Santos, 12o. colocado no BR-09

por Mauro Beting em 19.dez.2009 às 2:53h

O vice-campeonato paulista iludiu a direção santista. Imaginou ter o elenco que não tinha. O 12º. lugar no BR-09 refletiu a realidade de um grupo limitado, que sentiu demais a ausência de Ganso no Sub-20, e a queda técnica de Kléber Pereira e Madson, e tantas contusões.

Luxemburgo assumiu no lugar de Mancini como 11º. colocado. Perdeu uma posição até o final, mas ainda conquistou um lugar na Sul-Americana. O reflexo da irregularidade é o desempenho de ataque x defesa. Fez e levou 58 gols (média de 1,5). Por quatro rodadas foi o melhor ataque do BR-09; em três, a pior defesa. No fim, apenas a média. Medíocre na acepção original da palavra. Foi a equipe com o quarto melhor desempenho nas finalizações (40% de acerto), e a sétima que mais concluiu lances.

Em casa, foram apenas 8 vitórias. Pouco. Se foi o terceiro time que menos cartões recebeu, teve também o sexto pior índice de desarmes. Por tabela, cometeu menos faltas também. Em média, 17 por jogo. É a quinta equipe menos faltosa do BR-09.

O terceiro pior índice nos lançamentos. E mesmo sendo a segunda equipe que mais trocou passes, teve apenas o 9º. melhor aproveitamento deles. Muito melhor o desempenho nas viradas de jogo: o segundo melhor aproveitamento.

Nos pênaltis, saldo positivo – sete a favor, seis contra.

APROVEITAMENTO: 42% (melhor que os 39% do BR-08)

BASE: Felipe; Pará, Fabão, Eli Sabiá e Leo; Rodrigo Souto e Germano; Madson, Paulo Henrique Ganso e Neymar; Kléber Pereira (2 da base do BR-08)

OS 36 DO SANTOS-09 (foram 46 no BR-08):

GOLEIROS: Felipe (26), Fábio Costa, Douglas
LATERAIS-ALAS-DIREITOS: Pará (33), Luizinho, George Lucas, Wagner Diniz
LATERAIS-ALAS-ESQUERDOS: Leo (24), Triguinho
ZAGUEIROS: Fabão (25), Eli Sabiá (22), Astorga, Domingos, Fabiano Eller, Adaílton, Paulo Henrique
VOLANTES: Rodrigo Souto (35), Germano (23), Rodrigo Mancha, Roberto Brum, Emerson
MEIAS: Madson (37), Paulo Henrique Ganso (31), Róbson (23), Felipe Azevedo, Molina, Alan Patrik
ATACANTES: Kléber Pereira (32), Neymar (33), André, Jean Carlos, Roni, Maikon Leite, Tiago Luís, Gil, Alan

(levando em conta os que jogaram ao menos 20 jogos, pelas contas do Footstats)
O ASSISTENTE – Madson (11, em 37 jogos)
DESARMES – Rodrigo Souto (4 em média)
DRIBLADOR – Madson (3,1 por jogo)
O FALTOSO – Germano (2,3 por jogo)
A VÍTIMA – Madson sofreu 3 faltas por partida.
O FINALIZADOR – Kléber Pereira acertou 54% das conclusões – mais que em 2008
PASSE CERTO – Eli Sabiá acertou 93% dos passes.
DONO DA BOLA – Leo a dominou por 1min36s em média, a cada jogo.

MELHOR DO TIME – Paulo Henrique Ganso
REVELAÇÃO – Neymar
DECEPÇÃO – Emerson (pelas contusões)

EXPECTATIVA PARA O BR-08 – Sul-Americana. Confirmado.

GOLEADORES PRINCIPAIS –

Kléber Pereira (14 gols; média 0,4 – menor que a de 2008);

Neymar (10 gols, média 0,3);

Paulo Henrique Ganso (8, média 0,2).

Tags:

  • Anselmo Z

    Tá bom, seu Mário Betti, agora que o senhor já descorreu sobre suas tão queridas estatúpidas, quer dizer, estatísticas, volta logo com o papo de botequim, sô!

    Amplexos!

  • Marcus

    Não dá para esperar muita coisa de time “treinado” por Luxemburgo.
    No caso do Santos, o estrago será menor que no Palmeiras porque nao deu tempo de trazer os “fabinhos capixabas”…