Vasco…

por Mauro Beting em 01.jul.2009 às 12:50h

Vasco, em franca queda, pode terminar rodada em nono

Escreve o jornalista Rogerio Jovaneli

Três vitórias em três jogos. Este foi o início da campanha do Vasco da Gama na Série B, o que fez com que muita gente logo achasse que a volta à Primeira Divisão seria tão tranquila quanto o foi no ano passado com o Corinthians. Ledo engano.

Após esse começo promissor, o Vasco conquistou apenas cinco pontos em seis partidas disputadas. Perdeu para o Paraná Clube, fora de casa, empatou por 0 a 0 com São Caetano (casa), Guarani (fora) e Duque de Caxias (casa). Voltou a empatar, desta vez por 1 a 1, com o Figueirense fora de casa. E na última partida, contra o Bragantino, em pleno São Januário, ficou novamente no 0 a 0.

Hoje, o Vasco ocupa a sexta posição, com 14 pontos, mas pode terminar na nona colocação ao final desta rodada da Série B, a 11 pontos do líder Guarani, hoje com 22 pontos, mas que pode atingir aos 25 se vencer em casa o Vila Nova (13º).

O Atlético Goianiense (3º) vai sábado à São Caetano do Sul pegar o São Caetano (penúltimo) e pode chega a 19, pontuação do Brasiliense, segundo na classificação.

A Ponte (4ª colocada) recebe o Juventude (16º), também no sábado, e pode ir a 17, se mantendo entre os quatro que sobem à 1ª Divisão.

Na sexta, a Lusa (5ª colocada) pega o Paraná (17º) e pode ir a 17, também.

O América (RN), que possui 12 pontos, vai a Paraíba enfrentar o lanterna Campinense no sábado, e, em casa de vitória, pode atingir aos 15 pontos.

O Bahia, outro com 12 pontos, também pode ir a 15 pontos se derrotar o Figueirense (10º colocado) no sábado.

E mesmo o Ipatinga, que tem 11 pontos, caso derrote o ABC, em Natal (RN), pode chegar aos 14, pontuação do Vasco, ficando à frente do clube carioca com uma vitórias a mais.

Vasco que terá pela frente a Ponte Preta, novamente em São Januário, onde não vence desde 23 de maio, quando meteu 3 a 0 no Atlético-GO.

Vasco que não terá nesta partida o lateral esquerdo Ramon, que saiu do último jogo com supeita de fratura na clavícula nem poderá utilizar o lateral direito Paulo Sérgio, suspenso por ter recebido o terceiro cartão amarelo, além do volante Amaral, expulso contra o Bragantino. Carlos Alberto, cujo contrato se encerrou nesta quarta, é outro que pode não jogar.

Como se vê, problema é o que não falta para o bom técnico Dorival Júnior. Conseguirá ele superar esse momento turbulento do Vasco? A torcida vascaína espera que sim.

E a diretoria palmeirense, que diz esperar mais uma semana por Muricy, pode ganhar mais uma opção de técnico para o lugar de Luxemburgo, demitido recentemente.

Para tanto, basta que a diretoria do Vasco meta os pés pelas mãos, o que seria lamentável, mas que não duvido, e resolva dispensar Dorival Júnior. Ou apenas Júnior, como é conhecido no Palmeiras, onde jogou de 1989 a 1992.

Escreveu Rogerio Jovaneli

Tags:

  • http://www.chiqueiroverde.blogspot.com HERMES PALMEIRAS SERIGATI

    OLHA SEU MAURO, CREIO QUE DORIVAL NÃO DÁ.
    SEM CHANCE. ALIÁS ATÉ POSTEI UM RESUMINHO NO MEU BLOG SOBRE A CARREIRA DELE. E NO VASCÃO A COISA TÁ FEIA. SEI NÃO VIU SEU MAURO. NEM A PAU DORIVAL. . .
    DEIXA ELE LÁ NO RIO E O MURICY ONDE TÁ TAMBÉM.
    QUERIA SABER QUEM O SENHOR GOSTARIA NO VERDÃO.
    EU APOSTARIA NO NELSINHO.
    LOUCURA POR LOUCURA ACHO QUE É UMA BOA ESCOLHA INSANA.
    ABRAÇOS SEU MAURO.

  • Danilo

    Olá Mauro. Aprecio muito seu trabalho, mas ontem você deu uma bola fora: foi muito deselegante o comentário que fez sobre a frase do Dr Catta-Preta, inserida no belíssimo texto sobre o Serginho Chulapa que o culto advogado escreveu. Certamente você não leu o texto, nem entendeu o contexto em que a frase brilhante foi escrita.Ficou muito feio. Lamentável.

  • nick

    Desde os posts da semifinal da Copa do Brasil venho afirmando: a equipe do Vasco é, tecnicamente, fraca, apesar de voluntariosa. Afirmava também que tal fato não impediria o Vasco de voltar à Primeira Divisão, com certa tranquilidade, desde que conseguisse um atacante de verdade (Pimpão é brincadeira). Começo a achar que a volta do Vasco, se ocorrer, já não será tão tranquila. Infelizmente, a torcida fez uma leitura das partidas contra o Corinthians com o fígado (como diz o Mauro), e não com o cérebro. Isto fez muito mal ao time, que achou que seria algo que não é. Agora, a ficha caiu. Abs.