Grêmio 1 x 1 Santos

por Mauro Beting em 11.maio.2009 às 17:21h

* PLACAR VIRTUAL 5 X 3

* Réver e Léo estão desde 2008 entre os melhores zagueiros do país. Mas o gol que o primeiro marcou no Olímpico é daqueles que nem todos os atacantes do Grêmio conseguem fazer.

* O golaço de Molina empatou um jogo que parecia decidido, aos 40 minutos. Um gol do colombiano que poucos brasileiros conseguiriam fazer numa rodada de belíssimos gols.

* Com três zagueiros, e peo DNA de Ruy e Fábio Santos, é mais que dever que eles avancem, ataquem, criem, articulem. Mas, fora Souza, quem faz isso no Grêmio?

* Tcheco, num jogo como o do Olímpico, poderia sair um pouco mais para o jogo. Para ajudar Souza, sem sacrificar tanto Adilson.

* O 3-1-4-2 parece esquema mais interessante quando se tem Souza e Tcheco. O 3-4-1-2 tolhe demais Tcheco. Que, quando pode, também tem rendido pouco.

* Kléber Pereira, se aproveitasse metade das chances que tem pelo Santos, teria o dobro de gols de Pelé.

* Neymar e Paulo Henrique jogam. E vão jogar muito. Sobretudo se simplificarem o jogo. Já sabemos que eles sabem. Precisam saber jogar mais rápido. Algo que o tempo ensina.

* Madson joga muito, corre muito, vive muito o jogo. Pede a bola, ela quase sempre atende. Jogador precioso nessa transição santista.

Tags:

  • http://PortoAlegre Joubert

    Pô!! 45.000 pessoas no Olímpico e o Grêmio faz uma apresentação dessas.Desanimador!!Jamais o time se impôs durante os 90 minutos.O empate foi justo e o time me deixou com uma pulga atrás da orelha:será que contra adversários fortes,como foram inter e Santos,o Grêmio não tem bala na agulha?Até agora,só ganhamos de mortos!!!

  • carlos amendola

    Um time como o Grêmio fica sem treinador em pleno campeonato brasileiro? Fica! O Santos tem treinador e não adianta nada. O Palmeiras tem Luxa, o enganador. A Africa do Sul, coitada, está com o Joel Prancheta, não significa nada.O Luis Felipe, que a imprensa idolatra, não vale nada. Coloca a NS Aparecida no bolso e toda vez que seu time é atacado ele aperta a santinha. Isso é treinador? E esse Muricy estressadinho, acha que é o máximo.Essa minha provocação é para questionar o trabalho do treinador brasileiro. Ganham muito bem e não formam um time de respeito, pois não tem bons jogadores, é essa a razão, eles não criam esquemas, não formam jogadores, mal sabem escalar e ficam perdidos quando estão em desvantagem no placar, podem observar, são todos iguais. E todos gostam de esconder a escalação antes do jogo, mas não mudam absolutamente nada, tanto faz jogar com time de segunda ou primeira divisão. E a imprensa finge que acredita neles. E esse negócio de poupar jogador, quem inventou essa? Com vocês, Mário Betti, quer dizer, Mauro Beting, a enciclopédia do futebol!

  • Cleiton Oliveira

    Mauro, como tu deves saber alguns conceitos (e pré-conceitos) aqui no RS, inexplicavelmente são adotados por muitos e, em certos casos, até “dotados” de um certo fundamento. Por exemplo: jamais o RS reelegeu um governador (pelo que muito me espantei, nesse último pleito elegeu uma mulher e paulista, ou seja, pelo menos um pré-conceito foi vencido, eis que o governador tinha de ser homem e vindo, preferencialmente, do interior do Estado); no Grêmio não é diferente, p.e., quando o treinador não é gaúcho, é passível de desconfianças.

    Porém, cabe lembrar que esse pré-conceito é fundado no sentido de que as maiores conquistas do Grêmio foram com treinadores gaúchos, quais sejam: Felipão, Enio Andrade, Tite, Valdir Espinosa (única exceção de uma Copa do Brasil com o Evaristo de Macedo).

    O Grêmio também tem a característica de apostar em treinadores jovens, menos renomados e que venham do interior do Estado, recentemente o Mano Menezes (em minha opinião o melhor em atividade no Brasil) e que normalmente emplacam, mas em praticamente em todas as vezes quando foram trazidos treinadores já renomados e de fora do RS, coincidentemente (ou não), não deu certo, por exemplo: Tele Santana, Leão, Antônio Lopes, etc. Por isso te pergunto: está a direção do tricolor agindo certo em trazer o Paulo Autuori? Temos exemplos de “burocratas” e renomados que não deram certo. Claro que só o tempo pode nos esclarecer, mas o que tu acha do Autuori como treinador? Gostaria que fizesse uma análise.

    Abraços!!!

    CLEITON, ótima análise. Bem fundamentada. Mas, no caso do Autori, vale a exceção. E entendo que o Telê fez demais ao impedir o eneacampeonato colorado.