Mário Sérgio. René Simões. Celso Roth…

por Mauro Beting em 06.mar.2009 às 17:04h

Depois de pegar uma Portuguesa bem armada por Estevam Soares e a levar ao G-4 paulista, a lamentável eliminação nos pênaltis para o Icasa, no Canindé, fez a Portuguesa passar um telefonema para Mário Sérgio para demiti-lo. Sem mais nem menos.

A pressão era grande da torcida? É sempre gigantesca na Portuguesa. Era o caso? Não me parece.

No Fluminense, René fez muito mais do que poderia na recuperação no BR-08. Agora, ele e o time devem bola. Mais o time que ele. Mas alguém precisa pagar a salgada conta.

No Grêmio, a torcida foi ao Olímpico ver o melancólico empate com Ypiranga mais para vaiar (para variar) Celso Roth que para apoiar o time. Na nossa incultura esportiva, é o tipo de situação que pede medidas enérgicas. De algum lado. Quando é só emoção, por vezes orquestrada, fica difícil trabalhar.

Roth pode não ser o treinador dos sonhos – e não é mesmo. Mas tão ruim como pintam, menos ainda.

Tags:

  • http://rumoatokyo.wordpress.com Alan Bezerra

    Que isso sirva para a nossa nefasta Turma do Amendoim, Mauro.
    Hoje olham o Manchester ganhando tudo o que vê pela frente e consideram a coisa mais linda, mais moderna e badalada do mundo. Mas quantos sabem que Alex Ferguson chegou no United em 86 e ficou cinco ANOS sem ganhar nenhum título (tabu quebrado na FA Cup 90/91)?
    Mesmo assim, ele foi mantido.

    É uma questão cultural. Mas eu prefiro chamar esse nosso hábito de mandar treinador embora durante a temporada de burrice mesmo.

  • Renan

    A demissão do Mário Sérgio foi uma vergonha.
    Arrumou o time, fez frente ao palmeiras. Mesmo com os erros, quem pode ser melhor do que ele para a Lusa? O Candinho?

    Celso Roth nunca devia ter sido contratado, uma dasmaiores injustiças com um profissional, a que fizeram com Mancini. Mas já que foi, deixa o cara sossegado, pois com o time do Grêmio feinho do jeito que está, nem Scolari resolve.

  • AUGUSTO CESAR

    O FLUMINENSE perde mais uma oportunidade de crescer estruturalmente.O profissional que a nefasta diretoria e o patrocinador-presidente acaba de demitir,têm uma visão além das quatro linhas.A idéia de integrar o futebol profissional com Xerem era um dos objetivos do Renê,mas a diretoria não está preocupada com isso.O SuperMário pode ate ter errado em alguns conceitos sobre a escalação do time,mas não têm culpa se jogadores de que se espera muito não rendem nada.Poderia ter caminhado por esquema mais defensivo,fechando o meio como no Brasileiro,mas optou pela técnica de alguns,que não renderam.Uma pena!
    Dos nomes citados,tomara que venha o Parreira,com seu nodorrento esquema,vira jogo pra lá,vira jogo pra cá.Acredito que pela sua inteligência possa ter se reciclado.Torço por isso.
    Até porque,se não acertar,o patrocinador-presidente trará o técnico-humorista de volta.
    Ao Renê só resta agradecer:OBRIGADO POR NÃO ESTARMOS NA 2ª DIVISÃO HOJE!

  • http://elocubraremos.blogspot.com Eduardo Osorio

    Roth não é um mal treinador, pelo contrário ele sabe organizar uma equipe taticamente, mas o que falta é a gana, a vontade de vencer que falta.
    Para o Gre-nal ele foi extremamente medroso usando o 3-6-1, depois colocou um 4-4-2 e o Grêmio melhorou chegou ao empato e encaminhava a virada, mas o que ele realmente queria era uma disputa por penaltis.
    Ele é muito medroso, e sempre foi nada mudará isso.
    Como disse o Luxa “O medo de perder tira a vontade de ganhar.”

  • Cristiano

    O Celso Roth é ruim mesmo, Mauro. Não faz parte do grupo dos bons treinadores brasileiros.

  • leo

    ISSO eh uma vergonha dirigente amador no brasil q quer escalar jogador e se nao escala o tecnico fica mal o rene salvo o fluminense da segundona e por uns malz resultados foi demitido
    veja o q o cara abaixo falou o cara fico 5 anos sem ganhar titulo mesmo assim foi mantido
    o rene salvo o time e eh demitido por 3 malz resultados no carioca
    isso eh uma vergonha

  • A verdade sobre o título brasileiro de 1982 do Flamengo (quartas-de-final) e final

    1 – Sport 2 x 1 Flamengo (Campeonato Brasileiro, 31/03/1982)

    Vocês acharão estranho terminar essa lista de tragédias com uma vitória. Mas esse triunfo teve o sabor da mais amarga derrota. Como tinha sido batido pelo clube carioca na primeira partida no Maracanã por 2 a 0, o Leão da Ilha precisava de um placar superior a dois gols de diferença nesse jogo. Eis que por volta dos 30 minutos do segundo tempo, quando o placar já marcava 2 x 1 para o time pernambucano, o meia Edson Ratinho arrematou um chute cara a cara com Raul, então goleiro do Flamengo, que espalmou a bola, fazendo-a correr PARALELA à linha de fundo. Bebeto, nosso ponta esquerda, cruzou a pelota voltando e o próprio Ratinho colocou no fundo das redes. Só nesse momento, após todo desenrolar do lance, o auxiliar Almir Laguna levantou a sua bandeira. Sabe o que ele marcou? Escanteio para o Sport! Como se a bola tivesse saído antes do cruzamento. As câmaras mostraram que a bola sequer ficou em cima da linha, mantendo-se totalmente dentro do campo. O juiz, Oscar Scolfaro (não precisam mais temê-lo, já se aposentou!), confirmou o tiro de canto. Foi uma das maiores gatunagens já vistas num campo de futebol. Até os cronistas cariocas ficaram constrangidos. Esse jogo traumatizou o cineasta Lírio Ferreira que, conforme me confidenciou, desde então nunca mais teve a mesma relação com o esporte bretão. Só pra vocês terem uma idéia, o homem das películas (cinema de verdade!), no calor de sua revolta, vendeu uma enorme bandeira rubro-negra que possuía para seu irmão, nobre tricolor coral, que só fez emendar mais uma faixa de tecido branco no pano negociado…
    Nobre contribuição enviada pelo notório Roberto Azoubel, a.k.a. Doutor Estranho
    Mesmo juiz, mesmo campeonato, mesma equipe beneficiada:

    “GRÊMIO 0X1 FLAMENGO

    Campeonato – Brasileirão de 1982 (3º jogo da final)
    Data – 25.4.82
    Estádio – Olímpico (Porto Alegre)
    Árbitro – Oscar Scolfaro (Brasil)

    O tricolor gaúcho buscava o gol do empate – e do título – quando o centroavante Baltazar cabeceou no alto do gol flamenguista. Para impedir o tento, o rubro-negro Andrade meteu a mão na pelota. Pênalti? Não para o juizão Oscar Scolfaro, que mandou o jogo seguir dizendo que o toque foi do goleiro Raul. Mas, como a gente vê na imagem, o arqueiro estava caído na hora do lance…

    http://mundoestranho.abril.com.br/esporte/pergunta_287267.shtml

  • mario

    Caro Mauro são 3 casos diferentes ,no caso da portuguesa o projeto é voltar para a segundona esta no rumo correto, no caso Flu o que pode se esperar de um presidente que só tem dois neuronios e recebe ordens do presidente da unimed,no caso do Gremio ate eu concordo com a torcida do gremio não dá para suportar um cara como Celso Roth no banco do meu time ele perdeu um brasileiro que tinha nas maos é muito ruim e concordo com o que o Renan escreveu.

  • Vascaíno sempre apaixonado pelo clube

    Gostou da vitória de hoje, Mauro? Não foi tão bom o futebol jogado pelo time, mas o resultado nos colocou na liderança do grupo, e isso é o que realmente importa. Que azar teve o seu Palmeiras hoje, hein? Mas sei que, pelo seu EXCELENTE CARÁTER, você não ficou triste, pois torce pela carreira do Ronaldo. Boa sorte, Fenômeno! Adorei o que você fez com o Flamengo. Escolher o Corinthians foi uma atitude inteligentíssima de sua parte. O SENTIMENTO NÃO PODE PARAR!