logo lance
undo
Nacionais
Internacionais

BlogsL!

Colunistas

2 Pontos

por Rodrigo Borges e Fabio Chiorino

Blog da L!TV

Vídeos

Blog do Baldini

por Wilson Baldini

Blog do Bechler

por Marcelo Bechler

Blog do Kfouri

por André Kfouri

Blog do Garone

por André Schmidt

Blog do Gui Gomes

por Guilherme Gomes

Blog do Guilherme de Paula

por Guilherme de Paula

Blog do Janca

por João Carlos Assumpção

Blog do Mansell

por Eduardo Mansell

Blog do Marra

por Mário Marra

Blog do Salata

por Thiago Salata

Blog do Tironi

por Eduardo Tironi

Bulla na Rede

por Rafael Bullara

Crônicas do Morumbi

por Ricardo Flaitt

De Prima

por Fábio Suzuki e Igor Siqueira

Em Cima do Lance

por Bernardo Cruz e Igor Siqueira

Fora de Campo

O dia-a-dia dos atletas

Futebol & Ficção

por Valdomiro Neto

Futebol na Terrinha

por Thiago Correia

Gol de Canela FC

por Jonathan Oliveira

Humor Esportivo

Trollagem e zoação

Laguna Olímpico

por Marcelo Laguna

Lance! Livre

por Lucas Pastore

Made in USA

por Thiago Perdigão

Marketing & Economia da Bola

por Amir Somoggi

Números da Bola

por André Schmidt

O Mundo é Uma Bola

por Leonardo Pereira e Luiza Sá

Papo com Boleiro

por Luiz Otávio Abrantes

Planeta Fut

por Luiz Augusto Veloso

Press Start

por Lazlo Dalfovo, Pedro Scapin e Thiago Bicego

Quem Não Sonhou?

por Gabriel Carneiro

Saque

por Daniel Bortoletto

Segunda Pele

por Leonardo Martins, Rafael Bullara e Vinícius Perazzini

Super-Raio X

por Alexandre Guariglia

Tênis

por Fabrizio Gallas

Clubes

Doentes

3967 metros 1 x 1 Cruzeiro | Blog Mauro Beting
logo lance
undo
Nacionais
Internacionais

BlogsL!

Colunistas

2 Pontos

por Rodrigo Borges e Fabio Chiorino

Blog da L!TV

Vídeos

Blog do Baldini

por Wilson Baldini

Blog do Bechler

por Marcelo Bechler

Blog do Kfouri

por André Kfouri

Blog do Garone

por André Schmidt

Blog do Gui Gomes

por Guilherme Gomes

Blog do Guilherme de Paula

por Guilherme de Paula

Blog do Janca

por João Carlos Assumpção

Blog do Mansell

por Eduardo Mansell

Blog do Marra

por Mário Marra

Blog do Salata

por Thiago Salata

Blog do Tironi

por Eduardo Tironi

Bulla na Rede

por Rafael Bullara

Crônicas do Morumbi

por Ricardo Flaitt

De Prima

por Fábio Suzuki e Igor Siqueira

Em Cima do Lance

por Bernardo Cruz e Igor Siqueira

Fora de Campo

O dia-a-dia dos atletas

Futebol & Ficção

por Valdomiro Neto

Futebol na Terrinha

por Thiago Correia

Gol de Canela FC

por Jonathan Oliveira

Humor Esportivo

Trollagem e zoação

Laguna Olímpico

por Marcelo Laguna

Lance! Livre

por Lucas Pastore

Made in USA

por Thiago Perdigão

Marketing & Economia da Bola

por Amir Somoggi

Números da Bola

por André Schmidt

O Mundo é Uma Bola

por Leonardo Pereira e Luiza Sá

Papo com Boleiro

por Luiz Otávio Abrantes

Planeta Fut

por Luiz Augusto Veloso

Press Start

por Lazlo Dalfovo, Pedro Scapin e Thiago Bicego

Quem Não Sonhou?

por Gabriel Carneiro

Saque

por Daniel Bortoletto

Segunda Pele

por Leonardo Martins, Rafael Bullara e Vinícius Perazzini

Super-Raio X

por Alexandre Guariglia

Tênis

por Fabrizio Gallas

Clubes

Doentes


3967 metros 1 x 1 Cruzeiro

por Mauro Beting em 27.jan.2010 às 10:40h

* Poderia ter sido muito melhor e mais fácil. Bastaria um ótimo e experiente jogador como Gilberto não perder mais uma vez a cabeça por nada, e com apenas 20 minutos. Ser atuar na altitude é jogar “com dois a menos”, como definiu de véspera Adilson, imagine com “oito”. Ainda assim, 1 a 1, lá no inferno do céu, está ótimo. O Real Potosí não tem como aprontar no Mineirão.

* Falta tudo na altitude. Falta oxigênio. O que até justifica a bobagem de Gilberto. É possível perdoar. Mas quase perde muito mais o Cruzeiro, que teve atuação melhor que o esperado onde pouco se pode aguardar. E com a ousadia de pressionar o rival, numa bem bolada e feliz blitz inicial.

* Insisto. Na altitude, relevo tudo por conta do relevo imponente. Com qualquer time. Mas o Cruzeiro tem tomado gol demais no fim. Para não ir longe, no BR-09, levou do gremista Herrera, aos 46min. Cristian, do Avaí, no mesmo minuto, havia feito o mesmo estrago. Ramón, aos 40, Roger, aos 43, pelo Vitória, em agosto. Carlinhos Bala, do Náutico, aos 53…

* Uma explicação? Desatenção é a mais fácil. Mas pode estar na origem de tudo, e desde 2008: o Cruzeiro é um dos times que menos desarmam no país, Números do Footstats. É preciso sanar isso. Algo que, historicamente, Adilson reconhece a deficiência celeste. E ainda não conseguiu sanar, apesar do ótimo desempenho em dois anos.

* Elicarlos fez uma boa partida. É uma opção interessante em algumas circunstâncias. Como Jonathan atuando mais à frente.

Tags:

  • Leandro Emídio

    Parabéns pelo comentário muito pertinente quanto aos gols sofridos pelo Cruzeiro ao final das partidas

  • Luiz

    Mauro, já que você citou os gols que o Cruzeiro toma no final, você tem alguma teoria para justificar?

    LUIZ, vou fazer um adendo

  • Leandro Emídio

    Mauro parece que dá um branco no time. Vc já parou para pensar que se o Cruzeiro não tivesse tomado esses gols bobos nos fins das partidas seria campeão brasileiro disparado o ano passado mesmo entrando no campeonato “mais tarde”. Ah!!! Repare como o time está entrosado cada jogador sabe onde o outro está, e com mais uns dois reforços vai dar muito trabalho nesse ano, principalmente no brasileirão. Abraços

  • Castro

    Me pareçe que esta preparação que o Cruzeiro fez de uma semana antes da partida foi favorável , pois consegiu um bom resultado !!! Analisando que anteriormente chegou no dia do jogo , e perdeu de 5 x 1 ..

  • http://www.cox.net Mauricio Lizardo (USA)

    Parece que eh sina do Cruzeiro levar gols nos minutos finais…
    acontece muitas vezes principalmente quando nosso time sai na frente no placar…
    Mesmo com esses problemas, vejo que nosso time vem melhorando a cada campeonato.
    Realmente precisamos de 2 jogadores da prateleira de cima pra dizer de vez que temos uma equipe pronta pra desputar e chegar na final de todas as competicoes neste ano, e quem sabe, levantar o trofeu!!!

  • Pingback: Mauro Beting comenta sobre o Cruzeiro na Libertadores()

  • http://www.arleyjunior.net Arley Junior

    É a primeira vez que leio seus comentários e gostei muito do que vi. Parabéns. Retorno garantido!

  • augusto

    excelente comentário Mauro…
    como sempre bem informado, e o mais importante, bem informado e conhecedor dos times fora de RJ-SP, coisa rara entre os jornalistas desse eixo.
    parabens e continue assim

  • http://www.esquemastaticos.blogspot.com/ Marcelo Costa

    O Adílson está testando colocar o Jonathan como meia pela direita desde a saída de Ramires. Elicarlos e Jonathan desempenharam funções parecidas com as de Zanetti e Maicon na Inter de Milão: quando um vai, o outro fica. Entretanto, Elicarlos ficou mais na lateral, marcando, enquanto Jonathan ficou mais à frente, como você disse. Na Inter de Milão, o Zanetti quase nunca avança e cobre as subidas de Maicon. Abraços.

  • Poliana Alves

    Os minutos finais realmente têm sido tensos pra torcida celeste, tá na hora dessa história mudar, haja coração…..

  • Leonardo Pedroso

    Engraçado, o Palmeiras foi la ano passado e ganhou de 2×0 nessa altitude! Sem choro choro!

  • Darcio

    A altitude está lá para os dois. Tem jornalista que se comporta pior do que mico de circo repetindo bobagens que ouve de outros idiotas. O Cruzeiro empatou com o Real Potosí. Deve vencer em MG porque tem um time melhor que os potosinos. Se houvesse algo realmente impeditivo de se viver lá no alto dos Andes, ninguém moraria lá.

    DARCIO, não é fantasma. é fato. se alguém mora a vida toda em Potosí, fica um mês na praia, e volta, sente tudo como se jamais estivesse lá. nao tem jeito. morrer, acredito que ninguém morrerá jogando. mas viver morrendo a cada 90 minutos…

  • Darcio

    A questão não é essa. Claro que sei que é necessária uma adaptação tanto lá no alto dos Andes, como “aqui embaixo”. O que não concordo é com uma tendência dos jornalistas, torcedores e jogadores defenderem quase abertamente que bolivianos, equatorianos e colombianos não jogarem em seus estádios sem abrir mão de jogar sem seus estádios. Se há o problema que se prove. Com todas as provas de que há riscos a saúde – não só de atletas – como de todos os que estão lá.

    DÁRCIO, agora concordamos.