Sport 1 x 1 Barueri

por Mauro Beting em 11.maio.2009 às 15:55h

* PLACAR VIRTUAL – SPORT 3 X 4 BARUERI

* O magnífico gol de Nilmar contra o Corinthians pode ser repetido pelo irrepetível Pelé. Por Maradona. Messi. Ronaldo. Cristiano. Por um punhado de grandes craques ou artilheiros. Mas o gol de Pedrão na Ilha de Lost não dá para ser repetido neste planeta. Foi coisa de outro mundo.

* Pelo que pude cronometrar de gols históricos, do meio-campo, ou próximo a isso, lances de Rivaldo pelo Mogi, no SP-93, de Fred pelo América Mineiro na Copa São Paulo-93, Xabi Alonso pelo Liverpool em 2006, aquela de falta do corintiano Neto contra Gilmar, no BR-91, todos de muito longe, todos golaços, nenhum deles superou os 3 segundos que levaram do chute de Pedrão até a bola entrar na meta de Magrão. E nenhum chute foi tão de perto.

* Pedrão não tinha o menor ângulo para chutar. Magrão ainda fez boa defesa. A bola iria para fora, não havia alma que pudesse botar fé no lance. E ela entrou para fazer história.

* O gol foi esquisito. Como a atuação do Sport, pregado e preocupado com a volta da Libertadores.

* O Barueri ganhou um gol do além. Mas foi muito além da expectativa. Um pouco mais da felicidade que sobrou a Pedrão, poderia ter virado.

* A narração do ótimo Rembrandt Júnior, da Globo e do Sportv, é precisa: ele narra a bola na trave com a entonação de que ela acabará saindo. E leva o mesmo susto que todos. E que Magrão. O ótimo goleiro rubro-negro procurava a bola na linha de fundo quando a viu na rede.

Tags: ,