8 ou 80 – 3 a 9 de junho de 2001

por Mauro Beting em 09.jun.2009 às 16:06h

Toda terça-feira, o blag faz uma sessão de regressão. Volta oito anos aos meus textos publicados à época nos veículos onde trabalhava.

Em junho de 2001, escrevia uma coluna diária no “Agora São Paulo”, uma coluna semanal no portal PSN.com, canal a cabo onde trabalhava como comentarista, além de também comentar na Band.

Notas que contam um pouco da bola que rolava então, com palpites e pitacos de época. Com todos os erros e raros acertos deste que vos tecla.

Por que oito anos? No futebol, é o tempo exato entre duas Copas do Mundo. Tempo mais que suficiente para tentarmos entender onde erramos.

Cinco de junho de 2001

NOTA DO REDATOR-2009 – Um catado brasileiro fazia feio na primeira fase da Copa das Confederações, na Ásia, em 2001…

Japão 0 x 0 Brasil…

Lúcio e Edmilson não deixam o Brasil tomar gol há quatro jogos. O problema é que o ataque de Leão não deixa o Brasil fazer gol há duas partidas. Além do empate sem gols contra um Japão desfalcado de seis titulares, o Brasil Z seguiu burocrático, sem idéias, sem dribles, sem vibração, sem nada. Desde 1990, a Seleção não ficava dois jogos sem fazer gol. Com Falcão (quatro jogos) e Lazaroni (um jogo), aquele Brasil ficou cinco partidas no zero.

Nove de junho de 2001

N.R.-2009 – No primeiro jogo da semifinal da Libertadores-01, Boca 2 x 2 Palmeiras, com péssima arbitragem do paraguaio Ubaldo Aquino

Tapou o Boca e calou a Bombonera

Eu não vinha dando muita bola ao Palmeiras. O próprio Celso Roth tinha suas dúvidas: “Ainda falta muita coisa ao time”. Mas se alguém viu a atuação comovente dessa equipe na cancha de Buenos Aires, só vai poder dizer que faltou apenas uma arbitragem decente para o Verdão fazer história. O mesmo árbitro que marcou o pênalti (sic) de Alexandre não pode ser o mesmo que não marcou o sofrido por Fernando, no segundo tempo. Ou o paraguaio não tem critério. Ou não tem mesmo é crédito. O árbitro foi tão mal que, para fechar com apito de chumbo, não marcou um pênalti de Galeano em Traverso, bem no seu raio de visão – e que raio de visão!

(R)Ubaldo Aquino roubou a cena de um grande clássico numa Bombonera que, mais uma vez, foi um doce com o Palmeiras. A turma de Alex jogou tanto que o empate, sempre um grande resultado por lá, acabou com um gosto amargo pelas circunstâncias. O Verdão fez uma partida fantástica não apenas pela tradição do clube em Libertadores, pelo número de conquistas em todos os níveis, e por ser o time que mais decisões sul-americanas seguidas disputou desde 1988.

O Palmeiras de Roth foi enorme pela tática acertada, que travou os laterais rivais, embolou o meio-campo com segurança e ousadia, cercou Riquelme até onde foi possível, e segurou atrás, com qualidade e coração, a pressão de um Boca que teve mais garganta que bola, e parou no Marcos que foi o Marcos de sempre.

O Palmeiras teve tudo a favor. Mas não levou. Precisa ainda vencer num Palestra Itália onde ganhou 11 dos 11 jogos disputados contra times argentinos em torneios sul-americanos. Mesmo que, do outro lado, ainda esteja um Boca mais acertado, e com um aproveitamento como visitante melhor do que como anfitrião em 2001, o Verdão está vivo como jamais esteve nesta Libertadores.

Tags:

  • CLAUDIO

    Por favor, comente mais uma farsa são paulina. O são Paulo diz que é bi-mundial de clubes sub-18. Pesquisando bem, vemos que não existe mundial sub-18 de clubes no site da Fifa. E que o torneio que o são paulo diz ser bi, é na verdade o TROFEO QUIXOTE. Torneio realizado na Espanha e recheado de clubes espanhóis. Imprensa, pesquise melhor antes de dizer que é mundial Sub-18. Tão absurdo quanto a gripe suina classificar o São Paulo

  • http://blogs.abril.com.br/palestra Thiago Liberal

    Mauro, primeiramente, é muito doloroso lembrar da Bi-eliminação para o Boca (2000/2001), time que eu passei a respeitar e admirar depois disso.

    “Segundamente”, gostaria de convidá-lo a ler uma postagem do blog a qual faço parte, com a entrevista que fiz com você no dia do lançamento dos novos uniformes do Verdão. Pela variedade de temas abordados, optei pelo ‘ping-pong’.

    O post irá ‘ao ar’ neste sábado, dia 13, às 16h. Gostaria muito de receber seu comentário, crítica, cornetada. O link do blog é este: http://blogs.abril.com.br/palestra.

    Um abraço!

  • http://mundobotafogo.blogspot.com Rui Moura

    Leia a ‘entrevista’ exclusiva do treinador do Botafogo em:
    http://mundobotafogo.blogspot.com