logo lance
undo
Nacionais
Internacionais

BlogsL!

Colunistas

2 Pontos

por Rodrigo Borges e Fabio Chiorino

Blog da L!TV

Vídeos

Blog do Baldini

por Wilson Baldini

Blog do Bechler

por Marcelo Bechler

Blog do Kfouri

por André Kfouri

Blog do Garone

por André Schmidt

Blog do Gui Gomes

por Guilherme Gomes

Blog do Guilherme de Paula

por Guilherme de Paula

Blog do Janca

por João Carlos Assumpção

Blog do Mansell

por Eduardo Mansell

Blog do Marra

por Mário Marra

Blog do Salata

por Thiago Salata

Blog do Tironi

por Eduardo Tironi

Bulla na Rede

por Rafael Bullara

Crônicas do Morumbi

por Ricardo Flaitt

De Prima

por Fábio Suzuki e Igor Siqueira

Em Cima do Lance

por Bernardo Cruz e Igor Siqueira

Fora de Campo

O dia-a-dia dos atletas

Futebol & Ficção

por Valdomiro Neto

Futebol na Terrinha

por Thiago Correia

Gol de Canela FC

por Jonathan Oliveira

Humor Esportivo

Trollagem e zoação

Laguna Olímpico

por Marcelo Laguna

Lance! Livre

por Lucas Pastore

Made in USA

por Thiago Perdigão

Marketing & Economia da Bola

por Amir Somoggi

Números da Bola

por André Schmidt

O Mundo é Uma Bola

por Leonardo Pereira e Luiza Sá

Papo com Boleiro

por Luiz Otávio Abrantes

Planeta Fut

por Luiz Augusto Veloso

Press Start

por Lazlo Dalfovo, Pedro Scapin e Thiago Bicego

Quem Não Sonhou?

por Gabriel Carneiro

Saque

por Daniel Bortoletto

Segunda Pele

por Leonardo Martins, Rafael Bullara e Vinícius Perazzini

Super-Raio X

por Alexandre Guariglia

Tênis

por Fabrizio Gallas

Clubes

Doentes

Cruzeiro 5 x 0 Atlético Mineiro | Blog Mauro Beting
logo lance
undo
Nacionais
Internacionais

BlogsL!

Colunistas

2 Pontos

por Rodrigo Borges e Fabio Chiorino

Blog da L!TV

Vídeos

Blog do Baldini

por Wilson Baldini

Blog do Bechler

por Marcelo Bechler

Blog do Kfouri

por André Kfouri

Blog do Garone

por André Schmidt

Blog do Gui Gomes

por Guilherme Gomes

Blog do Guilherme de Paula

por Guilherme de Paula

Blog do Janca

por João Carlos Assumpção

Blog do Mansell

por Eduardo Mansell

Blog do Marra

por Mário Marra

Blog do Salata

por Thiago Salata

Blog do Tironi

por Eduardo Tironi

Bulla na Rede

por Rafael Bullara

Crônicas do Morumbi

por Ricardo Flaitt

De Prima

por Fábio Suzuki e Igor Siqueira

Em Cima do Lance

por Bernardo Cruz e Igor Siqueira

Fora de Campo

O dia-a-dia dos atletas

Futebol & Ficção

por Valdomiro Neto

Futebol na Terrinha

por Thiago Correia

Gol de Canela FC

por Jonathan Oliveira

Humor Esportivo

Trollagem e zoação

Laguna Olímpico

por Marcelo Laguna

Lance! Livre

por Lucas Pastore

Made in USA

por Thiago Perdigão

Marketing & Economia da Bola

por Amir Somoggi

Números da Bola

por André Schmidt

O Mundo é Uma Bola

por Leonardo Pereira e Luiza Sá

Papo com Boleiro

por Luiz Otávio Abrantes

Planeta Fut

por Luiz Augusto Veloso

Press Start

por Lazlo Dalfovo, Pedro Scapin e Thiago Bicego

Quem Não Sonhou?

por Gabriel Carneiro

Saque

por Daniel Bortoletto

Segunda Pele

por Leonardo Martins, Rafael Bullara e Vinícius Perazzini

Super-Raio X

por Alexandre Guariglia

Tênis

por Fabrizio Gallas

Clubes

Doentes


Cruzeiro 5 x 0 Atlético Mineiro

por Mauro Beting em 26.abr.2009 às 18:50h

* Mais do primeiro jogo decisivo do MG-09 em “O JOGO DO BETING”, terça-feira, no LANCE!

* Kléber não precisava provocar a torcida rival depois do golaço que abriu o placar e a goleada. Mas precisava o Atlético sentir tanto o revés?

* A defesa atleticana tinha sérios problemas no chão e no alto. Mas era para tomar dois gols de cabeça numa decisão contra o maior rival? Mérito do redivivo Leonardo Silva, demérito de Leandro Almeida.

* Jonathan teve tarde de Nelinho no ataque. E o Atlético, mais uma vez, teve outra derrota para se envergonhar. Como devolver os 5 a 0 do centenário? Como devolver os 5 a 0 dos 101 anos? Até os 4 a 0 de 2007 são esquecidos com tantos erros que precisam ser lembrados.

* O Cruzeiro tem mais de celebrar mais uma goleada histórica. Basta não levar mais de quatro gols no domingo para ser campeão mineiro de 2009. Mas apenas isso basta?

* Reiterando: não foi apenas o Galo que perdeu horroroso. Foi o Cruzeiro que ganhou maravilhoso. Nem precisou jogar tanto para mais uma vez ser enorme.

MELHOR ESCREVE SIDNEY BRAGA

Impressionante como Adilson Batista sabe ganhar um clássico.

Impressionante como os jogadores celestes incorporam o espírito de clássico. O que não impressiona é a constatação de que um elenco forte faz muita diferença em um jogo decisivo.

Galo pagou pelos erros de Leão que errou ao escalar ao mexer no time.

Venceu o time que buscou a vitória desde o começo e que ao contrário do adversário soube mexer bem no intervalo.

O Cruzeiro foi superior de maneira distinta em dois tempos distintos.

O desenho do primeiro tempo é bem claro. Cruzeiro com sua força máxima jogando de maneira tradicional no 4-2-3-1, com consistência tática e técnica. Galo jogou no 4-2-2-2, porém com 2 linhas de 2 volantes e Lopes adiantado ao lado de Tardelli.

O time de Leão fazia uma partida taticamente muito boa, mas deixava a desejar tecnicamente. Os 4 volantes alvinegros seguraram bem o ímpeto cruzeirense no primeiro tempo. Mas quando a bola chegava nos pés de Carlos Alberto e Márcio Araujo pra municiar o ataque, a falta de recurso fez realmente falta. Tardelli jogava sozinho ao lado de um apagado Lopes e era obrigado a sair da área constantemente. Os atleticanos conseguiram as melhores jogadas em lances de bola parada.

E um desses lances, bola na cabeça de Leandro Almeida e Fábio fez uma defesa espetacular a la Gordon Banks.

Porém, as duas linhas de volantes não funcionam num contra-ataque com Ramires, Wagner e Kleber, que tramaram bem a jogada pra abrir o placar.

O que se esperava de Leão no segundo tempo era a saida de um dos 4 volantes pra entrada de um armador, pra que o time ganhasse tecninamente. Mas pra surpresa de todos, ele substituiu um dos 2 volantes que carregavam o time pra frente por um centroavante trombador. Já Adilson Batista entrou com Soares pra ganhar movimentação do lado direito e impedir as subidas de Junior.

A partir daí só deu Cruzeiro, que fez dois gols de escanteio, depois de acampar no campo de defesa atleticano por 15 minutos.

Quando Leão faria a substituição correta, Lopes por Chiquinho, Renan foi expulso pelo segundo amarelo. Com um a mais, o Cruzeiro só administrou pra chegar facilmente a mais dois gols.

* Cruzeiro achou sua dupla de zaga ideal. Os dois Leonardos estão muito bem.

* O sobrenome de Marquinhos Paraná é clássico, hoje ele correu por ele e por Ramires, que não foi tão bem como de costume.

* Eder Luis fez muita faaaaaalta. Galou sofreu pela demora nas contratações, o que acabou prejudicando o elenco pro MG-09.

* Granja, Fabiano e Alessandro não foram inscritos a tempo para o estadual, e como fizeram falta.

* Apesar da sequência e do placar doloroso pros atleticanos, não é pra se desesperar. No campeonato brasileiro, o time poderá contar com 5 jogadores que praticamente não estavam disponiveis no mineiro: Serginho, Renan Oliveira, Granja, Fabiano e Alessandro.

* Apesar da superioridade celeste, Fábio foi sensacional no clássico de hoje. Um bom time começa por um grande goleiro. Duas defesas de quem realmente sabe.

* Enquanto isso, do outro lado da Lagoa, Juninho falhou novamente.

Goleiro e zagueiro são prioridade no elenco atleticano.

MELHOR ESCREVEU SIDNEY BRAGA

Tags:

  • Jovaneli

    Como escrevi outro dia: “em Minas, tem o respeitável Cruzeiro de Ramires e o Galo Forte (?) Vingador”.
    Deu no que deu: 5 a 0 para o rival. De todo modo, não se pode jogar fora um trabalho. É preciso dar segmento. Não é da noite para o dia que o Atlético passará da posição intermediária da tabela do Brasileiro do ano passado a candidato ao título. Ficar entre os oito primeiros pode até não ser uma meta do tamanho da grandeza desse clube, mas ao menos é mais realista. Um passo de cada vez. De preferência, para frente, é claro.

  • Andre

    Da forma que falaste, retirou o mérito da vitória cruzeirense.

    ANDRÉ, sim. E acho que foram os incas venusianos que mataram JFK. Mas que teoria da conspiração, hein? Como tirar mérito de um time melhor que venceu por 5 a 0?

  • Gleyton

    Beting, não precisava ter ficado em cima do muro, porque aqui em Minas todo mundo sabe que a distância entre Cruzeiro e Atlético é imensa. Se isto é suficiente para o Cruzeiro, concordo que não já que o time almeja coisas maiores como a Libertadores. Se vai conseguir, não sei. Mas alguém duvidaria da possibilidade?

  • http://1982esporteclube.blogspot.com/ 1982 Esporte Clube

    Em Minas, um Estado com uma culinária tão rica e diversificada, o Chef Adílson Baptista é o “rei da galinhada”. A gente come, come,come e não enjoa nunca. Domingo tem mais. Está servido, Beting?

  • MOACIR ROCHA

    SOU CRUZEIRENSE, NEM POR ISSO DESEJO TODO O MAL AO GALO, É UMA PENA QUE EM MINAS SÓ TEMOS UM TIME FORTE…É…ISSO É RUIM PARA O ESPETÁCULO.
    QUE PREPARAÇÃO A RAPOSA TEM PARA ENTRAR NO BRASILEIRÃO?
    QUE GRAÇA TEM O MINEIRO?
    TORÇO POR DIAS MAIS COMPETITIVOS…

  • Gomes

    A grande diferença entre ATLETICO e CRUZEIRO é que se a goleada fosse sofrida pelo CRUZEIRO, atitudes seriam tomadas. No GALO tudo é normal.

    Fora Lopes, Renan, Rafael miranda, marcos, juninho.

    O Leão levou uma surra do Adilson, onde já se viu colocar no banco de reservas 02 atacantes com as mesmas caracteristicas? Kleber e Tripodi.
    O Lopes não tem preparo de jogador profissional, pede pra sair, some.

  • Lets

    Mauro, o fato é que o Atlético não é mais o maior adversário do Cruzeiro, nem time grande mais é, lembro de um fato em 2008: o Atlético-BH ganhou do Flamengo no Maracanã, e aquilo para os flamenguista foi uma grande tragédia e repercutiu bastante no Brasil inteiro, foi uma zebra pois o Flamengo brigava pelo título, já o Cruzeiro em 2008 fez 8 jogos contra os cariocas e ganhou 7, sendo 3 no Maracanã, inclusive ganhou do Flamengo as 2 partidas, o que para todo mundo foi um fato normal. Então taí a diferença, o Cruzeiro é time grande , o Atlético-BH não.

  • Hebert

    é Mauro o galo tava realmente focado e aimado!!! em pegar as bolas no fundo da rede!!!

  • DANILO

    Uee Mauro..
    vc ainda tem dúvidas…. já são 11 JOGOS sem perder para as frangas.
    Este ano já foi 4×2 em MONTIVIDEO fácil… 2×1 no mineiro 1º fase com o time misto e agora na final 5×0 … isso sem contar nos outros anos… e sem contar a decáda de 90 ke massacramos em numero de vitorias em cima do GAYLO….
    Não vou nem comentar os títulos .. se nao é sacanagem…!!

  • Xandinho

    Mauro, vc é um dos melhores cronistas/comentarista do Brasil.
    Mas não entendi seu comentário no blog.
    Parece até que ficou chateado com a vitória do Cruzeiro. Primeiro vc tentou dar o destaque negativo ao Kleber e a defesa do Galo. A torcida das frangas provocou ele durante o tempo inteiro, e ele não pode tirar uma casquinha não?!!! Claro que pode. Não fez ofensa nenhuma, apenas imitou uma galinha, e depois chorou.
    Já a defesa do Galo, é péssima igual a todo o time.
    Eu penso que você deveria dar mais destaque a equipe do Cruzeiro, que já esta a onze partidas sem perder das frangas, e melhor, destas onze partidas, 10 foram vitórias e apenas um empate.
    Ficou muito pobre seu comentário sobre o clássico.
    Mas ficou muito engraçado a imprensa mineira.
    Queriam de todo jeito vender o clássico como indefinido, como dois times iguais, como Tardelli artilheiro do Brasil. Cadê o tardelli???
    No Ituiutaba, Democrata, Guaratingueta, Vila Nova ele faz gol. Mas é só pegar um Marquinhos Paraná que ele desaparece. Pois é, mas O Paraná ja fez o Danilinho, o Renan Oliveira e agora o Tardelli desaparecer. Ele é um monstro. E cade o destaque a ele?? O tal Tardelli faz gol só dentro da pequena area ou de penalti. Já o Kleber, este sim deve ser respeitado, briga, luta, escora, passa, dribla, chuta e marca com perfeição.
    Mas por fim, um abraço Mauro.

    XANDINHO, se passou a impressão, o erro foi meu.
    Claro que foi uma senhora vitória cruzeirense.
    mas, em todo caso, vou rever o texto.

  • http://pexadainhapim25 ADILSON LIMA MENDES

    Ontém me deu pena e tristeza, pela vitória do cruzeiro de 5 a 0 contra aquele outro time lá, não por que torço para o time de camisa de zebra, mas pq ja ta ficando chato, disputar este campeonato mineiro e ganhar deste outro time assim direto e de goleada, póis até mesmo eles ja acostumaram, acho que o cruzeiro deveria para de disputar o campeonato mineiro e passar a disputar outro campeonato, pedir uma ordem a FIFA ou a CBF para disputar um paulista ou ate mesmo um Ingles para dar mais emoção, pois assim não chega de tantos gols, campeonato assim com time de terceira é covardia. Desta vez não vou fazer criticas nem gozação contra o adversário, vou pegar leve mesmo, que pena. O Perrella faz uma parceria com o galo e empresta alguns jogadores para eles, pq do jeito que ta ano que vem eles vão ta fora da 1º divisão do brasileiro e com eles lá é lucro pra gente, são seis pontos garantidos, manda pra eles o gatti, mariano, anderson, um junior, o mexirica compra uns jogadores pra eles chega. inhapim 25 cruzeiro china azul

  • http://pexadainhapim25 ADILSON LIMA MENDES

    contem comigo 1,2,3,4,5,6,7,8,9,10,11 mais um semana que vem 12 jogos de invensibilidade.

  • JL

    O mundo real bateu na porta do galinheiro e despertou os galináceos do sonho de que tinham um bom time. Um mascarado, dois aposentados e um bando de pernas de pau. Um técnico arrogante e uma diretoria debilóide.
    Vão comemorar classificação para a Sul Americana no final do ano.
    Quanto ao Cruzeiro tem que esquecer este torneio de aquecimento e se preocupar com a Libertadores e o Brasileirão, onde tem adversários à altura.

  • Nathália

    Mauro,sinceramente não entendi o intuito do seu comentário. Você está criticando alguém? quem? O Cruzeiro é culpado por ter sido superior ao Atlético e ter aproveitado sabiamente os erros do seu adversário?
    Me parece, ao ler suas palavras, que você é torcedor atleticano e postou hoje tal comentário por questão de honra, por que era necessário dizer algo sobre o jogo de ontem…Comentarista esportivo que você é, que provavelmente busca a imparcialidade, não transmitiu esta em seus argumentos de hoje. Por favor, me corriga se eu estiver errada, mas para mim está claro que você é Atleticano, ficou decepcionado com o jogo ontem e quis procurar algum defeito para criticar. Sou Cruzeirense, gosto de zuar o Atlético quando coisas do tipo acontecem, mas jamais deixei de respeitar o time, tanto que estava achando que o jogo de ontem seria dificil e acirrado, por que o Atlético também vinha de uma boa campanha. o fato é que o meu time não desleixou e continuou a jogar muito bem depois dos 2º,3º ou 4º gol e o placar poderia ser bem maior se levarmos em consideração o brilhante goleiro que o Galo tem. Concordo com o Lets quando ele diz que o Atlético, há muito deixou de ser um time grande e nós, cruzeirenses queremos sim mais este título do Mineiro, ainda mais a Libertadores e tenho certeza que a atuação no Brasileirão será espetacular!

  • Roger

    Mauro o Cruzeiro mostrou quem manda em Minas e pronto !!!!!!!!!!!!!!!
    Este Sydney parece mais um atleticano conformado
    e tentando achar desculpas para os sofredores
    Tods aqueles que acompanham o dia a dia do Cruzeiro
    sabiam que iriamos ganhar e ganhar bem
    O atletico poderia ter jogado com todos os jogadores que
    foram citados e o resultado seria o mesmo
    vitoria do Cruzeiro

    O Cruzeiro ainda tem muitos detalhes a melhorar
    mas sem duvida somos um dos melhores times do Brasil no momento
    e uma time muito dificil de bater dentro do mineirao
    O time esta commais experiencia e contratou jogadors que estao fazendo a diferenca em momentos certos

    A libertadores e nosso objetivo
    e eu acredito e muito uqe somos favoritos pra ganha-la
    saudacoes azuis a todos e chora sofredores

  • Galileu

    Coisa rara é encontrar atleticano sensato, pois o fanatismo cega a maioria, mas acreditem, existimos. Perdemos por um único e simples motivo: eles estão melhores e já faz tempo. Futebol se ganha com tecnica, quando tinhamos ganhávamos. O triste é ver o Presidente, depositário de esperanças após tanto sofrimento, preferir a falácia, o atiçamento da rivalidade hostil e querer nos enganar de que temos um time para brigar ” por vaga na libertadores, para cima” ( ele disse isto ao PVC da ESPN) ao invés de mostrar de forma transparente seu esforço em recuperar o que o Galo sempre foi: um clube forte, respeitável e que pratica um futebol técnico e vigoroso.

  • http://www.esquemastaticos.blogspot.com/ Marcelo Costa

    O gol no final do primeiro tempo determinou o resultado porque, no segundo tempo, Leão abriu mão de um volante e lançou um atacante. O meio-campo do Cruzeiro é um dos mais fortes (senão o mais forte) do Brasil e, em igualdade numérica, dominou a partida. O amplo domínio do Cruzeiro no segundo tempo, mesmo o Atlético precisando do resultado, mostra isso. O Atlético iniciou a partida num 3-6-1, variando para um 3-5-2. O Cruzeiro manteve-se no 4-4-2 e no 4-3-1-2. Abraços. A análise tática que fiz do jogo está aqui. http://www.esquemastaticos.blogspot.com/

  • kadu

    Procura-se um rival……..hahaauahauahauahauahu…ligar 2008 5 0 2009 5 0…kkkkkkkkkkkkk

  • kadu

    Procura-se um rival……..hahaauahauahauahauahu…ligar 2008 5 0 2009 5 0…kkkkkkkkkkkkk……kk

  • ze da silva

    viva o cruzeiro.

  • HIGOR

    O CRUZEIRO FOI MUITO CRUEL POIS FEZ UMA BALAIADA COM O GALO
    O GALO É UM TIME QUE Ñ TEM VERGONHA NA CARA E UM TIME MUITO RUIM SÓ TEM PERNA DE PAU SE EU FOSSE O TECNICO DO GALO MANDAVA TODOS OS JOGADORES EMBORA DEPOIS DA VERGONHA QUE PASSOU

  • jose alves

    mauro, não acho que o resultado do jogo de ontem foi normal,o leão errou muito na escalação do time, não acho o elenco do galo inferior ao dos bambis azuis, mas tenho que concordar que o time ficou defencivo demais, e o leão parece que esqueceu de outros atacantes com a mesma caracteristica do eder luiz e me perguto onde estava o pedro paulo por exemplo que fez uma reta final de brasileirão e não tem sido relacionado.

  • Rafael Martins

    Eu já sabia… sabia? A quadrilha do Kalil…
    Deu a lógica. O melhor time venceu. Eu até esperava isso, torcia que não, mas, esperava. Só que a forma como foi… vamos ao jogo, aliás, aos jogos. Foram dois distintos:

    Cruzeiro x Atlético:

    Equilíbrio e respeito, mas ainda sim, com superioridade do time cruzeirense em qualidade. O Galo conseguiu equilibrar o jogo quando forçava o domínio do meio de campo, coração do time celeste.
    O quadro era: Adílson não havia inventado nada e Leão escala um time prioritariamnete defensivo, para contra-ataques, mas que somente marcava. Não saía. Sem saída o time chama o adversário para o jogo, mesmo que, durante um bom tempo, houvesse uma resistência. Ou seja, estávamos em um jogo imprevisível, mas estagnado. Algo deveria quebrar essa monotonia… ou seja, alguém precisava aparecer. E apareceu, me fazendo “queimar língua”, Wagner acha Kléber e ele tira as coisas da estagnação.

    CRUZEIRO x Atlético:

    O Galo precisava sair. Tirando uma chance ou outra, nada de criação. Demorou um pouco para a ficha celeste cair. Mas nem precisou que nada fosse feito. O que Adílson não fez, fez Leão. Mudou o jogo. Era necessário fazer algo, mas não, nunca, em nenhuma hipótese, acho eu, ceder o meio ao Cruzeiro. Foi cutucar a onça com vara curta. Márcio Araújo era alguém no meio. Alguém. Lopes, até então, não era. O Cruzeiro dominou o meio, o jogo, a final e o mineiro.
    Com isso, a “quadrilha” do Kalil entrou em ação. Aquela quadrilha que trabalhava para ganhar o mineiro para a raposa: Fabrício, Marquinhos Paraná, Ramires e Wagner. Foi um genocídio. Milhares de sonhos atleticanos da utopia Kalil, Bebeto e Leão.

    Não vou entrar em detalhes. Doía cada gol. Mas era a “quadrilha” em ação.

    Tardelli, o raio de esperança atleticano era um eremita. Houve um lance em que driblou quatro vezes no meio até perder a bola. Solitário e sem ser municiado, assistiu ao show da eficiência cruzeirense. Continua alto no meu conceito. Fez vinte gols em poucos jogos. Teria feito mais se por exemplo, jogasse com um meio de campo como o do rival.

    Culpa do Leão. Não. Da quadrilha. E de anos de incompetência administrativa.

    O Adílson não inventou, e por “coincidência”, toda a vez que ele não inventa, o Cruzeiro ganha seus jogos… até foi inteligentíssimo: tirar o Tiago Ribeiro foi arriscado, mas fazer com que Soares caísse no lado esquerdo atleticano (de Júnior) puxando a marcação e liberando o Jonathan para jogar foi um gople de mestre. Dois gols por ali, um inclusive com um lançamento, ora veja, do Magrão…

    Resta ao Galo lutar, lutar e lutar… lutar contra a própria quebra do orgulho ferido, “juntar os cacos” e ver no que dá.

  • DIEGO

    bambis azuis??? a inveja que os gaylos tem demonstrado é impressionante, time fraco e sem objetividade, não consegue armar uma jogada se quer, e quando arma o finalizador isola a bola, rezem para que domingo que vem não seja um novo 5×0.

  • Adilson

    Estou cansado dessa história que a torcida atleticana é diferenciada. Se é assim, o que explica eles estarem em menor número no 1º jogo da final mineira? Confiança não faltava, qualquer atleticano apostaria que venceriam o clássico, e mais, todos nós sabemos que atleticanos dá muito mais valor ao estadual que os cruzeirenses.

    A explicação é simples e mais uma vez fica a comprovação, até os próprios atleticanos sabem disso, porém não querem ver, a “Massa” nada mais é que um mito criado pela imprensa.

    Todos nós sabemos que não é interessante pra ninguém (imprensa) que Minas tenha apenas 1 time, por este motivo precisam criar algo que não deixe o Atlético Mineiro morrer, e como título não da pra inventar, resolveram entupir o público que a torcida é diferenciada.

    Caia nessa, o otário que quiser…

  • http://contrapontosavulsos.blogspot.com/ Venúncia Coelho

    Caro Mauro e debatedores, apesar de existirem vários pontos polêmicos sobre o clássico, me interessa discutir particularmente a questão “Kléber”. Desde o episódio com o jogador Kérlon, em sua performance de “foquinha” tenho insistido na idéia de que não há porque censurarmos tal tipo de lance ou comemoração. Vejam bem, não é possível considerar a atitude de Kléber como “desrespeitosa” se nos lembrarmos que a natureza do futebol sempre foi a do drible desconcertante, do brilho do craque e do gracejo nos passes. Nosso saudoso Garrincha, caso ainda jogasse, seria julgado pelo STJD em todas as partidas. Não queiramos que o futebol se transforme em esporte anódino, automático e isento de paixões. Se a pura técnica prevalecer sobre o talento individual e sobre a “arte da bola”, certamente perderemos em alegria e graça. Domingo foi a vez do Cruzeiro brincar com o mascote do adversário e levar a torcida ao delírio, outro dia, talvez, seja a vez do Galo debochar do time Celeste da maneira que melhor lhe convir. Torcer também é um jogo e, por isso, é preciso menos ressentimento e mais leveza para aceitar o que é bonito no futebol!

    VENUNCIA,
    Resumidamente – uma coisa era Garrincha driblando por driblar. Outra é desrespeitr acintosamente os rivais em dias de intolerância

  • http://contrapontosavulsos.blogspot.com/ Venúncia Coelho

    Plagiando você: resumidamente – os dias são de intolerância justamente porque perdemos a capacidade de distinguir brincadeira e alegria de uma ofensa mais grave.