Um desabafo de um cidadão botafoguense

por Mauro Beting em 13.out.2009 às 14:56h

Uma pena a gente não poder louvar o baita público no Engenhão. Apenas a enorme desorganização.

ESCREVE ALEX RIBEIRO

Para nunca mais voltar

Triste cenário. Cidade Olímpica? Cidade em guerra. Torcedores como eu que foram “assistir” ao jogo de hoje – Botafogo x Avaí- tiveram a certeza de que o Engenhão não é um estádio acolhedor. Ao menos por enquanto.

A alcunha de “vazião” (ou “enchenão”) faz justiça ao estádio, não à torcida. Explico: Frequentar o Estádio Olímpico João Havelange é tarefa árdua. Hoje, pareceu uma “via crucis”. Seria uma homenagem ao dia de Nossa Senhora, cujo filho foi seviciado até que finalmente chegasse ao seu lamento final? Por óbvio que não. Justa homenagem a Santa Mãe seria que a mesma visse que, dois mil anos depois, seus outros filhos conheceram a dignidade. Os acessos ao estádio são idênticos aos da época em que o mesmo não existia. E estamos falando de um equipamento que seria capaz de atrair 45 mil pessoas. Ou seja, se antes do Engenhão as vias da região eram apenas razoáveis frente ao seu número de habitantes, com o surgimento de tantos novos “moradores”, o que se vê é que, chegar ao Engenhão é tarefa digna de “No Limite”. Trens? Assunto dispensável se levarmos em consideração os acontecimentos da última semana envolvendo a Supervia. Trens abarrotados, serviço…bem, não há serviço.

A torcida, quando comparece, se arrepende.

Dignidade. Letra morta no idioma falado pela diretoria do Botafogo. Está em desuso. E todos hão de concordar. Senão, vejamos:

Feriado prolongado, boas condições climáticas, dia das crianças. Pano de fundo ideal para um belo programa em família. O time do Botafogo, em plena recuperação, chegava ao Estádio olímpico recém-saído de duas vitórias consecutivas, fato inédito no campeonato. Todos poderiam esperar o estádio cheio. Exceto a diretoria do clube. Do lado de fora do estádio, milhares de pessoas sem ingresso. Não houve um torcedor sequer que estivesse a pedir a entrada facilitada. Apenas, o sacrossanto direto de exigir que o mesmo fosse atendido, qual seja, o seu direito de consumidor de entrar pacificamente na arena para, confortavelmente, como rezam Estatuto do Torcedor e o Código de Defesa do Consumidor, assistir à partida que se realizaria em poucos minutos.

Os fatos que seguiram após foram diametralmente opostos a tudo que se espera de um clube que tenha o mínimo de consideração por seus torcedores, estes sim o maior patrimônio do clube.

De fronte ao estádio, campo de batalha. Correria, gritaria e revolta. Todos queriam ingresso, entrar seria consequência. Mas, como há coisas que só acontecem ao Botafogo, o óbvio vira dúvida. Muitos com ingresso na mão só conseguiram entrar no intervalo do jogo.

Diante deste panorama desolador, uma multidão de crianças! Mulheres e crianças! Famílias! Que entraram no estádio aos empurrões. Aquele era o ambiente ideal para uma tragédia, vide, pisoteio.

Dentro do estádio, pasmem, não havia ÁGUA! Água para vender. Para comprar. Para BEBER! Para se ter idéia, houve pai que ameaçasse se jogar de um dos andares do “Não Vai Não” caso não conseguisse água para os filhos. Isto porque não havia onde se comprar NADA no setor oeste superior. Apenas nos setor VIP. Um verdadeiro “apartheid”, em pleno Brasil do séc. XXI, país-sede da Copa do Mundo de 2014, e das Olimpíadas de 2016. Mais: alguns seguranças do clube que permitiram a passagem ao setor VIP, garantindo que os torcedores que foram buscar água poderiam voltar ao seu setor de origem, onde estavam suas famílias, fecharam tais acessos separando os pais de suas famílias.

Bem se vê que a administração do clube não segue os primados da competência, eficiência e, por que não dizer, do respeito ao ser humano. Adjetivos que laureariam a diretoria botafoguense são muitos. Posso citar alguns: INCOMPETENTE, DESORGANIZADA, DESPREPARADA, IRRESPONSÁVEL, DESLEAL, AMADORA…

Percebam que nem escrevi sobre a partida, não tratei da qualidade do futebol. Frente ao circo de horrores que foi a chegada e a permanência no local do jogo, este me passou despercebido.

Realmente, um dia atípico. Hoje faltou tudo, só não faltou a torcida que, se não mais voltar, muito bem fará.

Parece que o Engenhão é daqueles anfitriões que recebem mal para que os convidados partam logo e não voltem nunca mais.

ESCREVEU ALEX RIBEIRO

Tags:

  • Saulo

    Só tenho uma coisa pra dizer: PQP!!!
    Se tudo o que esse camarada falou for verdade foi uma verdadeira praça de guerra.
    A diretoria precisa tomar medidas drásticas para mudar este panorama.

  • Pingback: O Botafogo não aprende()

  • MARIO WAGNER DIAS

    Mauro, sou botafoguense desde que me entendo por gente, mas parece que a desorganização insiste em reinar no Fogão desde longas datas. O time vinha de duas vitórias convincentes, lutando pra fugir do “Z4” e com promoção de ingressos, somado a dia de feriado. Será que a diretoria não poderia prever um público enorme? Tudo bem que a torcida vem decepcionando, assim como o time, mas qualquer um sabia que ontem seria diferente. Agora querem dividir o número de ingressos com a torcida do Flamengo. Imagina o caus! Se o Botafogo ganhar do Cruzeiro domingo, a torcida alvi-negra lota o Engenhão. Isso se só 10% (como manda a lei) for destinado ao Fla. Mas parece que mais uma vez nosso presidentista se renderá aos rubro-negros. Como dizia minha avó: “Quem não sabe rezar, não faz trato com o capeta!”. Abraços, Mário Dias – BH.

  • FOGÃO

    Que a diretoria é amadora não é novidade para ninguém, nunca trabalharam com futebol e é claro que este tipo de acontecimento aconteceria. De fato ha muito para ser trabalhado no glorioso, ainda mais depois de fato tão lamentável. Mas de certa forma acredito que tenha sido positivo. Por quê? Porque o Engenhão nunca tinha passado por tal teste, e vamos sediar uma copa do mundo. O estádio é maravilhoso, mas as obras de infra-estrutura ao redor não passaram de promessas que morreram logo após o Pan-americano. Concordo com quase tudo que foi falado neste artigo, menos o fato de não voltar mais ao estádio. O Botafogo não é dos dirigentes ou jogadores e sim da torcida, se abandonarmos o clube ai sim as coisas vão desandar de vez, devemos cobrar e apoiar para que os erros sejam corrigidos. Um verdadeiro botafoguense jamais iria propor tal bobagem. Felizmente tudo acabou relativamente bem, e as famílias poderão voltar para casa em segurança mesmo que frustradas pelos acontecimentos. FOGÃO!

  • Gustavo C

    Betting.

    Depois resolvem transferir o jogo Fla x Bota para o Maracanã e os botafoguenses e a mídia caem em cima do Flamengo, dizendo que manda na mídia, na federação, na secretaria de segurança, de transportes etc…

    Se não me engano. já li hoje aqui no Lance que a federação prefere que o jogo seja no Maracanã.
    E eu , sinceramente tb acho que é mais seguro, mas se forem falar essas besteiras que é pra beneficiar o Fla, que o Fla manda no Obama, no Bin Laden, na Onu etc, prefiro que a partida aconteça mesmo no Engenhão, apesar dos problemas que certamente ocorrerão, ainda mais com a liberação dos ingressos para as duas torcidas.
    Está na cara que a torcida do Fla vai comprar a maioria e vai ter problemas para chegar, entrar e se alojar no estádio.

  • Gustavo C

    E tem mais.

    Agora que li sobre a falta de água.

    Se não tem capacidade para administrar um jogo de uma torcida só, que no caso é a própria, não tem a mínima capacidade de administrar um Fla x Bota com bilhetes liberados para as duas torcidas.
    Bom…mas o Botafogo que se cuide, pois se é o mandante tem que ter responsabilidade sobre o evento.
    Se tiverem torcedores com ingressos na mão e não conseguirem entrar responderão a processo e se houver tumulto podem perder o direito de usar o estádio em alguns jogos, se o STJD resolver agir.
    Portanto, a diretoria do Bota que se cuide e que mostre que é capaz de organizar e administrar um clássico no Engenhão.
    Já houveram alguns jogos contra o Bota e Vasco se não me engano,
    Só que contra o Mengo é bem diferente, pois o Fla tem uma torcida enorme e que com certeza comprará a maioria dos ingressos e será maioria lá.
    Ai eu quero ver a diretoria do Bota organizar a acomodação destes torcedores, pois se estão com ingressos na mão tem todo o direito de assistir ao jogo, bem acomodados e sem problemas.
    Se não for assim, o prejuízo do Bota será grande.

  • Gustavo C

    “Já houveram alguns jogos contra o Bota e Vasco se não me engano,”

    Digo:
    Já houveram alguns jogos do Bota contra Flu e Vasco se não me engano. Jogos de menores apelos”

  • http://www.blablagol.com.br Victor

    Caro Mauro,
    por conta de acontecimentos de mesma magnitude ano passado no Engenhão em Botafogo 2×1 Portuguesa, processei o clube.

    Acho que é hora dos consumidores começarem a fazer sua parte desta forma civilizada para fazer valer o respeito com que deveriam ser tratados.

    Estou à disposição para maiores esclarecimentos.

  • Lucas Souza

    A diretoria errou, e muito ao subestimar a torcidade e colocar apenas 30mil ingressos à venda e não garantidar infra-estrutura para os torcedores.
    Mas sinceramente não acho que a mesma seja a única culpada.
    Eu sai de Minas Gerais andei 400km, cheguei, comprei meu ingresso e entrei na ala leste ( a + superlotada ) 20 minutos antes do inicio do jogo SEM PROBLEMAS NENHUM!!! não fiquei 1 minuto sequer na fila!!! a ponto de que se não tivesse visto o ocorrido na tv não saberia de nada!!!
    Agora o torcedor com seu costume de deixar tudo pra ultima hora. quer chegar às 15:59, comprar ingresso e entrar… pq o torcedor carioca não pode comprar o ingresso antecipadente, q é vendido em vários pontos da cidade??
    quanto ao sistema de transporte, isso não é obrigação do Botafogo e sim do estado.
    veja bem não estou tirando responsabilidade da diretoria e dizendo q o torcedor não tem direito de comprar seu ingresso e entrar qdo bem entende…mas isso aqui é Brasil…
    PS: já estão querendo mudar o jogo contra o flamengo pro maraca. Como uma cidade que irá sediar uma copa e uma olimpiada não pode garantir segurança à 40000 pessoas???

  • Lucas Souza

    só pra esclarecer, o problema de Bot x Fla no engenhão, não é o engenhão em si… e sim a estrutura fora do estadio… (transporte, ruas estreitas, as entradas são muito proximas das vias de acesso e do desembarque do trem)
    ou seja, problemas remetentes ao estado e não ao B.F.R.
    Dentro do engenhão é tão ou até mais seguro q o maracanã, pois o setores serão independentes não havendo uma zona mista ( vide arquibancada branca do maracanã),o público será menor.
    Agora ficam as perguntas… Se o local não é adequado, porque construiram o estadio lá? como será o acesso ao estadio em 2014 e 2016, irão derrubar td em volta? irão contruir a “linha laranja”?

  • Giuseppe

    DISCORDO VEEMENTEMENTE DESTE TORCEDOR.
    Reclamando do que? Foi construído para o PAN a custo baixissimo.
    Agora teremos Olimpiada, mais obras fenomenais e DEPOIS COPA DO MUNDO. TRANSPORTE?? HOSPITAIS?? ESCOLAS??
    Ora, teremos COPA E OLIMPIADA!!!
    COMEMORE, SAMBE, TRATE DE COMEMORAR.

  • Saudações alvinegras

    Mauro, só soube do problema, porque minha esposa quase foi pisoteada, no setor VIP, ao pegar os nossos filhos, no hall dos elevadores, pois haviam entrado no gramado com o time. De repente, ela se deparou com a multidão correndo, adentrando o estádio sem nenhuma organização, poderia ser uma tragédia! Os dirigentes alvinegros infelizmente, subestimaram, a força da nossa torcida. Vide CONMEBOL 1993, foi o mesmo caso, dispensa comentários.
    Outro problema que não concordo com o autor do desabafo, no tocante ao apartheid social, faltaram água e refrigerante no setor VIP também.
    Quanto ao trânsito, não senti o reflexo, pois cheguei com uma hora de antecedência no estacionamento do Engenhão, mas foi o caos nos arredores, a partir das 15h30 min.
    Quanto ao ingresso, o sistema parou de funcionar, a partir das 15 horas, isso foi uma palhaçada! Estava entrando, até quem não havia comprado ingresso.
    Fico preocupado com o Flamengo e Botafogo. O público deverá ir em massa e a torcida do Mengo, costuma a fazer arruaças e quebra-quebras.
    SAN

  • Gustavo Lima

    ”A diretoria errou, e muito ao subestimar a torcidade e colocar apenas 30mil ingressos à venda e não garantidar infra-estrutura para os torcedores.
    Mas sinceramente não acho que a mesma seja a única culpada.
    Eu sai de Minas Gerais andei 400km, cheguei, comprei meu ingresso e entrei na ala leste ( a + superlotada ) 20 minutos antes do inicio do jogo SEM PROBLEMAS NENHUM!!! não fiquei 1 minuto sequer na fila!!! a ponto de que se não tivesse visto o ocorrido na tv não saberia de nada!!!
    Agora o torcedor com seu costume de deixar tudo pra ultima hora. quer chegar às 15:59, comprar ingresso e entrar… pq o torcedor carioca não pode comprar o ingresso antecipadente, q é vendido em vários pontos da cidade??
    quanto ao sistema de transporte, isso não é obrigação do Botafogo e sim do estado.
    veja bem não estou tirando responsabilidade da diretoria e dizendo q o torcedor não tem direito de comprar seu ingresso e entrar qdo bem entende…mas isso aqui é Brasil…
    PS: já estão querendo mudar o jogo contra o flamengo pro maraca. Como uma cidade que irá sediar uma copa e uma olimpiada não pode garantir segurança à 40000 pessoas???”

    Voce foi em que jogo? Eu comprei ingresso antecipado cheguei na ala Leste cerca de 20 minutos antes do jogo e só consegui entrar com 5 minutos do primeiro tempo enfrentando um empurra-empurra absurdo nos portões de entrada…

  • Lucas Souza

    Gustavo, é isso mesmo…não tive problema NENHUM!!!
    cheguei por volta das 14:00, fiquei la na entrada da leste, qdo vi q começava a se formar fila, eu entrei…eram exatamente 16:35…

  • Lucas Souza

    corrigindo eram 15:35

  • rubro negro

    vcs choram ate contra vcs mesmo!!

  • Cláudio Mengão

    Não aguento mais ouvir Neto e os outros componentes dos programas “JOGO ABERTO” e o sr. Milton “Bairrista” Neves do “TERCEIRO TEMPO” falarem que só os jogadores de clubes paulistas é que prestam. Se prestarem atenção, Ronaldo(Corinthians), Vagner Love(Palmeiras), Marcelinho Carioca(ídolo do Corínthians), Diego Souza (Palmeiras),são todos cariocas. Isso sem falar do goleiro Júlio César, o maior do mundo na posição, preferem ainda assim, colocar o “Frangando Ceni” como um dos melhores. Parem com isso imprensa de São Paulo, o cara só sabe bater faltas, fui!!!