MENU DO DIA – Fernandão, Rodada BR-09

por Mauro Beting em 05.ago.2009 às 13:10h

Mendes pede os palpites da quarta-feira enquanto tira os pedidos no boteco:

– Seu Mário Betti, o bom fio à casa torra. O Goiás vai para Libertadores com o Fernandão!

Não sei se o ditado é esse, Mendes, mas o Fernandão deixa o time esmeraldino ainda melhor. Embora mude a característica de velocidade da equipe, é um cara que só agrega. Baita contratação. Mas, Libertadores, para o Goiás e para todos, mesmo para os líderes, ainda é cedo. Ele não joga hoje, claro. Ainda assim, o Goiás tem mais chances contra o irregular Flamengo. Embora, dever dizer, que o Serra Dourada contra o rubro-negro é quase sempre Flamengo. E, como jogou mal domingo, talvez volte a ser a hora de atuar bem. Sei lá. Quem entende o Flamengo?

– Seu Mário, você anda escrevendo menos no seu blog…

O problema, Mendes, é que tenho até o fim do mês para acabar de pesquisar, entrevistar e escrever meu novo livro. Só posso agradecer ao André Rocha e ao Dassler Marques por me ajudarem nesse trabalho para a Editora Contexto. Vai ficar bem legal, mesmo tendo sido feito em apenas dois meses de mais loucura. É um livro a respeito da história das Copas do Mundo. Depois falo mais, porque preciso escrever mais.

– É só você parar de brincar de ser DJ. Eu li a entrevista no www.leandroiamin.blogspot.com. O seu amigo escreve bem. Mas, vamos lá: Botafogo x São Paulo? Eu acho que o Fogão vai aprontar…

– O Botafogo cresce de produção. Mas o São Paulo também, e joga em casa. Vai ser jogo difícil. Só que deverá ser tricolor. Nos Aflitos, pelo gramado, pela superação do Timbu no Maracanã, jogo da TV, chuto empate com o Corinthians.

Coritiba x Santos também vai dar empate. É muita mudança no time do Luxemburgo, né, seu Mário?

Vai demorar pro Luxa e para quase todos com a janela escancarada. Assim como está demorando para o Cruzeiro voltar a ser o que é enquanto continuar o bode da Libertadores. Chega de luto. Hoje, no Mineirão, é favorito contra o Atlético Paranaense. Como o Avaí é contra o Santo André. Outro jogo em que, se pudesse, apostaria triplo.

Mas, seu Mário, você disse que o Avaí é favorito e diz que aposta triplo? Não entendi.

– Mendes, jornalista esportivo não é para entender. É para lamentar. E futebol brasileiro é isso aí. Pode acontecer de tudo. Sobretudo nada.

Tags:

  • Maurício

    A COPA. O MORUMBI. O BNDES.

    A notícia de que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, BNDES, aportaria dinheiro para a construção e reforma de estádios para a Copa do Mundo 2014 causou grande alvoroço, especialmente no caso da sede paulista do evento.
    Quando do anúncio da escolha dos locais para a o Mundial, o Morumbi foi escolhido sob duas premissas. Primeira, o estádio já atenderia “praticamente tudo o que a FIFA exigia”. Segunda, as adaptações e reformas seriam feitas sem recursos públicos. Ficariam apenas ao Governo outras obras de infraestrutura e preparação para a Copa, como avenidas, aeroportos, Metrô etc. A Administração estadual – que não acreditou muito na palavra são-paulina – preferiu calar-se, enquanto a esfera municipal festejou que tudo seria feito sem dinheiro público e nenhum outro esforço seria necessário para o Morumbi sediar a abertura do Campeonato Mundial de Futebol de 2014.
    Não foram poucos os que alertaram quanto ao erro cometido na escolha do Morumbi: as reformas seriam grandes, e mesmo assim insatisfatórias, o São Paulo não teria os recursos necessários e a capital paulistana correria o risco de não ser o local de abertura da competição.
    No entanto, somente com a chegada dos técnicos da FIFA, as coisas ficaram claras. O relatório da entidade foi devastador. O projeto inicial tricolor foi devolvido e tomou o rumo de algum arquivo no escritório Ohtake. As exigências da FIFA mostraram que as alterações no estádio serão difíceis, caras e trabalhosas e que a abertura em São Paulo corria sério risco de não se realizarem. A partir daí, o São Paulo buscou apoios políticos para fazer o que não tinha feito até então: um real projeto de reforma e obtenção do dinheiro de que não dispunha.
    A Administração estadual, que já desconfiava, sabe hoje que SPFC não conseguiu investidores privados para sua reforma e que o trabalho será imenso. Os dirigentes do Município cobram do SPFC que esclareça a garantia dada, de que faria o trabalho com dinheiro privado e que atenderia às normas da FIFA para abrir a Copa do Mundo.
    O Tricolor, bem, o Tricolor sabia desde o início que não conseguiria fazer a reforma sozinho e não teria investidores privados, e que, no fundo, seu objetivo é e será apenas que a Cidade não construa uma arena à altura para abrir a Copa do Mundo.
    Esta história do BNDES é um capítulo que se insere apenas na tática são-paulina de “empurrar com a barriga” para que ninguém pense em outra alternativa.
    O BNDES é um banco do Governo Federal, uma instituição de fomento cujo objetivo básico é impulsionar o crescimento do País. O banco financia com prazos de vencimento largos as atividades industriais, agrícolas, de fomento e de serviços. O Banco possui um quadro profissional concursado e gabaritado, estudando e detalhando suas propostas, fazendo exigências rigorosas na concessão de empréstimos. Vez por outra, os governos “empurram goela abaixo” alguns tipos de negócios que, claramente a instituição não quer, concessão que só acaba fazendo após grande luta do seu corpo técnico.
    Não há caso na sua história de financiamento para entidades sem fins lucrativos, como são os clubes de futebol. Como gosta de afirmar o Presidente Lula, desde Cabral nenhum clube recebeu recursos do BNDES.
    Esta mudança implicaria em alterações de normas internas e, daqui para frente, viria a escancarar o banco a todo tipo de pedido de clubes e grupos do esporte, o que provocaria um claro desvirtuamento de sua finalidade.
    No momento, a tática do São Paulo é continuar “empurrando com a barriga”, dizendo que até dezembro encontrará empresas privadas para financiar a reforma. Embora não tenha nem projeto, nem grana, os tricolores admitem que precisarão de, pelo menos, R$300 milhões para as reformas internas da arena, não incluída a construção de garagem e de infraestrutura de acesso, que pretende que sejam executados pelo Estado e a Prefeitura.
    Esta luta por manter o São Paulo como sede da Copa e impedir a construção de estádio alternativo já vem hoje produzindo ideias de que não seria importante a abertura ser feita em São Paulo e que a Cidade ficaria apenas com alguns jogos secundários.
    Convenhamos que para o São Paulo não haveria problema, agora, para os dirigentes do Município, Kassab, Feldman e Caio, que deram aval a este imbróglio, o Morumbi não seria mais um campo de futebol, mas um cemitério político.

    (texto originalmente publicado em:
    http://blogdocitadini.blog.uol.com.br/ )

  • http://saulobotafogo.blogspot.com saulo

    Foi uma bela contratação do Goiás. Não sei se o Goiás vai ter condições reais de faturar o título, mas tenho certeza que vai brigar e muito por uma vaga na Libertadores.

    VISITEM: SAULOBOTAFOGO.BLOGSPOT.COM

  • ADRIANO

    É FERNANDÃO NA TUA PRÓPRIA ENTREVISTA VOCÊ SE ENTREGOU “O INTER FOI FALAR COMIGO QUANDO ERA DESCONHECIDO”, QUER DIZER O INTER ABRIU A PORTA DO MUNDO PARA VOCÊ, MAS NÃO TEM NADA NÃO O INTER CONTINUA CAMPEÃO, GANHAMOS TODOS OS CAMPEONATOS QUE A CONMEBOL CRIOU NO MOMENTO, A SURUGA BANK NEM O BOCA TEM.
    VALEU HERÓIS COLORADOS POR MAIS UMA COPA, OBRIGADO POR MAIS UM TÍTULO MESMO CANSADOS LUTARAM ATÉ O FINAL, VALEU GUERREIROS.
    LA COPA SE MIRA E NON SE TOCA……..

  • wallace

    Cara, o meu comentário não é dos mais oportunos, pq não tem a ver diretamente com o texto, mas vale a pena. Puxa, não sabia q seu blog era tão bom!

  • Custodio Neto

    Mauro,

    olhe que interessante:

    até o momento, que é justamente o intervalo entre Cruzeiro x Atlético-PR, o Cruzeiro acaba de ter expulso o jogador bernardo.

    ao todo, foram 6 expulsões nos últimos 7 jogos.

    no Brasileiro já foram 10 expulsões.

    será que o Kléber contaminou o elenco ou o problema é psicológico mesmo!

    vou até mais longe: acho que o espírito do Adilson Batista, que, segundo alguns cruzeirenses, provoca racha no elenco, pode ter uma certa influência nisso.

    abraços

    custodio neto

  • André

    Eu só quero falar uma coisa: eu cansei da péssimas narrações e comentários tendenciosos da imprensa de forma geral. Nós temos a pior arbitragem do mundo e gostaria de saber qual o interesse da equipes de TV que transmitem os jogos do Brasileirão e de outros, em defender os erros dessa escória.
    A gota d´água foi ver hoje os comentaristas dizendo que as expulsões de Kléber e Bernardo do Cruzeiro foram justas no duelo contra o Atlético-PR no Mineirão.
    O juiz pode errar, afinal, ele não conta com o recurso da TV. Já os comentaristas e as equipes de TV não podem.
    E as imagens mostram que tanto o Bernardo quanto o Kléber em disputas de bola normais, sequer chegam a tocar no jogador rival, mas foram punidos com o segundo cartão amarelo. Só não vê, quem não quer…
    Quando as imagens mostram que um jogador sequer encostou no outro, que foi tudo simulação e a expulsão injusta, e alguém os comentaristas e especialistas de plantão, dizem o contrário, eles estão ofendendo os espectadores. E eu não sou palhaço pra ouvir essas sandices e ainda pagar pra ouvir isso.
    O Cruzeiro vem sendo prejudicado desde o começo do campeonato, querem tirar do clube mineiro quaisquer chances de voltar à Libertadores em 2010. Vale lembrar, que já são 11 expulsões em 16 jogos, boa parte delas muito injusta. E ninguém fala nada. As imagens mostram, mas se os jornalistas preferem não ver, eu queria saber o porque…..
    Sem mais….