Fluminense 2 x 1 Botafogo

por Mauro Beting em 30.mar.2009 às 10:03h

ESCREVE ANDRÉ ROCHA http://blogs.abril.com.br/futebolearte

Não foi uma vitória que valeu título, mas não dá para deixar de se impressionar em como a combinação Parreira + Fluminense rende boas coisas, tanto na competência quanto na sorte.

No primeiro tempo, o veterano treinador trabalhou certo. Com o Botafogo repetindo a formação da semifinal da Taça Guanabara na esperança de encaixar novamente a marcação, o Flu entrou com Conca mais recuado pela esquerda e Maurício avançando pela direita, armando um losango no meio-campo. Com Leandro Guerreiro encarregado de combater Conca e Fahel vigiando Thiago Neves, a movimentação tricolor abriu um clarão na intermediária alvinegra.

A superioridade só não terminou em gols porque Thiago Neves não estava com o pé calibrado e, quando acertou o chute, Renan fez defesa espetacular. Faltou também ao Tricolor a presença de área de Fred que Roger não consegue reproduzir nem fisicamente. Nas boas jogadas combinadas pela direita entre Mariano, Everton Santos e Maurício, o camisa 9 nunca estava na segunda trave para concluir.

O Alvinegro, que só teve dez minutos de bom futebol no primeiro tempo e apenas uma oportunidade em que Maicosuel não conseguiu desviar de Fernando Henrique, voltou bastante mexido na escalação, embora mantendo o 3-4-1-2 habitual. Gabriel entrou na vaga de Léo Silva indo para a ala esquerda e Thiaguinho passando para o meio-campo; Diego entrou no ataque, com Maicosuel voltando a atuar na ligação do meio com o ataque e Leandro Guerreiro recuando para a zaga pela esquerda, saindo Wellington.

As mudanças surtiram efeito e o time de Ney Franco cresceu substancialmente na partida, com mais movimentação e presença de área. Maicosuel passava como queria por Jaílton e criava as melhores jogadas alvinegras.

Preocupado com a marcação no meio, Parreira primeiro recuou Maurício e liberou Conca para armar junto com um apagado Thiago Neves. Depois colocou Fabinho para dar proteção à zaga. Só que a substituição acabou de matar a saída de bola do Flu e fez o oponente tomar conta da partida. Sem conseguir chegar ao ataque pelos problemas atrás, Parreira resolveu mexer na frente, trocando seus avantes pelos meninos Maicon e Alan.

O pênalti de Leandro em Maicosuel e o gol na cobrança com paradinha absurda do camisa 10 deixaram o jogo à feição para o Botafogo. Ainda mais depois da expulsão pelo segundo amarelo de Edcarlos, após falta dura em Thiaguinho. Só que o Bota, talvez relaxado pela posição relativamente cômoda no segundo turno e a vaga garantida na final, ficou indolente demais em campo, considerando a vitória garantida. O meio-campo afrouxou a marcação e expôs demais o lento Juninho, que só funciona atuando na sobra.

Do lado tricolor, a desvantagem numérica resolveu um problema: Fabinho foi para a zaga e Conca voltou a recuar para armar as jogadas. Mais organizado e com velocidade na frente, o Flu, em 13 minutos, empatou com Alan, após giro rápido deixando Juninho para trás, teve um pênalti de Renan sobre o mesmo Alan não marcado pelo árbitro Gutemberg Fonseca…

E aos gritos de “É agora!” de Parreira, Conca, o jogador praticamente “ressuscitado” pelo treinador, bateu a falta que desviou na barreira mal armada e “matou” o goleiro Renan, definindo a partida aos 45 minutos e levando a torcida tricolor ao delírio por mais uma virada, pela manutenção dos 100% no segundo turno, a presença nas semifinais assegurada, e, principalmente, pelo fim da sequência de seis partidas sem vitórias sobre o rival.

À beira do campo, o técnico experiente e multicampeão vibrava, como o torcedor que é, pela fantástica e inesperada reação e, talvez, por perceber que, na bola, na tática ou na sorte, a parceria com seu time de coração tem boas chances de acabar em taça mais uma vez.

ESCREVEU ANDRÉ ROCHA http://blogs.abril.com.br/futebolearte

Tags:

  • Anderson

    Foi falta akilo?? e fala de penalti ainda?? marcar uma falta inexistente nakele local para um time q tem conca e Thiago Neves eh praticamente um Penalti.

  • Flu2009

    Ola Mauro!
    Eu sei que é muito difícil acompanhar todos os jogos e por isso fica difícil comentar os resultados. Mas você fala sobre os jogos do mineiro e do paulista e nos jogos do carioca geralmente você abre espaço para o André escrever. Nada contra, inclusive gosto do blog do André e sempre leio, porém quando acesso seu blog gostaria de ler sua opinião. Mesmo que seja uma apreciação de 1 linha.
    abç

    FLU, tens toda razão. mas é que ANDRÉ ROCHA manda tão bem, que não é preciso acrescentar muito mais.
    mas fico na dívida.

  • toledo

    Ola Mauro!
    Eu sou teu fã mais acho que a imprensa paulista ainda é muito bairrista
    o Flu contratou o Fred de longe a maior contratação do futebol brasileiro
    dos últimos 10 anos e a imprensa paulista não deu uma linha, te manca
    Mauro….
    abraços

    TOLEDO, o protesto é mais que válido.
    mas não pra mim. falo e escrevo do fred o tempo todo.

  • Fogareiro

    Maurão,

    Faço questão de ler sua coluna, pois sempre percebo sua imparcialidade. Diferente de muitos colunistas. Mas preciso alerta-lo. O Flu jogou bem, sim. Mas o fogão tb jogou. E ficou muito claro na tv, ou no campo. Que não houve falta. O Fogão anda dando mole?Sim, com certeza. Mas também andam vacilando muito nas arbitragens.

    Agora tenho certeza que nas semis, o jogo será diferente. O Vitor faz muita falta. E ai diz ai como o fogão deve jogar pra voltar a render o q pode?
    Saudações Abrçs