Vasco 2 x 0 Flamengo

por Mauro Beting em 23.mar.2009 às 10:27h

ESCREVE ANDRÉ ROCHA

http://blogs.abril.com.br/futebolearte

Vitória justíssima da equipe mais organizada durante todo o jogo e que soube controlar a própria ansiedade e construir o placar na segunda etapa de partida tumultuada pela arbitragem de Luis Antônio Silva, que exagerou nos cartões, mas não teve influência direta no resultado, que acabou com um jejum vascaíno de dois anos sem vencer o clássico de maior rivalidade no Rio de Janeiro.

O Vasco começou a partida tentando repetir a fórmula da goleada sobre o Botafogo: marcação pressão e velocidade. Só que o time de Dorival Jr., “pilhado” demais, errava os botes no combate e não conseguia acertar o último passe nos contragolpes, o que facilitava o trabalho do Flamengo, que abandonou o esquema com três zagueiros para enfrentar um adversário que mantinha apenas um atacante à frente.

Os duelos que chamavam a atenção aconteciam no meio. Pelo Vasco, Nilton perseguia Léo Moura e Amaral caçava Zé Roberto; no Flamengo, com Fábio Luciano e Angelim vigiando Élton, Williams colava em Carlos Alberto e Aírton acompanhava Alex Teixeira, na tentativa de matar a criação vascaína. Mas o que atrapalhava mesmo a equipe cruzmaltina era uma eletricidade excessiva que fazia a equipe errar além da conta. O Fla conseguia tocar a bola quando aproximava Ibson, Léo Moura, Juan e Zé Roberto e ameaçou com a bela jogada de Léo Moura, que arrancou pela direita e cruzou para Ibson arriscar uma puxeta, mas bater errado.

Aos 16 minutos, Williams, que só parava Carlos Alberto com faltas e já havia sofrido entrada duríssima do meia vascaíno, acabou expulso pelo segundo amarelo. Com a vantagem numérica, o Vasco ficou ainda mais ansioso e foi para frente de maneira irresponsável. Não fossem os erros bisonhos de Josiel e Zé Roberto em contragolpe contra apenas Ramón na cobertura, o Fla poderia ter aberto o placar. Aos 33, na ânsia de marcar, Carlos Alberto não ouviu o apito do juiz anulando o lance por impedimento, fez o gol e, ao receber o segundo amarelo, prejudicou sua equipe, que tentava crescer na partida.

O time de Cuca, que se reorganizou em um 4-3-1-1 com o recuo de Zé Roberto para o meio, cadenciou o jogo e dominou até o final da primeira etapa. Mas poderia ter levado o gol em um “apagão” defensivo que permitiu que Élton carregasse a bola até a pequena área, pela esquerda, mas chutasse pessimamente, desperdiçando a melhor oportunidade do Vasco nos primeiros quarenta e cinco minutos.

O segundo tempo começou com Obina na vaga de Josiel e o Fla mantendo a superioridade. Logo aos 3, o atacante substituto perdeu ótima chance ao tentar bater com efeito dentro da área, mas pegando muito mal. No entanto, o domínio foi interrompido cinco minutos depois pela expulsão de Léo Moura, que fez falta em Ramón muito similar à cometida por Carlos Alberto em Williams na primeira etapa. Para o vascaíno, cartão amarelo. No caso do camisa 2 rubro-negro, a expulsão direta.

Aos 11, a partida começou a se definir: Nilton bateu falta rasteira para a área e, depois da confusão, a bola sobrou para Élton, em posição legal, abrir o placar. Foi o que faltava para o Gigante da Colina se tranqüilizar e atuar com os setores mais compactos. Nem a expulsão de Ramón dois minutos após o gol, também pelo segundo amarelo, desestabilizou a equipe. Dorival manteve a troca de Alex Teixeira por Pimpão e foi premiado pela ousadia: em jogada iniciada por Élton, Pimpão recebeu pela direita e apenas serviu Jéferson, que tocou sutilmente por cima de Bruno e ampliou, praticamente matando o jogo.

Daí para a frente, o que se viu foi festa arrepiante do lado preto e branco em um Maracanã sob forte chuva com a vitória sacramentada e a atuação segura do Vasco. E também a luta e o brio de um Fla que em nenhum momento desistiu de jogar e ainda ameaçou em chute de Everton Silva e, no último lance, com a conclusão para fora de Ibson após arremate de um sacrificado Obina. Antes, o árbitro, para “coroar” seu trabalho baseado na obsessão pelo controle da partida através de punições, ainda expulsou Titi, também pela segunda advertência.

Um retrato de um clássico que poderia ter sido bem mais interessante, não fossem os excessos na parte disciplinar. Mas que teve um vencedor com todos os méritos, confirmando em definitivo a recuperação da autoestima e de um futebol digno do enorme clube que é.

ESCREVEU ANDRÉ ROCHA

Tags:

  • http://do-ouglinhas@hotmail.com Douglas Ap Bono Maranho

    EU NÃO CONSIGO ENTENDER COMO ALGUNS BABACAS CONSEGUEM COMPARAR CAMPEONATO CARIOCA c/ “Pta o MELHOR e + RICO do BRASIL!!! ”
    AQUI EM SÃO PAULO NUNCA TEVE INGRESSOS à PREÇOS POPULARES de 1real.
    AÍ VEM UNS FORMADORES de OPINIÃO FALAR que o PUBLICO do MARACANÃ era + que o DOBRO do PACAEMBU que ESTAVA LOTADO!
    QUALQUER CARIOCA que REALMENTE GOSTA de FUTEBOL SABE que à CAPACIDADE do PACAEMBU SEMPRE FOI MENOR!

    “PARABÉNS ao CLASSICO CARIOCA INFINITAMENTE MELHOR que COR x SANTOS
    UM JOGO REALMENTE de ALTO NIVEL, com: “11cartões amarelos” e “5vermelhos” SOBRANDO ATÉ P/ o FRACASSADO CUCA!!!!!!!

    Mais vez PARABÉNS aos FORMADORES de OPINIÃO…

  • Bruno/RJ

    Não sei onde o amigo aí tirou suas informações sobre o preço dos ingressos
    a um real … Só pode ser muita ignorância mesmo :) Fui ao jogo, arquiba:
    custa 30 reais e cadeira 20. Um abraço Mauro e POR FAVOR evite que seu
    blog de altíssima qualidade seja estragado por comentários como estes.
    MODERAÇÃO neles !!!!!!!!!!!!!!

  • Ricardo

    Este tal de André Rocha só pode ser flamenguista. Falar que a falta do Léo Moura (que só pegou a perna do Ramon) e a “falta” do Carlos Alberto (que pegou na bola) foram iguais? O cara só pode estar de brincadeira! Porque ele não comentou o quanto injusta foi a expulsão do Carlos A. sendo que nem o goleiro do flamengo, Bruno, escultou o apito do juiz? Existem jornalista “imparciais” que dizem que ele deveria ter olhado a marcação do bandeirinha. Porém aonde na regra obriga que o juíz a concordar com a marcação do bandeira? Ficou faltando também escrever sobre a entrada criminosa que o goleiro Bruno deu no jogador do Vasco Edu Pina. Esta sim foi uma jogada pra expulsão. O jogador do Vasco teve que ser hospitalizado após a partida. Simplesmente um absurdo esses comentaristas sem compromisso com a verdade!

  • Fernando Ribas Maia

    Boa Mauro, só acho que vc deveria ter comentado a entrada criminosa do Bruno no Edu Pina, que na minha opinião ele (o Bruno) deve ser punido com pena máxima!!!!

    Meus parabéns pelos seus comentários, vc está se mostrando um ótimo comentarista com sua visão de jogo e imparcialidade. Continue assim!

    Agora pra esse Douglas que comentou aí,
    eu não sei da onde vc tirou essa informação
    mas só vou pedir uma coisa a vc: Vai comentar no blog do Benja pq lá que é o seu lugar. Seu bairrista fdp!!!!!!

  • Vascaíno do Nordeste

    Aí, galera! No Nordeste, só dá Vascão! Nossa torcida está em êxtase! Afinal, a equipe joga o melhor futebol desde a Libertadores de 2001. Temos de manter os pés no chão, porém sabendo de toda a nossa capacidade! O dia 07 de dezembro de 2008 acabou se tornando não o dia de nossa derrocada, e sim o dia da redenção, da renovação, o dia em que o Gigante da Colina, adormecido, acordou bem nervoso e louco por novas conquistas! Valeu, Dorival! Valeu, jogadores! O SENTIMENTO NÃO PODE PARAR! SV.

  • VALMIR

    Mauro,parabens pelo blog, realmente com mt qualidade……..sou mengo, e fico triste de saber que o jg foi justo o resultado, agora me diz ae, como o meu time vai pagar essa baita divida e sair desse buraco negro………..que tal tirar essa corja que nao tem a confianca da torcida, se tivesse poderia usar a massa robro-negra pra associar mais torcedores e sair dessa,…………abracos…………..

  • Milson Santos

    Como torcedor de Futebol acima de tudo, o jogo do Rio foi bem melhor sim!!! mais emocionante e cheio de polêmicas, afinal, clássico tem que ter uma polemicazinha p/ ter graça. e o melhor de tudo, meu Vascão ganhou dos mulambos. abraços !!!!!!!!! Ps.: vamos nos limitar a torcer e não a se degladiar como otários. afinal só me atraco é com mulher e não com macho.

  • Gilberto

    Lamentável esse seu posicionamento pró-Flamengo…
    1o) Não houve, em momento algum do jogo, domínio do Flamengo;
    2o.) Fez questão de lembrar o carrinho do C. Alberto no Willians, mas nenhuma palavra a respeito da entrada criminosa do goleiro Bruno no Edu Pina, que está hospitalizado até agora…
    Ou, se muda (com blog e tudo) para o jornal Vencer ou tenta ser um pouco mais imparcial, ok?

    GILBERTO, o texto não é meu, e não concordo com tudo que está escrito. Não deu para entender?

  • http://blogs.abril.com.br/futebolearte André Rocha

    Amigos,

    Este texto, publicado no blog Futebol & Arte às 21:45 h de domingo e por aqui apenas na segunda-feira, merece dois adendos:

    – Finalizei o texto sem mencionar a ótima oportunidade perdida por Nílton no final do jogo. Na hora de escrever baseado em minhas anotações eu pulei direto para a expulsão de Titi e a chance perdida por Ibson;

    – Na hora, o lance do Bruno não pareceu tão grave. Na transmissão até passou batido, pois o goleiro rubro-negro primeiro chuta a bola e depois pega o Edu Pina. Depois é que fui saber que o lateral vascaíno tinha sido hospitalizado. Fica o registro da agressão, que merece a devida punição.

    Mas, conceitualmente, eu mantenho a análise, com os períodos de domínio do Fla e a atuação segura do time de Dorival Jr. após marcar o primeiro gol. E também reafirmo os equívocos da arbitragem sob a minha ótica.

    Abraços a todos!

  • Neto

    Ô Mauro, quem é Emerson, recém contratado pelo Flamengo?

    NETO, era um atacante muito rápido que era reserva do Rodrigo Gral no Brasil Sub-20 de 1999, no Sul-Americano da Argentina. Atuava pelo São Paulo. Finalizava mal, tinha uma técnica razoável, e era muito ágil. Mas, infelizmente, era gato. Perdeu-se desde então. Não sei em que estágio se encontra.

  • JOAQUIM WALDIR DE SOUZA

    Mauro,parabens pelo blog, realmente com mt qualidade,
    Mauro tenho duas paixão uma é ser Cuiabano outra ser Flamenguista.
    ComoFlamenguista não só esta sobrando dor de cabeça eu não acredito que um time no nivel do Flamengo com titulo de campeão do mundo ser administrado por um de,,,,,,,,,,,, tenho vergonha de qualificar a diretoria do Flamengo. Se isso não batasse contrata um tecnico desse, nunca ganhou nada na vida com tecnico ele é um tecnico PERDEDOR. Em 13 jogos não consegui dar padrão de jogo para o time que possue um elenco no nivel do FLAMENGO . Nós torcedor não merecemos essa coisa….

  • MacGyver, Aracaju-SE

    Só uma correção: na verdade Vasco e Flamengo fazem o jogo mais importante não só do Rio, mas também do Nordeste, do Norte e parte do Centroeste. Simplesmente as pessoas ficam mobilizadas e as capitais também param por causa do clássico, mesmo manchado pelo fiasco cruzmaltino do ano passado.

  • marcos santos

    Vi um monte de manés nas arquibancadas do urubú segurando um número 2. O que seria tal besteira? Não consigo entender como é que um time de 2ª divisão ganha de um time de 1ª divisão. Ainda bem que para a torcida do urubú o vascão não está na 3ª divisão, senão o resultado provavelmente teria sido de 3 a 0. Abraços a todos os vascainos desse imenso Brasil. Quanto ao Kléber Leite ele deve ter sentido o tamanho da torcida do VASCÃO domingo. Talvez agora ele deve acreditar que o LObo mal existe e que se chama Vasco da Gama.

  • angelo

    como pode um bundao de sao paulo falar do campeonato carioca , naquele classico entre o coringuinha e o peixinho , deu pancadaria, no estadio todo jogo os favelados do corintias brigam dentro e fora do estadio, sempre fomos os melhores e o campeonato carioca sempre foi o melhor do mundo em qualidade , e espetaculo , e os ingressos no rio de janeiro nao custam .r$ 1.00 nao meu aqui cobramos o que e justo meu

  • roma

    A MAIOR TORCIDA DO BRASIL DE VERDADE MESMO É A DO VASCÃO DA GAMA, E PRONTO!VASCOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

  • roma

    É HISTÓRICO!

  • LARA

    ACHEI UM MAXIMO O JOGO O MEU TIME TER GANHADO