logo lance
undo
Nacionais
Internacionais

BlogsL!

Colunistas

2 Pontos

por Rodrigo Borges e Fabio Chiorino

Blog da L!TV

Vídeos

Blog do Baldini

por Wilson Baldini

Blog do Bechler

por Marcelo Bechler

Blog do Kfouri

por André Kfouri

Blog do Garone

por André Schmidt

Blog do Gui Gomes

por Guilherme Gomes

Blog do Guilherme de Paula

por Guilherme de Paula

Blog do Janca

por João Carlos Assumpção

Blog do Mansell

por Eduardo Mansell

Blog do Marra

por Mário Marra

Blog do Salata

por Thiago Salata

Blog do Tironi

por Eduardo Tironi

Bulla na Rede

por Rafael Bullara

Crônicas do Morumbi

por Ricardo Flaitt

De Prima

por Fábio Suzuki e Igor Siqueira

Em Cima do Lance

por Bernardo Cruz e Igor Siqueira

Fora de Campo

O dia-a-dia dos atletas

Futebol & Ficção

por Valdomiro Neto

Futebol na Terrinha

por Thiago Correia

Gol de Canela FC

por Jonathan Oliveira

Humor Esportivo

Trollagem e zoação

Laguna Olímpico

por Marcelo Laguna

Lance! Livre

por Lucas Pastore

Made in USA

por Thiago Perdigão

Marketing & Economia da Bola

por Amir Somoggi

Números da Bola

por André Schmidt

O Mundo é Uma Bola

por Leonardo Pereira e Luiza Sá

Papo com Boleiro

por Luiz Otávio Abrantes

Planeta Fut

por Luiz Augusto Veloso

Press Start

por Lazlo Dalfovo e Pedro Scapin

Quem Não Sonhou?

por Gabriel Carneiro

Saque

por Daniel Bortoletto

Segunda Pele

por Leonardo Martins, Rafael Pereira e Vinícius Perazzini

Super-Raio X

por Alexandre Guariglia

Tênis

por Fabrizio Gallas

Clubes

Doentes

Real Madrid 2 x 6 Barcelona | Blog Mauro Beting
logo lance
undo
Nacionais
Internacionais

BlogsL!

Colunistas

2 Pontos

por Rodrigo Borges e Fabio Chiorino

Blog da L!TV

Vídeos

Blog do Baldini

por Wilson Baldini

Blog do Bechler

por Marcelo Bechler

Blog do Kfouri

por André Kfouri

Blog do Garone

por André Schmidt

Blog do Gui Gomes

por Guilherme Gomes

Blog do Guilherme de Paula

por Guilherme de Paula

Blog do Janca

por João Carlos Assumpção

Blog do Mansell

por Eduardo Mansell

Blog do Marra

por Mário Marra

Blog do Salata

por Thiago Salata

Blog do Tironi

por Eduardo Tironi

Bulla na Rede

por Rafael Bullara

Crônicas do Morumbi

por Ricardo Flaitt

De Prima

por Fábio Suzuki e Igor Siqueira

Em Cima do Lance

por Bernardo Cruz e Igor Siqueira

Fora de Campo

O dia-a-dia dos atletas

Futebol & Ficção

por Valdomiro Neto

Futebol na Terrinha

por Thiago Correia

Gol de Canela FC

por Jonathan Oliveira

Humor Esportivo

Trollagem e zoação

Laguna Olímpico

por Marcelo Laguna

Lance! Livre

por Lucas Pastore

Made in USA

por Thiago Perdigão

Marketing & Economia da Bola

por Amir Somoggi

Números da Bola

por André Schmidt

O Mundo é Uma Bola

por Leonardo Pereira e Luiza Sá

Papo com Boleiro

por Luiz Otávio Abrantes

Planeta Fut

por Luiz Augusto Veloso

Press Start

por Lazlo Dalfovo e Pedro Scapin

Quem Não Sonhou?

por Gabriel Carneiro

Saque

por Daniel Bortoletto

Segunda Pele

por Leonardo Martins, Rafael Pereira e Vinícius Perazzini

Super-Raio X

por Alexandre Guariglia

Tênis

por Fabrizio Gallas

Clubes

Doentes


Real Madrid 2 x 6 Barcelona

por Mauro Beting em 03.maio.2009 às 0:45h

Um time é histórico quando termina com um campeonato sem que ele tenha acabado.

Uma equipe é tremenda quando faz tremer o rival na própria casa mítica.

Uma esquadra é antológica quando enfileira gols e chances contra um clube como o Real Madrid como se ele fosse um Recreativo. Huelva…

Um time é uma aula de futebol quando tem a bola por 58% na casa rival, ataca muito mais que o anfitrião, finaliza o triplo de vezes contra um dono de casa que precisava vencê-lo, e comete menos da metade das faltas que o time que é goleado.

Um senhor time de futebol se faz atacando como se não houvesse amanhã. Ou como se o futuro fosse sabido como o passado.

Uma equipe insaciável como o Barcelona de Messi, Eto’o e Henry não toma conhecimento do rival e joga como se brincasse de fazer a coisa séria.

Um time como o Barcelona não pode ter o campo que o Real Madrid concedeu (e que o Chelsea, na terça-feira, não deu por decreto – acertadamente).

Uma equipaça como essa também joga ainda mais lindo contra as defesas a quatro espanholas que insistem em marcar – mal – lá na frente.

Mas tudo isso é nada perto do tudo que foi mais uma atuação antológica de um time que dá gosto de ver. Lindo de admirar, maravilhoso de torcer.

Tags:

  • João Ney Lina de Sousa

    O Barça é realmente um time impressionante. Ataca e joga bonito sempre… mas contra o Chelsea se não souber jogar feio vai sucumbir como outros times bonitos, Palmeiras 96 ou Brasil 82, por exemplo.

  • Jovaneli

    Mauro, não vi o jogo, infelizmente. Mas me atreverei a levar, pragmaticamente, algumas coisinhas desse jogo para a decida partida de quarta-feira:
    1) A defesa catalã melhorou, mas nem tanto. Pelo alto, ainda não inspira confiança. Se considerarmos que não poderá utilizar Rafa Márquez, que sofreu uma grave lesão no joelho e o suspenso Puyol, a zaga do Barça em Stamford Bridge dará muitos sustos ao seu torcedor;
    2) Em termos ofensivos, não há comparação. O time do Barcelona é muito superior ao Chelsea. Vivêssemos o futebol da década de 70, seria barbada. Vitória dos catalões.
    3) O Chelsea provou que consegue segurar esse ataque mágico do Barcelona. Fez isso em pleno Camp Nou. Todavia, abdicou do ataque. Seria esse o segredo para não tomar gols do ataque dos sonhos? A imprensão que eu tenho é que se dez jogadores, com extrema obediência tática, deram conta da marcação de Daniel Alves, Xavi, Iniesta, Messi, Henry e Eto’o, nove pode não ser o suficiente. Ou seja, se o Chelsea se atrever a avançar um de seus homens para encostar em Drogba, algo que muitos reclamaram na partida de ida, pode colocar tudo a perder;
    4) Se a partida de volta em Stamford Bridge for mais aberta, situação de jogo que não espero/imagino, mas que tenho de considerar como uma das possibilidades, o Barcelona atropela o Chelsea e leva a vaga para a final da Champions com extrema facilidade;
    5) Se o Chelsea marcar o Barcelona com a mesma atenção do primeiro jogo, em Camp Nou, e jogar tudo em uma ou duas bolas decisivas na frente, com Drogba (no jogo de ida, o marfinense teve uma bola decisiva, só que não converteu em gol), ou mesmo sua bola parada perigosa, sobretudo nos escanteios, com os zagueiros Terry, Alex e Ivanovic (este, zagueiro-lateral), além do alemão Ballack, pode ter sucesso.
    Tudo isso para dizer que entendo futebol como um esporte onde o melhor é aquele que, de forma inteligente, consegue fazer mais gols no seu adversário. Claro, futebol com belas jogadas é muito melhor. E certamente esse time do Barcelona é capaz de lances belíssimos em campo. Contudo, no futebol isso não é essencial.
    Então, desejo que vença o melhor na quarta-feira. Cada um no seu estilo, na sua maneira de jogar esse maravilhoso esporte chamado futebol.

  • carlos amendola

    Lindo de admirar, maravilhoso de torcer. Uma frase que jamais será escrita para elogiar uma equipe brasileira. Não temos mais maravilhosos jogadores em nosso gramado, a imprensa rasga elogios ao Ronaldo, um gordo deselegante no trato da bola. Um Neymar que não chega aos pés de Pita, um “Kiekeilson” que serveria apenas para amarrar as chuteiras de Evair. Nos últimos 10 anos, nenhum jogador do São Paulo foi melhor que Muricy. Acho que é por isso que ele sempre está zangado. Os poderosos Flamengo e Vasco não causam medo nem no Ibis.

  • C.Enrico

    Um 6X2, em pleno Bernabéu, é para entrar para história. Já entrou. Úma vez que nunca havia acontecido. O Barça já tinha marcado cinco gols, na década de 70, época de Cruyff e companhia, sem ter tomado um sequer, na casa do rival. Mas seis foi a primeira vez. E, apesar de não ter assistido à partida, parece que poderia ter sido mais, se observarmos as entrevistas dos jogadores do Real após o jogo. Parecia que caminhão havia passado por cima da equipe madrilenha.
    O Barcelona tem sido perfeito. Futebol bonito de se ver, irretocável. Sobretudo, por Messi, Eto’o e Henry. Contra o Chelsea, dessa vez fora de casa, os catalães precisarão de paciência se quiserem avançar à final da Champions.
    Bem armado por Gus Hidick, o time londrino não se lançará ao ataque, de maneira desordenada, mesmo atuando em Stanford Bridge. Sabem que o contra-golpe pode ser fatal, com a recuperação rápida de Iniesta. Daí para frente, o trio Messi-Eto’o-Henry é conhecido pela rapidez na troca de bola e arremates fulminantes.
    Por isso, continuarão usando Essian e Malouda para conter as investidas do Barça pelos lados do campo. Só que agora encostando um dos meias (deverá ser Lampard) para atuar mais perto de Drogba no ataque.
    A saída dos catalães poderá ser Xavi. Em alternativa à forte marcação dos homens de frente, o meia pode servir como elemento surpresa nos arremates à distância.

  • ERIK

    LINDA SERÁ UMA FINAL DE UCL ENTRE BARCELONA E MANCHESTER!!!!

  • Paulo Sergio Gomes

    Acompanho semanalmente aos jogos do Barcelona e, é claro, todos os seus jogos na Champions League. É sem sombra de dúvida o melhor time do plaaneta no momento.Mas, nem sempre vence o melhor: aí reside o charme e fascínio do futebol, onde cada partida tem a sua estória. Se o Chelsea pelo menos sonhar em fazer o que fez o Real, ou seja, jogar de igual para igual; vão levar uma tremenda “lavada” e licão de futebol. Mas, infelizmente, isso certamente não irá acontecer; já que Hiddink é o melhor técnico do mundo e sabe muito bem disso. VAMOS LÁ BARCELONA!!!

  • Rasangui

    Real Madrid 2 x 6 Barcelona
    Gols – Higuain; Henry,Puyol,Messi; Sérgio Ramos;Henry,Messi,Piqué.
    http://www.youtube.com/watch?v=6r4_2uMpzKI

    Real Madrid:4-4-2
    Casillas;
    S.Ramos(Van der Vaart),Metzelder, Cannavaro,Heinze;
    Lass, Gago;
    Robben(Javi Garcia),Marcelo(Huntelaar);
    Raúl e Higuaín.

    Barcelona:4-3-3
    Valdés;
    Daniel Alves, Piqué, Puyol e Abidal;
    Xavi, Touré e Iniesta(Bojan);
    Messi, Eto’o e Henry(Keita)

    Um verdadeiro Massacre. Assisti pela Internet,ao vivo. Foi muito legal o jogo.
    Real Madrid logo fez 1 a 0 com Sérgio Ramos,ganhando de Abidal pela direita,e
    cruzando para a cabeçada de Higuain.O Barcelona rapidamente reagiu e virou para 3
    x 1 ainda no primeiro tempo,com gols de Henry,Puyol e Messi.O Real Madrid,no
    começo do segundo tempo descontou com Sérgio Ramos de cabeça,em falta cobrada
    por Robben.3 x 2. Poucos minutos depois,num rápido contra ataque, Henry fez o 4 x
    2, e aí o Real se abalou,e foi só festa – Messi,e Piqué completaram a goleada.
    Juande Ramos,colocou Vaart no lugar do Sérgio Ramos,e aí Lass foi para a lateral
    direita,como nos tempos de Arsenal/Chelsea,e Vaart foi fazer a dupla de volante com
    Gago. Marcelo,saiu e Higuain,foi recuado para a meia esquerda,como nos tempos de
    River Plate,e Huntelaar ficou no ataque com Raúl.Depois Juande Ramos,jogou a
    toalha,colocando Javi Garcia,no lugar de Robben. Henry sentiu dores,e Guardiola
    inseriu Keita em seu lugar,avançado Iniesta para a ponta esquerda,depois colocou
    Bojan no ataque no lugar de Iniesta e assim,deslocou Messi pro lado esquerdo.
    Partidaça do Barcelona,que não vencia o Madrid em Madrid desde a temporada
    2005/2006,no Real Madrid 0 x 3 Barcelona,com show de Ronaldinho.Pepe,Guti,Sneijder e Nistelrooy fizeram falta ao Madrid,sem dúvidas,mas o Barcelona é mais time. Tem gente dizendo que este Barcelona é melhor que o Barcelona de Ronaldinho,Deco,Rjkaard,etc.E já tem gente comparando este Barcelona ao Ajax do Cruyff, Milan de Gullit e Van Basten.Aí é demais.Esse time precisa ganhar
    títulos para ficar marcado.

  • Claudio Sacramento – Salvador/BA

    O Barcelona fez a melhor atuação que eu já vi na minha vida. E olha que assisti a seleção brasileira na Copa de 1982; vi o Flamengo de Zico jogar (falo especialmente do mengão do início dos anos 80); vi o São Paulo de Telê (início dos anos 90); assisti ao Palmeiras de 1993 e 1994; assim como a máquina de fazer gols do Palmeiras dos primeiros meses de 1996 (você assistia esse time jogar sabendo que ia golear. Só não sabia de quanto); vi o Grêmio de Felipão de 1995 (este não jogava um futebol vistoso e não fazia muitos gols, mas nessa época eu sentia inveja dos gremistas porque antes de cada partida a gente sabia que esse time ia vencer); assisti também ao maravilhoso Milan de Van Basten, Gullit, Rijkaard e Baresi, especialmente do comecinho dos anos 90; vi o Corinthians de 1998. Mas nunca tinha visto uma atuação como essa. O Barcelona não apenas destruiu o Real Madrid. Não foram os 6 gols do Barça que me impressionou. Até porque 6 foi pouco. O número de chances criadas pelo time catalão originadas de lindos passes e grandes jogadas foi enorme. O Barcelona fez 6 gols, Casillas fez 5 ou 6 defesas difíceis e mais algumas chances desperdiçadas que foram direto pra linha de fundo. Um massacre! Se o placar fosse 10 a 2 diria bem o que foi o jogo, sem nenhum exagero. Isso eu nunca tinha visto, principalmente quando sabemos que o adversário era o Real Madrid e o local era o Santiago Bernabéu. Todo o time foi muito bem. Xavi e Messi mereciam nota 10. Xavi deu 4 assistências seguidas. Fora outras vezes que deixou companheiros na cara do gol. Messi foi brilhante. Correu o tempo todo. Deu lindos passes, entre eles 1 assistência e marcou 2 gols. Henry mostrou toda a sua classe. Finalizou 2 vezes e colocou as 2 na rede, além de belas jogadas. Brilhou sem nem mesmo jogar 3/4 da partida. O time foi perfeito. Vai ficar na minha memória! E logo pouco tempo depois deste time fazer uma exibição de gala contra o Bayern Munique no jogo de ida das quartas-de-final da Champions (4×0)! Este time é melhor do que o Barça da era Ronaldinho. Inclusive melhor do que o time campeão espanhol e europeu da temporada 2005/2006. O time joga fácil. A impressão que dá é que tudo parece natural! Torço para que ganhe a Liga dos Campeões deste ano para que fique bem marcado na história. Seria injusto esta equipe não ser lembrada como deve ser.

  • Ximitão

    Grande Rasangui! Esse time do barça foi o melhor time que ja vi.
    Hoje, 2014, vemos como era bom, tanto o time quanto o técnico.
    O Bayern hoje é o Barça de 2008 – 2012. Futebol total, sem preguiça, inteligente.
    Obra prima!
    Parabéns ao blog