos, com otimos meias e atacantes, ,mas seus treinadores insistem na burrice de armarem suas equipes num pra la de arcaico e ultrapassado 3.5.2, com 3 becoes plantados la atras, deixando o meio campo só com um meia de criaçao, e as vezes só com um atacante na frente, ficando na reserva otimos jogadores pra dar lugar ao terceiro becao, nao entendo como os analistas nao comentam sobre tao pobreza tatica de jogo, pior ainda acham que é modernismo tal jeito de jogar, esse silas e fossati sao dois covardes e medrosos, com tanta otimas opçoes do meio campo pra frente e os caras ‘so pensam em reforçar o sistema defensivo , e nao me venham com esse papo besta de que libera os laterais, ou alas, besteira, meio campo é onde se ganha os jogos, posse de bola e criaçao de jogadas, e as duas equipes tem jogadores de sobra pra fazer isso, os laterais tem de serem elementos surpresa, ou seja valoriza mais ainda as equipes.

  • Jonas Rafael

    O principal organizador vai ser o Douglas. O Souza era mais um ciscador na frente da área que de vez em quando acertava um chute ou um drible. A maior parte dos percalços até agora tem sido por escalações indevidas por parte de “Seu” Silas, como o seu protegido Ferdinando, que não joga uma perna do Maylson