Duque de Caxias 2 x 4 Flamengo

por Mauro Beting em 12.mar.2009 às 16:47h

Do jogo e do Flamengo, ANDRÉ ROCHA (http://blogs.abril.com.br/futebolearte) fala muito melhor abaixo.

Só queria dar mais um toque em Bruno, ótimo goleiro rubro-negro, mas que costuma, digamos, ser mais irrealista que o rei, desde o Atlético Mineiro:

Menos, meu caro. Muito menos.

Não é nem a questão de chegar ao ônibus e já querer a a janelinha. É apenas não saber que tem muito mais gente com mais janela. Muito mais gente para você se levantar e deixar sentar.

Não porque é mais experiente, e tem mais tempo de vida. Não porque é Andrade, monstro rubro-negro, campeoníssimo também pelo Vasco. Mas porque é uma pessoa que tem o que passar de bom e de ruim da vida.

Gente que virou o que é exatamente por saber, na idade que você tem agora, Bruno, que precisava aprender de tudo com todos. Porque sabia que não sabia nada.

E esses sábios que insistem em aprender, como o Andrade, são os primeiros a insistir para que os mais velhos se sentem na janela. Para tomar a brisa. Para ver ainda mais o mundo e enxergá-lo além do umbigo.

MELHOR ESCREVE ANDRÉ ROCHA

– Cuca mudou novamente a escalação e o esquema do Fla: Willians virou terceiro zagueiro pela direita, Everton Silva foi para a ala direita, Aírton retornou à equipe jogando fixo à frente do trio de zaga e Léo Moura passou para o meio-campo em definitivo. Em números, um 3-1-4-2;

– Zé Roberto cresceu de produção jogando solto como segundo atacante e fez companhia a Josiel que, mesmo sem querer, conseguiu marcar depois de virar titular. Desta vez não faltou gente na área e a equipe foi mais efetiva na frente;

– Jogando onde sabe, Juan voltou a mostrar um bom futebol. Na ala e com liberdade, criou bons lances pela esquerda com Ibson e marcou um belo gol de falta;

– Impressiona a lentidão de Fábio Luciano. No mano-a-mano contra qualquer atacante mais ligeiro, o capitão rubro-negro sempre é batido com facilidade. É dever de Cuca protegê-lo ainda mais para que, na sobra, faça valer sua técnica e experiência;

– Andrade foi ovacionado no estádio; Bruno ouviu da torcida o que merecia e a vitória foi dedicada ao auxiliar técnico e ídolo eterno do clube. Assunto resolvido. Pelo menos até a próxima “polêmica”;

– No final, com o time cansado e acomodado, a tola expulsão de Ibson e a atuação bisonha de Paulo Sérgio, que substituiu Josiel e atrapalhou vários ataques com sua insegurança e ansiedade, o Fla deu espaços e sofreu dois gols do oportunista Edivaldo. Nada que ofusque a melhor atuação na temporada;

– Se repetir o que vem jogando na Série B do Brasileiro, o Duque de Caxias é candidatíssimo ao rebaixamento. O time de Marcelo Buarque é lento na saída de bola, marca à distância e faz muitas faltas;

– Léo Moura foi o melhor em campo com dois gols, boas arrancadas e ótimos passes. Mas, pelas declarações após a partida, o deslocamento para o meio, objetivamente, só serviu como “dica” para Zico no CSKA, provável destino do camisa 2 rubro-negro

ESCREVEU ANDRÉ ROCHA

Tags:

  • anderson

    verdade keria ver o denilson jogar neste time eele vem jogando mto ao ladode fabregas, mas o keirrison seria otima experiencia, mas Mauro faz logo a coluna da Liga dos Campoes ae Liga dos Campeões – 8as. – A volta – parte 2

    estou ancioso para ler
    obrigado