Barueri 1 x 3 São Paulo

por Mauro Beting em 23.fev.2009 às 18:07h

Rodrigo era zagueiro ou lateral direito? Jean era ala, lateral ou volante? Richarlyson era volante ou meia? Dagoberto era meia ou ponta?

Difícil entender o São Paulo do primeiro tempo. Como é o time do Muricy, dá para dizer que era uma rotação dinâmica e bem treinada. Na prática, porém, era um time desentrosado e perdido, contra um rival de bom nível.

Mas veio o segundo tempo. O recuou de Jean para a frente da zaga, a passagem do atrapalhado Joílson para a ala, a presença de Hernanes e Jorge Wágner como meias, com Júnior César liberado pela esquerda. Três bons lances de Jorge Wágner e Borges e fez-se a virada e a vitória.

Mas ainda Muricy não achou o time. Ainda o São Paulo não reencontrou o jogo.

A experiência com três atacantes não pode ser enterrada como quer fazer parecer Muricy. Não pode ser descartada de um jogo a outro. Seria tão injusto e precipitado afirmar como dizer que o São Paulo esteve bagunçado em Barueri, no primeiro tempo.

Tags:

  • http://- André

    Sou à favor do Jorge Wagner e Júnior César fazendo a ala esquerda. Quanto ao trio de atacantes, acho que depende do adversário, da situação do jogo. Com os três, teríamos que segurar o Jean e o Richarlyson mais atrás e adiantar um pouco mais o Hernandes para fazer o elo de ligação e os laterais alternando a cobertura e o ataque ( uma espécie de carrossel urbano ). Mas, na minha humilde opinião, ainda acho que falta um meia do estilo do Valdívia, Alex, Conca, etc, para armar as jogadas pelo meio. Aí teríamos um time recheado de opções, seria “um bombardeio” de todos os lados ( até do goleiro, rrss ).

    Abraço !!

  • http://rumoatokyo.wordpress.com Alan Bezerra

    A precisão de Jorge Wagner nos cruzamentos é coisa de outro mundo. E o aproveitamento de Borges, também. A sorte do São Paulo no primeiro tempo foi que o Barueri não conseguiu converter em gols as oportunidades que teve, coisa que o tricolor conseguiu fazer muito bem no segundo tempo.