O atacante do Grêmio

por Mauro Beting em 12.fev.2009 às 13:16h

Celso Roth já deu o tom: ele prefere utilizar a qualidade da gente do meio a apostar em dois atacantes. Por isso Maxi López vai ter de ralar como Herrera e fazer os gols de Jardel para ganhar um lugar no time.

Não será fácil. Além de mais experiente e ambientado, Alex Mineiro é mais decisivo. Embora prefira um companheiro ao lado, se sai melhor como única referência ofensiva gremista. Máxi, por ora, será banco.

Mas há como armar um time mais ofensivo, sem perder consistência defensiva. Com os três da boa zaga, William Magrão na proteção, é possível manter os quatro do meio mais avançados, Alex Mineiro e mais um atacante. O 3-1-4-2 equilibra a criação, sem perder a força defensiva.

Até porque Souza e Tcheco, bons meias, não têm tanto poder de fogo.

Tags:

  • Ronaldo

    Concordo, Mauro. E coloco um adendo que revela um interessante paradoxo.
    O 3-6-1 de Roth foi testado apenas duas vezes.
    Na primeira, contra o frágil Novo Hamburgo, pareceu ser um esquema extremamente equilibrado e o Grêmio goleou sem sofrer riscos.
    No teste mais forte, o Grenal, ficou claro a falta de força ofensiva para penetrar em uma defesa mais sólida. O time teve volume de jogo, mas faltava finalização.
    O paradoxo reside aí. O 3-6-1 tal como concebido por Roth foi pensando na questão defensiva contra um adversário mais qualificado, onde ele reluta em utilizar apenas um volante de contenção. E foi exatamente aí que o esquema não deu resultado.
    Outro ponto tem a ver com caraterística. Sousa e Tcheco não são meias com grande capacidade de finalização. Assim como os alas gremistas tambám não possuem essa característica. E no esquema com um único atacante – seja o 3-6-1 ou o 4-5-1 – este desempenha muito mais um papel de preparador de jogadas para os homens que vem de trás do que como um finalizador.

  • Joubert

    Acho que o Grêmio precisaria um meio campista diferenciado,pois o esquema 3-6-1 exige , pelos menos, um. Ou seja, no esquema 3-5-2 , o time precisa que um dos atacantes seja diferenciado,no 3-6-1 , um meio campista.Acho que o meio campista é mais barato.

  • FJC

    Tens uma certa razão, caro Mauro. Mas, como torcedor, gostaria de registrar aqui a minha opinião. É estranho ver o Celso Roth testando essa formação com dois meias de ligação e apenas um atacante, quando ele poderia muito bem armar o time com um dos dois avantes disponíveis no momento, jonas ou Reinaldo, junto com Alex Mineiro.
    Por falar em Alex, este último não me parece ser o homem ideal para jogar como referência, como pivô, pois tem as características, muito mais, de um segundo atacante, preparador de jogadas, do que um centroavante propriamente dito.
    Tem mais. Se o técnico pretende jogar no esquema 3-6-1, por que gastar milhões com mais um atacante?
    Para jogar com um meio campo bem composto com dois meias, dois volantes, dois alas, e só um na frente, não seria melhor utilizar o menino Douglas, que tem mais qualidade e velocidade que os dois veteranos, Theco e Souza?
    O Grêmio vai para essa Libertadores, preocupado com atacantes, mas esquece que o seu maior problema e deficiência técnica dos volantes:
    Diogo que não está à altura de Rafael Carioca, e William Magrão, dada as irregularidades, desde o returno do Brasileirão, ano passado,

  • Felipe Selli

    Acredito que o Grêmio seguirá atuando com apenas um atacante! Além de estar dando bom resultado, isso se confirma com a provável chegada do meia Renato ex-Flamengo, que terá seu lugar no time titular, (mandando o bom volante Diogo ex-Figueirense para o banco) apesar de não estar vivendo seu melhor momento na carreira atuando de forma discreta no Al Shabab. O Grêmio está montando um bom grupo, principalmente nas zonas de criação e ataque. No meio se confirmar a chegada de Renato, ele se juntará a Tcheco, Souza, Douglas Costa e Maylson (dois últimos que realizaram bom Sulamericano sub-20). Já o ataque conta com o experiente Alex Mineiro, Herrera que está de volta ao clube após uma razoável passagem pelo Corinthians, Jonas que vive um grande momento no clube, apesar de ser reserva e com a conturbada contratação do argentino Maxi López que embreve será concretizada.

  • jact

    Caro, colega Joubert,
    é justamente isso que eu queria dizer, e nesse caso, o menino Douglas tem as caracterìsticas desse meia-atacante. A contratação de mais um atacante me parece sem fundamento. Se jogar com apenas um, com esse tal Maxi, por exemplo, terá que deixar Douglas Costa, Herrera, Jonas, Reinaldo, Alex Mineiro e o Perea no banco. Medroso como é o Celso Roth, duvido que terá coragem de atuar com três na frente.
    Mesmo que saia um meia, ainda assim, vai sobrar gente. A não ser que a comissão e a diretoria pretenda, aos poucos, afastar Reinaldo, que não vem rendendo, e Perea, que vem descontado, lesionado no joelho desde o Brasileirão.

    Abç,

  • http://blogs.lancenet rodrigues

    a principio sr Mauro Beting informo-vos que sou teu fã sempre navego no teu blog mas o meu imortal tricolor gaucho com está alma castelhana or MAXI and HERRERA, estamos nos redirecionando rumo TRI da LIBERt.e tokio mesmo com japao quebrado ea TOYOTA FALINDO ESTAREMOS COM O GREMIO ONDE ELE ESTIVER…..