Internacional 0 x 1 Botafogo

por Mauro Beting em 01.nov.2009 às 17:45h

* Se Castillo ainda fosse o goleiro botafoguense, teria sido uma goleada colorada. Se Jefferson ainda estivesse sozinho até este feriado no Beira-Rio, ainda seria 1 a 0 Botafogo. Placar que atrapalha demais o Internacional. Vitória que deverá ser a salvação alvinegra no BR-09

MELHOR ESCREVE ANDRÉ ROCHA

http://blogs.abril.com.br/futebolearte

Vencer o Internacional candidato ao título no Beira-Rio com um jogador a menos, sem dúvida, é um feito a ser muito comemorado. Ainda mais com o time vitorioso lutando desesperadamente contra o rebaixamento.

Mas se o triunfo do Botafogo por 1 a 0 pode ser considerado heroico, as circunstâncias da partida, especialmente no segundo tempo, indicavam um caminho bem menos tortuoso para o time visitante. Não foi pela incompetência do próprio alvinegro, que fez de Jefferson o melhor da partida pela incapacidade de se aproveitar dos muitos equívocos do adversário para definir o jogo.

O golaço de Juninho em bela cobrança de falta logo aos dois minutos induziu a postura das equipes. O Internacional, armado para jogar marcando, teve que desmanchar o esquema com três zagueiros. Kléber saiu da ala e virou meia pela esquerda, com Fabiano Eller se soltando como lateral. O time acabou ficando torto, esquecendo o setor direito, que sentiu demais a ausência de Giuliano. Com isso, a estratégia de buscar a bola aérea para as “torres gêmeas” Alecsandro e Alan Kardec virou o único recurso para as ações ofensivas.

Estevam Soares trabalhou certo ao plantar Juninho na sobra, colar Wellington e Diego na dupla de ataque colorada e deslocar Léo Silva para a ala esquerda. Bem postada, a equipe só não era mais eficiente no contragolpe pelo individualismo e o desempenho pífio de Jóbson que isolavam André Lima, apesar do ótimo retorno de Lúcio Flávio. Leandro Guerreiro e Fahel fechavam bem a entrada da área e forçavam o adversário a levantar bolas na área. E aí surgiu Jefferson.

O goleiro fez belas defesas em cabeçadas de Alan Kardec e chute de fora da área de Sandro. Sem ideias, o Internacional se comportava como os times ingleses de épocas remotas: muitos chuveirinhos e tiros de longa distância. Com a bola no chão, D’Alessandro tentou jogada individual e foi tocado por Fahel dentro da área. Lance duvidoso, no mínimo.

Na segunda etapa, um show de erros. Mário Sérgio colocou Andrezinho na vaga de D’Alessandro e Bolaños no lugar de Daniel. À beira do campo, um exemplo da confusão na cabeça dos jogadores: Andrezinho disse que seria ala e o equatoriano meia e, no jogo, o posicionamento foi invertido. A intenção era fortalecer o lado direito, mas o que se viu foi um time desmanchado, com marcação frouxa e insistindo nas bolas jogadas a esmo na área.

Pelo Bota, a primeira bobagem foi de André Lima, ao ser expulso tolamente aos sete minutos após puxar a camisa de Índio. Nos minutos seguintes, a equipe não soube armar o contra-ataque que definiria a partida, especialmente depois que Taison entrou na vaga de Índio e foi ser ala pela direita, para depois inverter de lado.

Contra um time escancarado e perdido, as chances surgiram nos pés de Fahel, após linda jogada de Léo Silva, um dos destaques alvinegros, e Victor Simões, que substituiu Jóbson, lutou, mas não saía da linha de impedimento colorada. Quando escapou em posição legal, demorou a chutar e bateu em cima de Lauro. A saída de Leandro Guerreiro, com torção no joelho, para a entrada de Emerson empurrou de vez o Bota para a defesa. Veio o sufoco nos últimos quinze minutos.

Jefferson pegou dois chutes de Taison e uma conclusão de Alecsandro. E ainda levou susto em cabeçada de Kardec que passou perto. Com o time entrincheirado e nervoso, coube ao goleiro garantir o resultado fundamental, já que Santo André, Náutico e Fluminense também venceram.

O Colorado praticamente deu adeus ao título e complicou a luta pelo G-4. Justo para quem errou demais. O Botafogo deve ter como exemplo a fibra e a capacidade de superação do Beira-Rio. Mas o futebol tem que melhorar, para que o time não sofra tanto nas cinco decisões que restam.

MELHOR ESCREVEU ANDRÉ ROCHA

http://blogs.abril.com.br/futebolearte

Tags:

  • http://Notenho Vinicius

    André Lima é um filho da mãe,mas pelo menos o Fogão venceu por 1×0 graças á belissima combrança de falta do Juninho.

  • Rodrigo

    Vc não sabe a saudade que eu sinto do Castillo…

    Com Jefferson no gol botafogo teve 50% de aproveitamento, estaria logo atrás do cruzeiro na tabela com 50 pontos. Pena ter chegado tão tarde!

  • ricardo

    um time mediocre que conseguiu perder para um time ruim…
    o que falta pro Inter é vergonha na cara e vontade de jogar…
    bons salarios pagos em dia, uma das melhores estruturas do futebol brasileiro, torcida apoiando… e quando entram em campo… vergonha!
    6 jogos contra cariocas… 1 vitória! e aí?

  • Gustavo Figueiredo

    O Botafogo fez o que ninguém esperava, venceu o Internacional no Beira-Rio, com uma atuação mediana, com posturas táticas desacreditadas e um espírito mais entregue do que competitivo.

    Com o passar do tempo e as chances coloradas irem escoando, o Botafogo aumentava sua confiança, começava a criar e a tentar definir o jogo. Guinazu desarmou jobson em 99% das vezes, mas Victon Simoes precisou tocar na bola a primeira em conta-golpe para aprontar em cima do marcador incansável do campeonato.

    Faltou mais confiança do Fogão em tentar definir o jogo, com sobraram erros do adversário nas conclusões e nos chutes desenfreados e em cima dos zagueiros do Glorioso.

    Leo Silva chamou a atenção pelas diversas funções que exerceu tão bem neste jogo. Victor Simoes deu mais consistência e objetividade ao entrar no lugar do inexperiente e atordoado Jobson, bom jogador, mas hoje não era seu dia.

    Jefferson brilhou, se agigantou e impediu uma reação colorada. Faltou criatividade no Inter, as bolas alçadas para Alan Kardec e Alecsandro não deveriam ser a única aposta do time. Tayson entrou e esboçou melhoras no ataque, mas suas tentativas paravam na excelente atuação do Goleiro alvinegro.

    O Glorioso venceu não só pela ineficácia do adversário, mas pela crescente que teve no decorrer da partida, ainda sim pouco para um time grande. O Botafogo chegou tímido e saiu grande, quando poderia já ter entrado assim diante do colorado.

  • Leandro pontes

    * Bem vamos la o goleiro Jeferson no minimo foi a melhor contratação da equipe do Glorioso Botafogo nesses tempos de crise !
    * Se não fosse o gol iluminado de Juninho tenho certeza que o placar poderia ter sido completamente diferente pois, o Internacional e postulante ao Caneco por meritos propios !
    * E por fim o dignissimo Andre Lima sera que ele não aprende ? Se não comete-se erros infantis como foi a expulsão poderia e muito colaborar em uma vitoria mais tranquila !

  • Angelo

    André Lima como atacante é um ótimo animador de torcida, e como animador de torcida é um belo dum f.d.p.! Vamos Fogão, série A e Sulamericana, contra tudo e contra todos!!

  • Tito

    Excelente vitória do Fogão, a postura defensiva foi adequada e a estrategia foi acertada, porem chama atenção alguns fatos:

    1) A excelente fase do Jeferson;
    2) A regularidade do Leandro Guerreiro (tomara que não tenha se contundio gravemente);
    3) Se o Leo Silva jogar os proximos jogos como este ultimo, vai fazer diferença;
    4) Diego vem joganmdo o “feijão com arroz” que o time precisa, gostaria de ver ele jogando como zagueiro, sua posição original;
    5) Thiaguinho ou Alessandro, tanto faz, deve jogar que estiver melhor;
    6) Wellington, bom jogador, andou falhando porem ainda é novo, vai dar bom “caldo”, tomara que faça bons jogos;
    7) Juninho, compença suas deficiencias pelas suas competencias, o diferencial esta na postura e liderança;

    Agora o ataque…. bem aí está o problema do Fogão, time com mais empates, que mais finaliza ….. pouco eficiencia, poucos gols e nehum artilheiro no campeonato (o que sempre foi tradição, mesmo estando mal no campeonato). André Lima uma piada, ja passou da hora de ser barrado, Jobson uma boa atuação e só ( tá devendo), Reinaldo jogando fora de posição (valeria a pena reeditar a dupla do Campeonato Carioca) e Vitor Simões infinitamente melhor animador de torcida A.L. (adorei comentário do Angelo). Tem time para sair desta situação, agora Estevam faz o que é certo e Diretoria – deixa o homem trabalhar – esquece os interesses deste ou de outro jogador e deixe jogar quem esta em boa fase, DEIXA O HOMEM TRABALHAR.

  • Mauricio Rosa

    Realmente o André vacilou no lance da sua infantil e irresponsável expulsão. Mas, em compensação, havia sofrido a falta que originou nosso gol. Agradeço muito também ao garoto Jóbson por ter nos ajudado a conquistar 6 pontos contra goiás e atlético – MG. E só. Nos outros jogos não acertou mais NADA. Reinaldo fez uma falta gigantesca. Lúcio Flávio jogou bem, a defesa não comprometeu, Juninho mais uma vez decisivo nas cobranças de faltas e Jéfferson, como sempre, pegou TUDO. Domingo vamos para o jogo contra o coxa sem Léo Silva (que fez um partidaço ontem) e sem André Lima. Mas se o time entrar com a vontade que vem mostrando e nosso maestro participar ativamente e objetivamente do jogo, os 3 pontos são certos. E 4ª, nós botafoguenses, vamos juntos levar o Fogão à semifinal da Sulamericana. Vamos lotar nossa casa e INCENTIVAR DURANTE OS 90 MINUTOS (sem vaias, por favor. Temos que jogar a favor, não contra!!!!!!), pois nós, torcedores e jogadores, somos uma Nação Alvinegra, e cada membro tem que fazer a sua parte da melhor maneira possível. Avante Fogão!!! Saudações GLORIOSAS!!!!

  • MARCIO C BARRETO

    Esse é obotafogo que eu gosto!!!!!!!!!

  • MARCIO C BARRETO

    A jusitça tarda mais não falha se o botafogo não melhor hoje tem seus motivos.

  • Rodrigo Coelho

    Se no futebol houvesse aquela regra do futissal, que vc pode colocar um jogador, deixa-lo em quadra poucos instantes e depois tirálo novamente, se isso existísse no futebol, o primeiro jogador que eu contrataria pro meu time seria o Juninho!!! Só o colocaria em campo pra bater faltas!!! Como zagueiro é mediocre, mais como batedor de faltas é excelente!!! E o Inter, ém!!! pra variar amarelou again.

  • Amaury

    Segundo jogo consecutivo que metem a mão pra gente! O heróico Fael fez um discreto pênalti no nervosinho D’Alessandro e sua senhoria o soprador de apito (de frente pro crime) nada deu! Só faltam devolver 8 pontos agora! Se devolvem mais uns 4 pelo menos a gente escapa da degola!
    Abraços

  • waldir pereira ( didi da vila matilde )

    Camoes e sua obra calam-se diante desta bela peca literaria ,vale,valeu muito Maurao .

    SAO JANUARIO-RJ – – onde nasceu Mauro Beting