Botafogo! Atlético-PR! São Paulo 1 x 1 Santo André

por Mauro Beting em 14.jun.2009 às 12:58h

BOTAFOGO 2 X 0 SANTOS

* O Botafogo sempre foi mais time em campo e mereceu a vitória tardia por 2 a 0, com dois belos gols no fim de um jogo todo ele. No placar virtual, 7 x 1 Fogão.

* Ney Franco merece todo o crédito pela vitória, e ainda mais pela campanha que faz há quase um ano. Sem grande elenco, consegue grandes resultados.

* Lúcio Flávio teve os seus momentos e qualificou a saída de jogo alvinegra. É um alento. Como Toni também cresceu de produção.

* O 4-3-1-2 pode funcionar com Ney Franco. Só não pode prender tanto Alessandro e Eduardo, que funcionam melhor quando atuam mais soltos.

* Quando se passa mal, quando não se finaliza, não tem time, não tem tática, não tem o que possa salvar. Foi o Santos no Engenhão.

* O melhor ataque do BR-09 não pode ter apenas uma chance de gol a 17 do segundo tempo, com Kléber Pereira. Sobretudo quando a terceira zaga mais vazada joga menos do que pode.

* O buraco no meio-campo explica parte da atuação nula do ataque alvinegro. Mas não justifica “a pior partida que fiz pelo Santos”, nas palavras do treinador.

* Mancini reclamou não sem razão dos gandulas. Quando o futebol brasileiro irá consertar algo tão simples e tão fácil de ser feito?

SÃO PAULO 1 X 1 SANTO ANDRÉ

* O Santo André aprontou de novo para cima do São Paulo. Fez um golaço com Marcelinho Carioca, e só sofreu o empate numa bola carambolada completada pelo oportunismo de Borges.

* No gelado Morumbi, o São Paulo foi mais uma vez frio. Também por méritos do bem arrumado time (num 4-2-3-1) do Santo André – que, porém, precisa começar a vencer.

* Marcelinho Carioca ainda funciona. Belíssimo gol marcado, e boa disposição física e tática.

* Muricy está tateando, está tentando. Mas ainda está longe de achar um time confiável. Se conseguir passar pelo Cruzeiro, na Libertadores, tudo pode começar a mudar.

* Denis, aos 16, fez uma defesa impressionante. Só não foi surpreendente. O goleiro tricolor promete muito. Além de ter boa cabeça e frieza na meta. Algo que tem faltado a muitos goleiros brasileiros de grandes clubes.

* André Dias foi felicíssimo na análise pós-jogo. Diferentemente de 2008, o principal rival são-paulino é um time mais qualificado que o Grêmio de 2008. Fica mais difícil se recuperar no Brasileirão.

* Jean pode ser um ala pela direita, na ausência plena de opções; Eduardo Costa pode ser o volante à frente dos três de trás; mas enquanto Hernanes estiver mal, tudo fica difícil. Só Marlos parece criar.

* Difícil definir em números o Tricolor do sábado. Um 3-1-4-2 parece a melhor análise. Porém, com Marlos próximo aos dois de frente, com os zagueiros se projetando, e Hernanes sem se encontrar.

* “O São Paulo tem sido previsível”, falou e disse Dagoberto. Indo além: na falta de regularidade, o São Paulo tem sido previsível. Numa dessa, acerta um grande jogo, e segue adiante. Tem o benefício da dúvida.

* BOTA-TEIMA – Não marcaria pênalti na dividida entre Cesinha e o tricolor Washington, no segundo tempo. Para mim, lance normal.

SPORT 0 X 1 ATLÉTICO PARANAENSE

* Os estreantes fizeram a festa na Ilha do Retiro: Paulo Baier (mesmo atuando mal) e o treinador Waldemar Lemos celebram a vitória atleticana num jogo de poucas chances – 4 x 3 Sport.

MELHOR ESCREVE ALMIR MOURA

Não o alemão.

Muito menos o goiano.

Provavelmente o “paraguaio”.

E sem o “y”, por favor.

Paulo.

Paulo César Baier.

Um nome que chegou à Ilha do Retiro com status de solução e que no final das contas se transformou na maior decepção.

De atleta que viria para resolver, de cérebro do time à grande vilão em impiedosos cinco meses.

Temporada (e trauma) estes que soarão eternos na memória da torcida rubro-negra e que podem ser resumidos em três impiedosos atos:

(maior culpado na) Derrocada na Libertadores.

(pivô da) Saída de Nelsinho.

E mais recentemente, o derradeiro:

Estreia vitoriosa sobre o seu ex-clube em plena Ilha do Retiro.

É torcedores do Sport, pensando bem, melhor falar do Bayer(n) com y mesmo….

ESCREVEU ALMIR MOURA

Tags:

  • Victor Anderson

    Só 4 Palavras a dizer
    “Nunca duvidem do Fogão!!!”

  • Rodrigo

    E a falta de Washington em cima do zagueiro no gol de Borges?
    Falta fácil de ser marcada, empurrão claro.
    E lá se vai mais um pontinho para o SPFW na mão grande.

  • Jorge

    Mauro, você já reparou que em todos os lances polêmicos do Washington neste campeonato, daqueles em que ele reclamou pênalti – Fluminense, Atlético-PR, Santo André – você sempre considera o lance normal. Será que por causa do seu tamanho, tudo é válido contra ele??? Não há pênalti pró-SPFC no Paulista, isso já faz tempo, e nem no Brasileiro agora, lembra do Borges contra o Avaí. E ainda falam em apito, mas o SPFC tem jogado com uma regra a menos. É o único que ainda não bateu pênalti no ano.

    JORGE, o tamanho, de fato, pode pesar. Mas a mania dele de reclamar e de cair em muitos lances também não ajuda.
    Quanto aos pênaltis, é uma infelicidade. Estranha, sim. Mas, pelas minhas contas, poucos lances de pênalti o São Paulo teve a favor em 2009. depois os listo.

  • Nick

    (1) Santos – Desde o Paulistão-2009 venho afirmando e vou continuar batendo na tecla: o atual elenco do Peixe, com exceção do Mádson, é fraco.
    (2) São Paulo – Da mesma forma, como supus no Paulistão-2009, a fase vencedora do São Paulo se foi. Vai dar Cruzeiro na Libertadores. O Tricolor está sem pegada, sem criação. Com exceção de Borges, não oferece perigo, é fácil de ser controlado. Como diria a canção, não há mal que sempre dure ou bem que não se acabe.
    (3) Marcelinho Carioca – Quem é rei, jamais perde a majestade. Golaço! Mas afirmar que continua jogando, física e tecnicamente, a mesma coisa, é um exagero. Como disse o Rei, é preciso saber a hora de parar. Marcelinho está nesta hora.
    Abs.