Fluminense 2 x 1 Volta Redonda

por Mauro Beting em 12.mar.2009 às 16:53h

Marquinho é aquele jogador de boa técnica que pode resolver algumas questões táticas. Um tipo que sempre encontra uma camisa nas equipes de um treinador como Parreira.

Fred, Thiago Neves e Conca jogam em qualquer time brasileiro. E não se discute. Everton Santos também é outro que está merecendo permanecer. E aí? Cabem todos no time do treinador que estreou vencendo?

Se a volantada voluntariosa ajudar, se os laterais alternarem o apoio (e nelhorarem muuuuuito na marcação), tem jogo. Num 4-2-2-2 tão caro ao técnico.

MELHOR ESCREVE ANDRÉ ROCHA (http://blogs.abril.com.br/futebolearte)

Depois da vitória apertada sobre o Mesquita, o treinador interino Gilson Gênio revelou que Parreira havia sugerido a escalação de Conca na armação ao lado de Thiago Neves encostando em Everton Santos. Era a prévia do que o técnico faria quando assumisse a equipe de fato.

Na apertada vitória por 2 a 1 sobre o Volta Redonda, o Tricolor já começou a mostrar, mesmo sem muita inspiração, um pouco das convicções táticas do novo comandante. Parreira plantou Fabinho à frente da zaga, lançou Romeu e Marquinho como volantes pelos lados e Conca na ponta do losango do meio-campo. No ataque, Everton Santos atuou mais fixo e Thiago Neves em uma função híbrida: ora atacante pelos lados, ora recuando como um segundo meia de ligação. Na prática, um 4-3-1-2 variando conforme a movimentação do camisa 10, que abriu o placar em cobrança de falta.

O Flu tentou valorizar a posse de bola, outra marca registrada dos times do treinador campeão mundial em 1994, mas teve dificuldades na troca de passes. Defensivamente, a equipe sofreu com as investidas de Robinho entre Mariano e Edcarlos e as jogadas aéreas da equipe de Aílton Ferraz, que empatou a partida com Júnior Baiano.

O gol de Conca aos 12 da segunda etapa aliviou os protestos da torcida pela atuação apática e a entrada de Maicon na vaga de Marquinho, com a equipe voltando a atuar com dois meias e dois atacantes, fez com que o time subisse de produção e criasse boas oportunidades. No final, com a equipe cansada e um pouco descoordenada, foi a vez de Fernando Henrique aparecer com defesas importantes, a melhor em conclusão de Robinho.

Com a estréia de Fred e mais tempo de trabalho, Parreira poderá deixar o Flu à sua maneira. Na estréia, pela falta de tempo para trabalhar, o importante foi vencer

ESCREVEU ANDRÉ ROCHA

Tags: