logo lance
undo
Nacionais
Internacionais

BlogsL!

Colunistas

2 Pontos

por Rodrigo Borges e Fabio Chiorino

Blog da L!TV

Vídeos

Blog do Baldini

por Wilson Baldini

Blog do Bechler

por Marcelo Bechler

Blog do Kfouri

por André Kfouri

Blog do Garone

por André Schmidt

Blog do Gui Gomes

por Guilherme Gomes

Blog do Guilherme de Paula

por Guilherme de Paula

Blog do Janca

por João Carlos Assumpção

Blog do Mansell

por Eduardo Mansell

Blog do Marra

por Mário Marra

Blog do Salata

por Thiago Salata

Blog do Tironi

por Eduardo Tironi

Bulla na Rede

por Rafael Bullara

Crônicas do Morumbi

por Ricardo Flaitt

De Prima

por Fábio Suzuki e Igor Siqueira

Em Cima do Lance

por Bernardo Cruz e Igor Siqueira

Fora de Campo

O dia-a-dia dos atletas

Futebol & Ficção

por Valdomiro Neto

Futebol na Terrinha

por Thiago Correia

Gol de Canela FC

por Jonathan Oliveira

Humor Esportivo

Trollagem e zoação

Laguna Olímpico

por Marcelo Laguna

Lance! Livre

por Lucas Pastore

Made in USA

por Thiago Perdigão

Marketing & Economia da Bola

por Amir Somoggi

Números da Bola

por André Schmidt

O Mundo é Uma Bola

por Leonardo Pereira e Luiza Sá

Papo com Boleiro

por Luiz Otávio Abrantes

Planeta Fut

por Luiz Augusto Veloso

Press Start

por Lazlo Dalfovo, Pedro Scapin e Thiago Bicego

Quem Não Sonhou?

por Gabriel Carneiro

Saque

por Daniel Bortoletto

Segunda Pele

por Leonardo Martins, Rafael Bullara e Vinícius Perazzini

Super-Raio X

por Alexandre Guariglia

Tênis

por Fabrizio Gallas

Clubes

Doentes

Fala, Estevam Soares | Blog Mauro Beting
logo lance
undo
Nacionais
Internacionais

BlogsL!

Colunistas

2 Pontos

por Rodrigo Borges e Fabio Chiorino

Blog da L!TV

Vídeos

Blog do Baldini

por Wilson Baldini

Blog do Bechler

por Marcelo Bechler

Blog do Kfouri

por André Kfouri

Blog do Garone

por André Schmidt

Blog do Gui Gomes

por Guilherme Gomes

Blog do Guilherme de Paula

por Guilherme de Paula

Blog do Janca

por João Carlos Assumpção

Blog do Mansell

por Eduardo Mansell

Blog do Marra

por Mário Marra

Blog do Salata

por Thiago Salata

Blog do Tironi

por Eduardo Tironi

Bulla na Rede

por Rafael Bullara

Crônicas do Morumbi

por Ricardo Flaitt

De Prima

por Fábio Suzuki e Igor Siqueira

Em Cima do Lance

por Bernardo Cruz e Igor Siqueira

Fora de Campo

O dia-a-dia dos atletas

Futebol & Ficção

por Valdomiro Neto

Futebol na Terrinha

por Thiago Correia

Gol de Canela FC

por Jonathan Oliveira

Humor Esportivo

Trollagem e zoação

Laguna Olímpico

por Marcelo Laguna

Lance! Livre

por Lucas Pastore

Made in USA

por Thiago Perdigão

Marketing & Economia da Bola

por Amir Somoggi

Números da Bola

por André Schmidt

O Mundo é Uma Bola

por Leonardo Pereira e Luiza Sá

Papo com Boleiro

por Luiz Otávio Abrantes

Planeta Fut

por Luiz Augusto Veloso

Press Start

por Lazlo Dalfovo, Pedro Scapin e Thiago Bicego

Quem Não Sonhou?

por Gabriel Carneiro

Saque

por Daniel Bortoletto

Segunda Pele

por Leonardo Martins, Rafael Bullara e Vinícius Perazzini

Super-Raio X

por Alexandre Guariglia

Tênis

por Fabrizio Gallas

Clubes

Doentes


Fala, Estevam Soares

por Mauro Beting em 11.ago.2009 às 12:40h

Bate-pronto com o novo treinador do Botafogo, Estevam Soares, em conversa pela Rádio Bandeirantes:

BLAG – Como será o seu Botafogo?

ESTEVAM SOARES – Para ser sincero, acabei de fechar o negócio. Ainda não vislumbrei nada. Mas sei que tem bons jogadores em todos os setores. Existem algumas deficiências, mas prefiro ficar no âmbito interno. Tem um trio de atacantes muito bom: o Reinaldo, o menino que era do São Paulo… o André Lima… Tem o Alessandro na ala-direita, que trabalho comigo no São Caerano. Tem o Lúcio Flávio. Temos um bom time. Vamos melhorar nossa situação. A coisa é simples. Temos 3 meses e meio para melhorarmos nossa classificação.

Tags:

  • Marcel

    Boa , esse cara é bom , e seria melhor se ele pudese trazer o jogador Silvinho que ja trabalhou com ele, conheço os 2

  • Elisio Terra

    Fazemos parte da CABPAN – Confraria dos Amigos do Bate Papo Alvinegro, comunidade do site de relacionamentos “Orkut”, que é composta por: Advogados, Médicos, Contadores, Auditores, Jornalistas, Engenheiros, Estudantes, etc. totalizando 1.090 membros espalhados em todo território Nacional unidos por uma paixão em comum que é o Botafogo F.R.

    Nossa comunidade se diferencia pelo conteúdo das postagens e nível de seus integrantes. Somos reconhecidos em diversos outros fóruns, tais como ARENA, COMFOGO, etc. Em 2007, patrocinamos diversas ações judiciais em face da CBF por conta do “Caso Ana Paula”, pois, como nosso clube foi prejudicado pela atuação desastrosa daquela profissional na semifinal da Copa do Brasil contra o Figueirense, entendíamos que algo precisava ser feito. E foi. Inclusive o ex-presidente Bebeto de Freitas teve ciência do fato.

    Quando a nova Administração tomou posse no início do ano, imaginávamos que uma nova era estava se iniciando no Clube, após o saneamento das finanças e resgate da auto-estima, se daria um salto de qualidade, colocando o Botafogo no patamar de grande clube no cenário do futebol nacional.

    Acreditamos que 6 meses, se trataram de um prazo mais do que suficiente, para se tomar pé da situação Patrimonial/Financeira do Clube e a partir daí, se efetuar um planejamento sério dentro de um orçamento enxuto e cumpridor dos deveres junto aos Profissionais que abriga em seus quadros.

    É sabido de que um clube só cresce com TÍTULOS E ÍDOLOS, o que não temos observado nos últimos anos em nosso clube, descontando os dissabores ocorridos em virtude de terceiros, nossa última conquista, a qual se pode chamar de relevante foi o Campeonato Carioca de 2006 e no tocante á ídolos o último a tentar ser alçado a esta condição, se perdeu envolto a denúncias por doping, como bem sabemos.

    Percebemos que medidas urgentes devam ser tomadas, com o intuito de se fazer a correção necessária do rumo, em virtude do ponto a qual a situação chegou, pois corremos o sério risco de disputarmos o Campeonato Brasileiro da segunda divisão em 2010.

    Tais medidas passam por: Reavaliação do trabalho de toda comissão técnica desde sua entrada no clube, levantamento do elenco de jogadores (seus contratos, multas rescisórias, participação de investidores etc.) Relacionamento com o fundo de Investimento (Planejamento, Investimento, % de participação do clube, política de retorno) Restabelecimento de um programa digno de sócio-torcedor (Participação em decisões do clube, convênios, divulgação, captação) Revelação de jogadores da base (Terceirização benéfica para o clube, condições de trabalho, investimento/retorno) Administração do Engenhão (Administração terceirizada, retorno de receitas para o clube, diversificação de utilização, fazer dele realmente “nossa casa”, identificação interna e externa, envolvimento da comunidade do entorno) Administração Patrimonial/Financeira (Sede social superavitária, revisão de contratos de arrendamento, profissionalismo real na gestão, estabelecimento de metas e respectivo acompanhamento, divulgação maior da “marca” do clube agregando valor) além de outras medidas pontuais que serviriam para alavancar o clube e respectivamente sua torcida.

    Muitas destas providências não são de complexidade atroz, basta somente vontade política e mostrar transparência no relacionamento com os sócios (torcedores e patrimoniais) evidenciando o quadro atual encontrado e medidas efetivas de saneamento.

    Não fazemos parte de nenhuma corrente política interna do clube, apesar de muitos dos nossos membros serem sócio-proprietários e outros como sócio-torcedores, objetivamos somente o engrandecimento do nosso clube e o restabelecimento da condição de grande clube no cenário do futebol Brasileiro.

    Atenciosamente

    CABPAN – Confraria dos Amigos do Bate Papo Alvinegro

  • Rafael

    Mauro

    Não sei se o Botafogo melhorará consideravelmente com a chega do Estevam Soares, pois o Ney Franco vinha tentando de tudo no Fogão, mas após a perda de mais um Carioca para o Flamengo, as coisas desandaram.

    Técnico não ganha jogo, apenas faz uma leitura dele, quem ganha jogo e campeonato são os jogadores. Se o Bota não oferecer peças de reposição ou, os jogadores se empenharem mais, pode vir o Guardiola, Felipão, José Mourinho que não adiantará nada.

  • ANDRÉ

    MUITO BOA A ANÁLISE DO ESTEVAM, É UM BOM TÉCNICO, PENA QUE AINDA NÃO TEVE OPORTUNIDADE EM UM TIME GRANDE, ESTOU CONFIANTE, NO FUTEBOL CARIOCA SE ELE CONSEGUIR UM BOM TRABALHO, COM CERTEZA GANHARÁ DESTAQUE, MAS TEM QUE SER CAMPEÃO OU CLASSIFICAR O BOTA PARA A LIBERTADORES, POIS SULAMERICANA, NÃO É BASE DE NADA, E O ELENCO DO BOTAFOGO SINCERAMENTE NÃO DEVE NADA A PALMEIRAS, ATLÉTICO-MG, E OUTROS QUE ESTÃO BEM NA TABELA.

  • GUSTAVO

    BOA SORTE AO NOSSO NOVO TREINADOR, A TORCIDA BOTAFOGUENSE O RECEBE DE BRAÇOS ABERTOS.

  • Raphael

    pode ser q. mude os ares, o time não é ruim basta confiança para embalar

  • Marco Antônio

    Caro Mauro,

    Como torcedor do Botafogo e amante do esporte de competição (principalmente o futebol), me permita filosofar uma pouco. Acredito muito na dinâmica desse esporte, e quando a inércia toma conta a ação passa a ser o antídoto, como dizia Einstein “nada acontece até que algo se mova”, ou seja, a ação é o ponto de partida de todo o progresso, e o Botafogo sem padrão de jogo se tornou um time instável e de fácil controle pelos adversários, e aí vai a minha filosofia: diante do destino só há duas escolhas – ser vítima ou senhor dele. Já passamos por vítimas de nossos destinos na série B, agora está na hora de sermos senhores deste destino, ou seja, trabalhar e lutar para atingir objetivos, isto significa vitória e realização. Só que não podemos esquecer que em todo jogo existe a expectativa da vantagem, desta forma o Botafogo tem que deixar de ser um competidor frágil e saber jogar. Sua nova diretoria acredita no trabalho, e em administrar o bem que tem, cuidar do patrimônio isto é louvável, mas não joga. Se deseja vencer e perseguir a vitória, o competidor não confia apenas no acaso: trata logo de descobrir as maneiras de aumentar suas possibilidades. Tenho um afeto muito grande pelo clube, ou melhor, aprendi a gostar e vibrar com o Botafogo com meu pai, que ainda torce aos 77 anos, mas não vibra mais tanto, está faltando ao Botafogo ser um grande competidor, nossa vibração vem pelo fato de sermos competitivos, queremos tirar vantagens de nossos competidores e não apenas gostar e amar um clube de futebol, pelo que ele significou e significa em nossas vidas, não podemos esquecer que é um clube de competição, se não voltaremos a ser vítimas e a comportarmos como tal. Que venha o novo! Seja bem vindo Estevam Soares, que parece ser um homem de competição, e que restaure este espírito em nossos jogadores e diretoria.

  • edson

    Como alguém disse , que técnico não ganha jogo, sou obrigado a discordar.Veja o caso do Ney : escala errado, posiciona o jogador de forma arbitrária e errada ; testa durante o jogo ; não sabe outra formação a não ser o 3-5-2 , mesmo sabendo que não tem time prá isso; sem voz ativa com os jogadores etc. Mas, o pior de tudo até hoje foi o seu ‘almoço’ na ‘véspera’ do jogo com o Flamengo #@*&%$#@ ! Se foi tarde? DEMORÔ !!

  • Neto

    Esperei uma semana e nada. Todo mundo amarelou. Hoje encontrei em um excelente blog esportivo alguém se doendo por causa de Rycharlison e a bronca que uma parte da torcida tem dele.

    Queria saber porque ninguém fala nada sobre o caso Roberto Brum, e o fato de ele ter saído do time por conta da influência do ‘conselheiro espiritual’ de Luxemburgo, que não suporta evangélicos.

    Ô imprensazinha…

    O que acontece?

  • Jasmone

    Alguma coisa tem que ser revista no Botafogo, pois nunca vi tanto jogador se machucar. Será que não seria erro na preparação física. O Departamento Médico também deve ter algum problema, pois os atletas baixam e não voltam.

  • Rafa – S.P.F.C.

    o Estevam S. fez mal em trocar um time bom, com bom planejamento, e boa estrutura como o Barueri, pra pegar um time que é um pressao constantes pois num ganha nada de expressão no cenario nacional faz tempo, e apesar de um time rasoavel pro nivel do Brasil, o BOta Fogo está pior que o Barueri, e pra finalizar trabalhar na bagunça do futebol carioca, com invasões em treinos, pancadaria entre jogadores do mesmo grupo, é mto mais dificil do que trabalhar na qualidade e tranquilidade do barueri!
    abraço e vlw Mauro.