São Paulo 2 x 2 Atlético Paranaense

por Mauro Beting em 17.maio.2009 às 18:06h

***escalado pela Rádio Bandeirantes e pelo LANCE!, estou no Morumbi, comentando ao vivo a partida. Por isso NÃO POSSO POSTAR rapidamente comentários a respeito das demais partidas***

Repetindo 2008?

São Paulo mais uma vez não joga bem e só no fim arranca empate por 2 a 2 com Atlético Paranaense – com um gol irregular. Furacão aproveita bolas paradas e má fase tricolor para voltar com bom resultado

A boa notícia para o atleticano é que o time estancou a hemorragia de derrotas com um empate na casa do tricampeão brasileiro. A velha nova para o são-paulino é que o semestre se assemelha ao de 2008, quando um mau início virou recuperação notável.

A questão é saber se há como recuperar o futebol, o placar e a “confiança”, substantivo mais que abstrato dito por quase todos no Morumbi. Muricy voltou com Zé Luís como zagueiro pela direita, com Miranda na sobra e Richarlyson travando duelo sonoro com o promissor Wallyson (que ainda precisa de mais corpo). Eduardo Costa, sem ritmo, tentou fazer a de Jean, com Arouca e Jorge Wagner como alas (muitas vezes entrando por dentro, mas bem marcados por Raul e Márcio Azevedo), Hernanes e Hugo (sem muitas ideias) tentando criar para os pouco inspirados Washington e Borges.

O Furacão jogou com um esquema semelhante (3-4-1-2), mas um pouco mais retraído: Geninho destacou Marcinho para jogar próximo a Wallyson e Rafael Moura, prendeu os dois alas na marcação, e usou dois volantes no cerco aos meias tricolores.

Ainda que errando passes, o São Paulo teve mais a bola e mais chances. Mas aquelas que sempre pareciam entrar, agora nem perto da meta passam. O Atlético chegou no contragolpe, reclamou pênalti discutível de Miranda em Marcinho, e abriu o placar no último lance, num bico de Rafael Santos, absurdamente livre depois de escanteio.

O Atlético voltou mais animado e adiantado no segundo tempo, equilibrando a partida. Mas um gol que caiu do céu e das cabeças dos companheiros para Borges tranquilizou o São Paulo, a 1min. A fase, porém, é braba. Aos 24, num só lance, quatro chances teve o Tricolor. Aos 29, novamente Rafael Santos apareceu livre para cabecear e garantir a vitória que escapou aos 43, quando André Lima completou o “chutamento” de Hugo. Como no BR-08, ele fez um gol no fim contra o Furacão. Como em quatro dos seis gols que fez pelo São Paulo, ele estava impedido. Se teve um lance de gol mal anulado em Medellín, na Libertadores-09, André Lima não pode reclamar dos assistentes.

Já o são-paulino tem mais é de ficar bronqueado com o time que não engrena. O atleticano, por ora, pode louvar a vontade da equipe.

(UMA VERSÃO EDITADA DESTE TEXTO ESTARÁ NA EDIÇÃO DE SEGUNDA-FEIRA DO LANCE!)

Tags:

  • Jovaneli

    Fosse eu o Muricy, ficaria preocupado. Hernanes deve ser convocado para os jogos da eliminatória sul-americana e para a Copa das Confederações.
    Não, eu não fiquei maluco. Apenas lembrei que o Dunga não costuma convocar jogador em grande fase. Prefere chamar quando ninguém mais pede o jogador.
    Então, jogar mau pode ser uma boa para Hernanes. Está cotadíssimo – na cabeça do Dunga – para a seleção.
    Claro que é um chute isso que escrevo. Chute de canela. Mas se acertar…

  • Fabio Chamusca

    Pênalti discutivel o cacete, Mauro! Hahahaha
    Aquilo FOI pênalti!
    Segunda rodada e mais apito amigo tricolor. E dessa vez um pênalti e um toque de mão antes do “cruzamento” pro atacante impedido fazer o gol do empate.
    Pontos na tabela: 1.
    Pontos que deveriam ser computados pro São paulo se a arbitragem não fosse SÃO PAULINA: 0 (!!!!!!!)
    Vai contando aí. Que na próxima rodada tem mais!

  • Rafael

    Morumbi semi-vazio.

    Futebol medíocre.

    O jogador-símbolo Richarlyson se desdobrando para parar o adversário.

    Juiz ladrão validando gol impedido.

    Juiz ladrão dando 5 minutos de desconto.

    ISSO É SÃO PAULO!!

  • Almir Moura

    Caderneta do tio Muricy…

    Sexta-feira, 22 de Maio de 2009, CT do São Paulo Futebol Clube.

    Às vésperas dos jogos decisivos pela Libertadores, e com seu time atravessando uma péssima fase,o treinador tricolor chega para o treino.

    De cadernetinha na mão e com cara de poucos amigos, inicia os trabalhos fazendo a tradicional chamada:

    Ceni?

    Faltou professor.

    Só volta no final do ano.

    Bosco?

    Também faltou professor.

    Está no DM, não sabe quando volta.

    E meu fio, cadê os goleiros?

    Exclama o treinador, para logo depois prosseguir com a chamada:

    André Dias?

    Faltou professor.

    Tá no “estaleiro”.

    Miranda?

    Também faltou professor.

    Tá na seleção.

    Rodrigo?

    Faltou professor.

    Tá no DM e parece que não volta mais.

    Aislan?

    Também faltou professor.

    Está no DM, mas pra semana deve voltar.

    E meu fio, cadê a zaga?

    Exclama mais uma vez o treinador, para em seguida prosseguir:

    Jean?

    Faltou professor.

    Também está machucado.

    Borges?

    Faltou professor.

    Tá no DM.

    Até o Borges se machucou?

    Resmunga o treinador.

    E então professor, culpa da pancada na cabeça sofrida no último jogo.

    Assim, fica difícil meu fio!

    “Rick”?

    Presente, professor.

    Wagner Diniz?

    Tô aqui, chefe.

    André Lima?

    Presente.

    “Dago”?

    Presente.

    Ué, você não estava machucado?

    Já me recuperei professor.

    E estou pronto pra jogar!

    Só depende do senhor.

    Incrédulo e desnorteado, o treinador exclama pela enésima vez.

    É meu fio, tá fácil não!

    Tá fácil não!

    Em seguida, passa o recado para os comandados:

    O treino de hoje está cancelado!

    Vou falar com o Juvenal.

    Precisamos contratar urgentemente.

    Um meia, professor?

    Não!

    Um pai de santo.

  • http://blogs.abril.com.br/palestra Thiago Liberal

    Depois desses últimos três anos, adotei a lei da mordaça sobre o assunto ‘São Paulo começa mal o Brasileiro’…

  • fogão

    pênalty discutível ?!?!?!

    Viu mesmo o jogo ?….nunca vi um pênalty tão claro na vida….o cara acertou uma porrada no meio do jogador do Atlético, que já havia adiantado a bola e podia tentar o gol.. e vc vem me dizer que é discutível…Vc é tricolor ou jornalista?

    O Sampa é sempre ajudado…pobre de quem cruza seu caminho…

    FOGÃO, eu estava no estádio. Você estava onde?
    Posso pensar diferente. Ou só você está certo?
    A regra é interpretativa, toda opinião é respeitável. Pelo visto, menos a minha.
    Você é o quê?

  • Wanderley T. Assis

    “A velha nova para o são-paulino é que o semestre se assemelha ao de 2008, quando um mau início virou recuperação notável.”
    Uma pinóia!! 2006 e 2007 foi a mesma coisa!!! Primeiro semestre vergonhoso e um me engana que eu gosto no segundo…
    Nunca vi um time demorar 6 meses pra entrosar… principalmente quando a base campeã é a mesma….

  • André

    Talvez o time engrenasse se o Muricy colocasse lateral pra jogar de lateral (ou ala), volante pra jogar de volante, atacante de atacante e esvaziasse pelo menos metade daquele mar de segundos volantes do time, sem falar nos inoperantes e burocraticos Hugo e Jorge Wagner, o ultimo que só servia pra bater escanteio e hoje nem pra isso serve.
    Alguém acha Wellington, Oscar e Sergio Motta conseguiriam ser pior do que o meio-campo atual?

  • Mario

    O Borges fez um gol e nem comemorou e ninguem se pergunta por que?
    Se fosse um jogador do Corinthians teria pelo menos umas 10 teorias mas como é o SP ninguem comenta nada.

  • http://do-ouglinhas@hotmail.com Douglas Ap Bono Maranho

    MAIS UMA VEZ o APITO AMIGO FUNCIONOU no MORUMBI!!!!!!!
    PODE SER PAULISTA; CARIOCA sendo time considerado grande e JOGANDO em CASA ainda!? “AÍ o ARBRITO SEMPRE ERRA CONTRA os TIMES VIZITANTES ou CONSIDERADOS TIMES PEQUENOS”

    (KD OS SÃO PAULINOS QUE GOSTAM DE RECLAMAR DA ARBITRAGEM???)

  • Adriano

    A velha nova para o são-paulino é que o semestre se assemelha ao de 2006/07/08 o time é sempre beneficiado pela arbitragem e a imprensa cor-de-rosa no alto de sua ironia fala que os lances a favor do time do morumbi são sempre discutivéis.