Roma 1 x 3 Juventus

por Mauro Beting em 31.ago.2009 às 12:45h

Feliz o Dunga que pode chamar – se quiser – o Diego.

Felicíssimo o Dunga que escolheu Felipe Melo para o time dele.

Infeliz a Roma de Spaletti, que não sabe o que é vencer a Juventus.

ESCREVE ANDRÉ ROCHA

http://blogs.abril.com.br/futebolearte

Muitos times dariam sede, elenco e CT para ter um craque que resolva e abra caminhos em partidas complicadas. Diego foi tudo isso e mais um pouco para a Juventus na vitória por 3 a 1 sobre a Roma no Estádio Olímpico, colocando sua equipe na liderança do campeonato italiano. O meia marcou dois gols, fez belas jogadas, foi preciso nas bolas paradas e saiu de campo ovacionado pelos tifosi pouco antes de Felipe Melo definir o placar em arrancada fulminante.

No entanto, a “Vecchia Signora” não pode depender tanto de apenas um jogador nas ações ofensivas. Se o 4-3-1-2 armado por Ciro Ferrara dá a liberdade que Diego necessita para brilhar, o time não precisa ficar engessado num sistema imutável que centraliza tudo em seu meia de ligação.

O problema no meio-campo juventino é que do trio de volantes que trabalha atrás do “trequartista”, o que se projeta mais à frente por característica é Felipe Melo, exatamente o que joga plantado à frente da zaga. Marchisio e Tiago até apoiam pelos lados, mas sem tanto furor e eficiência. Isso complica a movimentação quando Diego recua para fugir da marcação e armar. A dificuldade aumenta com a pouca mobilidade de Iaquinta e Amauri, homens de área que afunilam esperando os lançamentos.

A Roma, no imutável 4-2-3-1 de Spaletti com Totti à frente, criou dificuldades quando combateu de forma mais agressiva, pressionando os volantes adversários e obrigando Diego a recuar. De Rossi marcou um bonito tento ao surpreender Buffon após falha generalizada do meio-campo juventino. A retaguarda que não teve Juan, no banco de reservas, só não pôde conter as investidas em progressão que resultaram em três conclusões que não deram chance ao goleiro brasileiro Júlio Sérgio.

Ferrara deve pensar em alternativas para alongar o jogo dos Bianconeri. Camoranesi como volante pela direita e Del Piero ou Trezeguet no ataque são boas tentativas. Enquanto o treinador tateia atrás da melhor formação, Diego vai fazendo a diferença e se transformando num nome que Dunga deve olhar com carinho para a suplência de Kaká, mesmo faltando ao ex-santista uma grande exibição com a camisa verde e amarela. Em Roma, ele foi corpo e alma de um time que já vem forte para a luta pelo scudetto.

ESCREVEU ANDRÉ ROCHA

http://blogs.abril.com.br/futebolearte

  • Pablo

    Mauro, realmente o Diego jogou muito ontem. No jogo da rodada anterior e na pré temporada, também fez grandes exibições.
    Não dá para ele ser preterido por Júlio Batista ou Ramires na seleção.
    Diego já!!

  • rodrigo teixeira rodrigues

    futebol italiano?? tinha nada melhor, não ?

  • VILSON

    Depois nós somos chorões… 2003 Daniel Carvalho e Nilmar estrelas do inter convocados pra selecao sub -20, detalhe que o inter disputava a vaga na libertadores. Robinho e Diego do Santos nao foram convocados. 2005 STJD CBF e cia levam o brasileiro do inter na MÃO GRANDE. 2009 Inter na final da copa do brasil, dunga convoca o Nilmar e o tira do primeiro jogo, o Kleber nao teria tanto problema pois sempre era convocado e não era o melhor jogador do inter. Aí arbitragem horrivel nos dois jogos, SALDO = INTER PREJUDICADO. 2009 Sandro convocado para selecao PRINCIPAL. Tudo bem, merece mesmo. MAS AGORA UM JOGADOR TITULAR ABSOLUTO, DUM TIME QUE ESTA DISPUTANDO TITULO E (PRINCIPALMENTE) JA FOI CONVOCADO PRA SELECAO PRINCIPAL E CONVOCADO PRA JOGA O MUNDIAL SUB 20. EH MUITA SACANAGEM. PQ QUE NAO CONVOCARAM O DENTINHO??? ERA TITULAR ANTES. VCS JORNALISTAS TEM QUE TOMAR UMA ATITUDE.

  • João Paulo Santos Leite

    o diego ta jogando muito mesmo, mas o time da Juve não é isso td, muito envelhecido, e os jovens q vem surgindo n estaum correspondendo, marchisio e giovinco por exemplo. O futebol Italiano carece de novas revelações. Futebol europeu tem disso, importam jogadores de qualidade duvidosa as vezes, e não dao opurtunidades para seus proprios jogadores.