Irresponsabilidades

por Mauro Beting em 20.abr.2009 às 17:01h

Cristian não poderia ter celebrado o gol daquele jeito no Pacaembu. Poderia ter causado uma tragédia ao ser grosseiro com a torcida rival. Merece punição pelo gesto.

Diego Souza não poderia ter voltado ao gramado para agredir Domingos. Por mais que o santista tivesse simulado a primeira queda (para não dizer a segunda), a reação despropositada do palmeirense poderia levar a reações similares dos torcedores. Merece punição.

Domingos não poderia simular agressão inexistente do rival. Aquilo provocou ainda mais o destemperado Diego Souza, e jogou querosene no Palestra. Merece punição.

Fábio Costa (em grande fase, apesar da grande falha no gol de Pierre) pode e deve celebrar cada tiro de meta batido (como fazem Felipe, Fernando Henrique e muitos novos goleiros). Pode e deve motivar companheiros e a própria torcida. Mas precisa ser profissional para aceitar críticas e aturar vaias e xingamentos. Responder com gestos a cada provocação só piora o ambiente nos estádios cada vez mais intolerantes. Merece no mínimo uma repreensão interna.

Por mais que seja “bacana” ver gente perdendo a cabeça, o coração, os braços e os dedos em celebrações e em atos de, digamos, “bravura”, a braveza destes tempos exige medidas enérgicas de autoridades, treinadores, cartolas e imprensa.

Se todo gol contra um rival “permite” a grosseria desrespeitosa do gesto de Cristian, estamos todos acabados. Se a cada falta de suor e de sangue nas chuteiras de companheiros pinta uma resposta sanguínea e sanguinária como a de Diego Souza, todos os atos tresloucados dentro e fora de campo passarão a ser aceitos.

O torcedor pode até preferir algum “macho” que mostre os dedos aos rivais ou sangue aos próprios colegas que não parecem ter algo nas veias.

Mas cabe à gente que cobra consciência e respeito evitar que atos violentos infestem os campos.

Confundir sangue nas veias com sangue nos olhos é trocar alhos por bugalhos – se é que alguém sabe o que é um bugalho.

Só não se pode mais quebrar o galho de quem devasta uma floresta inteira.

Tags:

  • Marcelo

    Do Fábio Costa fazendo gestos para a torcida do Palmeiras ninguém fala, não é mesmo? E o que dizer de um diretor de clube que se diz grande ofender jogador de time adversário, como fez esse tal de “Leco” com o Ronaldo. E quem do São Paulo jogou milho e penas nas arquibancadas destinadas aos torcedores do Corinthians? Sim, porque foi al´guém do clube, ou diretor, ou algum pau-mandado de diretor. Isso vocês não apuram. Agora, fosse o oposto, estariam todos malhando o Corinthians. Tudo bem a imprensa esportiva hipócrita ter raiva do Corinthians, mas poderiam pelo menos resgatar as aulas de Ética da faculdade de jornalismo ( se é que fizeram faculdade de jornalismo) e tentar ser mais correto na hora de noticiar e comentar qualquer coisa.

    MARCELO, ainda bem que vc me lembrou dos gestos de Fábio Costa. vou comentá-los. obrigado.
    1. Ah, sim. Sou jornalista, e fui professor de Jornalismo.
    2. fiz curso de Direito. 5 anos.
    3. O que tudo isso tem a ver com o Corinthians?
    4. Dá para tentar ler alguma coisa sem preconceito? Isso também não é ético.

  • Marcelo

    Ah, não esquça do gesto do Domingos depois da expulsão, como se tivesse cumprido a missão a qual foi destinado: cavar a expulsão do Diego Souza. Sou obrigado a concordar com o jogador do Palmeiras: Domingos não passa de um covarde, só deve servir para isso, porque o futebol dele nunca existiu.

  • Jovaneli

    Concordo, Mauro, em partes. Apenas considero irresponsabilidades distintas: Cristian não fez nada que parasse a partida, que favorecesse de forma ilegal o seu time ou prejudicasse o rival. É bem verdade que foi um acaso o momento em que saiu o gol dele. Tivesse mais tempo de jogo, poderia, sim, influenciar na temperatura da partida. Pelo ato irresponsável, na minha opinião, deveria ser expulso, na hora do ato. Depois, por meio de decisões via tribunal, acho que não é justo que o tirem dos próximos jogos. Na minha visão cabe, sim, uma multa pesada, compatível com o salário pago a jogadores de times grandes.
    No episódio envolvendo Diego Souza e Domingos, daria uma punição maior para este, por provocar a reação do palmeirense. Considero mais grave. Fora o teatrinho ridículo, algo comum em nosso futebol cheio de malandros espertos. E, se comprovado que o treinador mandou o zagueiro provocar a expulsão de Diego, merece punição maior que os boleiros. Diego merece ser punido principalmente pela volta ao campo para dar aquela rasteira.
    A meu ver, o árbitro Sálvio Spínola também deve ser punido, afinal o que colocou em seu relatório de arbitragem sobre a partida Palmeiras e Santos não condiz totalmente com a verdade.
    O árbitro escreveu isto: “Expulso [Diego Souza] por trocar cabeçada com adversário fora da disputa de bola.” Que cabeçada?!!
    E mais isto: “Informo que, após a expulsão, o referido jogador empurrou seu adversário, derrubando-o. Após esta ocorrência, o jogador Diego Souza foi contido por jogadores de ambas equipes e depois disso retornou ao campo de jogo e atingiu novamente o jogador Domingos Nascimento com outro empurrão.” Esse segundo empurrão não existiu. Só houve o primeiro, mesmo assim nem sei se dá para considerar empurrão aquele teatro do Domingos. De onde ele tirou dosi empurrões?!!
    E finalizou: “O jogador Diego Souza foi levado ao túnel de seu vestiário pelos jogadores, entretanto retornou correndo ao campo em direção ao jogador Domingos Nascimento e aplicou-lhe uma rasteira”.
    Esta parte final parece menos fantasiosa. De todo modo, o documento foi mal escrito. Ou será que o Sálvio viu o que ninguém viu. Mais que isso: pelo documento, parece que ele viu até o que não existiu.
    Com isso, a pena do jogador pode ser agravada. Lamentável. Merece punição pela “criatividade”.

  • BASILIO77

    Que a comissão de arbitragem divulgue que esse tipo de atitude SERÁ PUNIDA, e divulgue o tipo de punição.
    Mas começar agora?
    Com Cristian? Chega de perseguição e patrulhamento da mídia!
    Pra quem já viu o velho Vamp ser suspenso porque ao saber que seria substituído, fez “cera” caindo e esperando a maca…aquilo foi uma piada de mau gosto.
    E seria bom também estender alguma punição aos cartolas que incitarem a violencia com declarações via rádio ou TV.
    É preciso responsabilidade sim…MAS PARA TODOS!
    Abraço.

  • Fábio

    É isso aí! Concordo com tudo que você disse. Você deveria dar uma aula de ética e imparcialidade para o seu colega “jornalista” Benja, que acha que só o Diego merece ser punido.

  • CARLOS ALBERTO SILVA

    Relaxa Maurão…

    O Domingos já foi punido. Basta você acessar o site http://www.blogsantista.com.br/jão e verá o tamanho da punição dele…kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Mario

    Mauro, você falou de todos mas esqueceu do Mancini que com atitude de colocar o Domingos em campo para cavar a expulsão do Diego poderia ter causado uma tragédia se a torcida entra na pilha e resolve quebrar o pau .

  • Paula

    Concordo 100%. No futebol brasileiro não podemos permitir gestos como os de Domingos, Fabio Costa e Cristian pois o torcedor brasileiro é estourado, sem educação e quer qq desculpa para extravasar. Qto ao Diego é punivel em qq lugar do mundo!

    Pelos comentarios do blog vc já vê o nivel. Não dá para fazer piadinha no Brasil. O corinthians joga purpurina rosa na entrada dos sao paulinos, ninguem comenta (eu achei engraçado, oras). Ai o sao paulino na mesma toada joga penas e milho… bem, já sabe que o corinthiano nao gostou neh.

  • ERIK

    ÓTIMAS CITAÇÕES.

  • Marcelo

    Mauro, como você perguntou terei que responder. O que tem a ver com o Corinthians é o fato de que cada espirro que se dá no Parque São Jorge vira notícia negativa. Basta ler o Lance! e verificar a quantidade de matérias negativas. Acontece que as atitudes de jogadores do Corinthians tomam proporções gigantescas, enquanto atletas outros times são protegidos pela imprensa esportiva, ou pelo menos pelos editores de jornais, sites e afins. Em tempo, não leio os textos com preconceito e nem concordo com o que o Cristian fez, mas a dimensão tomada por um gesto infeliz do jogador do Corinthians foi diferente do que seria se fossem jogadores de outros clubes. O que é encarado como irreverência em outros times, para o Corinthians é sempre provocação. O São Paulo se gaba de ser de primeiro mundo, sempre corroborado pela imprensa, mas seus diretores agem como torcedores uniformizados. Depois do jogo na primeira fase, quando a arrogante diretoria são-paulina fez o que pôde para dificultar a vida dos corintianos, domingo passado ainda deixaram espalhar milho e penas nas arquibancadas destinadas aos corintianos. Deixaram alguma torcida do São Paulo entrar para fazer a “brincadeira”? Ou foi gente do próprio clube? Esse é o time de primeiro mundo? Se for, prefiro continuar no terceiro mundo mesmo.
    Em tempo: sou fã do seu trabalho e o considero um jornalista ético, espero que não entenda mal minhas palavras, mas é um desabafo de quem canso de ver seu time vilipendiado por uma imprensa anti-corintiana.

    MARCELO, valeu, amigo. Concordo que nós – jornalistas – adoramos amar alguns times, e amamos odiar outros. blindamos alguns, e detonamos outros. é um erro comum nosso.

  • Gilberto

    O incrível é que novamente o mesmo time foi absurdamente ajudado pela arbitragem e é como se nada tivesse acontecido. O senhor Sálvio (o corinthians deve ser !!!) simplesmente ao não ter coragem de expulsar o atual fenômeno (de mídia), mudou a história das semifinais.
    Mais incrível, é torcedores de um time que tem simplesmente a GLOBO como “parceira” reclamam de perseguição.
    Quanto a imprensa esportiva paulistana. Ainda alguém vai revelar os “porques” de determinados comportamentos. Será que é só paixão que os tornam absolutamente alucinados, parciais e às vezes, descontrolados ???
    Falam em ética e moral como falassem de pepino e abobrinha !!! Só que cobram moral e ética dos outros. Quando vai ao encontro das suas “paixões”, aí sempre surgem verdadeiras teses de doutorado para justificar comportamentos !!!
    E assim, o futebol que outrora foi motivo para reunião de amigos, virou ferramenta de manipulação de interesses corporativos e pessoais.
    Até quando?

  • Fábio Chamusca

    Mauro, ninguem vai falar nada dessa palhaçada que é o TJD?
    Usam imagem de tv contra o Cristian, o que sugere uma graaande vontade de punir o cara. Me pergunto por que.(Sim. Isso foi uma ironia.) Mas “recuam” no caso do Diego Souza???????!!!!! Em “busca de mais provas”????????? Foi relatado na sumula e ainda por cima passou na tv um milhão de vezes. Eu só quero ver se o atacanta palmeirense não vai pegar gancho. Se fosse um Neto da vida ou um Marcelinho seriam mais de seis meses de gancho.
    Basta ver o caso do Cristian. A torcida sãopaulina ficar fazendo gestos fascistas pode. O jogador que foi provocado e ofendido todo o tempo não pode tirar um barato da cara deles? E vocês ainda me falam que não existe máfia sãopaulina? Ta certo então.

  • Antonio Carlos

    A campanha invicta dos Curinthiânos:

    Em 21 jogos: 7 pênaltis a favor e 12 jogadores adversários expulsos…

    1ª Rodada: “aos 36min, quando o árbitro marcou, equivocadamente, pênalti sobre William. Com paradinha, Chicão diminuiu para o Corinthians”

    3ª Rodada: “Os visitantes (BOTAFOGO) ainda reclamaram de suposto pênalti de André Santos, mas o árbitro nada marcou.”

    4ª Rodada: “Chicão, que fez seu terceiro no Paulista em bela cobrança de falta, e de Souza, batendo pênalti”
    Cartão vermelho: Leandro Mello (OESTE)

    5ª Rodada: “Anotando de pênalti e de falta, o zagueiro Chicão garantiu a quarta vitória seguida do Corinthians”
    Cartão vermelho: Eli Sabiá (PAULISTA)

    6ª Rodada:
    Cartão vermelho: Ediglê (PORTUGUESA)

    7ª Rodada: “No final, aos 46min, o zagueiro artilheiro Chicão não desperdiçou pênalti”
    Cartão vermelho: Vela (MOGI MIRIM)

    8ª Rodada:
    Cartão vermelho: Wagner Diniz (SAO PAULO); Túlio e André Santos (CORÍNTHIANS)

    9ª Rodada: “Sem Chicão, batedor oficial de pênalti, Cristian recebeu a ordem de Mano para cobrar…”

    12ª Rodada: “Depois, já aos 42min, Chicão acertou uma cotovelada no mesmo Sandro Silva, mas o árbitro Cleber Wellington Abade não viu e nada marcou.”
    Cartão vermelho: Fabinho Capixaba (PALMEIRAS)

    14ª Rodada: “Com a expulsão de Marcel aos 28min, o Corinthians ficou mais motivado e se lançou para o ataque.”
    Cartão vermelho: Marcel (SANTO ANDRÉ)

    15ª Rodada: “Ronaldo sofreu pênalti discutível de Gum, o próprio atacante bateu e empatou a partida”.
    “Na saída para o vestiário, os jogadores da equipe de Campinas reclamaram de um chute de Ronaldo em Deda, com a bola parada…”
    “E quando a Ponte era melhor novamente, teve Edílson expulso e a estrela Ronaldo brilhou.”
    Cartão vermelho: Edílson (PONTE PRETA)

    18ª Rodada:
    Cartão vermelho: Ceará (ITUANO)

    19ª Rodada: “pênalti em Jorge Henrique e Chicão não desperdiçou, anotando seu sétimo gol no Paulista.”
    “Corinthians ficou com um jogador a mais em campo graças à expulsão de Dão, em marcação confusa do árbitro.”
    Cartões vermelhos: Dão (MIRASSOL); Diego (CORÍNTHIANS)

    1ª Semifinal: “Logo aos 5min, Ronaldo entrou de forma brusca em André Dias e recebeu o cartão amarelo.”
    “Após o gol, Cristian correu em direção à torcida são-paulina mostrando os dedos médios. O gesto ofensivo deveria ter sido punido pelo árbitro com o catão vermelho, mas ele nada fez…”
    Cartão vermelho: André Dias (SÃO PAULO)

    2ª Semifinal:
    Cartão vermelho: Rodrigo (SÃO PAULO)