Grêmio 1 x 2 Internacional

por Mauro Beting em 09.fev.2009 às 9:31h

A esperança venceu o medo? O time mais ofensivo foi premiado em Erechim?

MELHOR ESCREVE GUSTAVO VARGAS

http://blogdoergos.blogspot.com/

O Grêmio jogou melhor, é verdade. Mas foi o Internacional, graças a um gol decisivo de Nilmar, aos 37 minutos da etapa complementar, que venceu o primeiro Gre-Nal de 2009, válido pelo Campeonato Gaúcho. Um clássico atípico, disputado em campo neutro – o acolhedor Colosso da Lagoa, na pacata Erechim –, com gremistas e colorados ocupando espaços semelhantes nas arquibancadas. Um clássico cheio de alternativas, no qual os técnicos Celso Roth e Tite travaram um interessante duelo tático.

Logo aos três minutos, D’Alessandro ergueu a bola na área e viu Willian Magrão, de cabeça, marcar contra. Carlos Simon, contudo, assinalou gol para o argentino, escalado como meia-direita no quadrado ofensivo de Tite, que optou pelo 4-2-2-2 em detrimento ao 4-3-2-1. A desvantagem fez com que o tricolor buscasse o empate a todo o custo. Fábio Santos e Souza lideravam as investidas ofensivas pelo lado direito da defesa colorada, mas esbarraram no goleiro Lauro, responsável por segurar o 1 a 0 até o intervalo.

Para o segundo tempo, Alex deu lugar a Andrezinho, e o Inter, amplamente dominado nos 45 minutos iniciais, voltou ao 4-3-2-1. Roth, então, sacou o volante Diogo, de péssima atuação, e colocou o atacante Jonas, transformando o 3-4-2-1 num 3-1-4-2. E foi ele, Jonas, quem empatou após vacilo de Índio e assistência de Ruy. Momentos antes, Simon prejudicara os colorados ao não expulsar o zagueiro Réver, erro compensado, no entanto, com a equivocada anulação daquele que seria o tento da virada gremista.

O jogo caminhava para a igualdade, quando Nilmar, que já havia esbarrado no paredão Victor em duas oportunidades, aproveitou contra-ataque puxado pelo garoto Taison e concluiu com perfeição, decretando o 2 a 1. Uma vitória que ratifica o excelente início de temporada dos comandados de Tite e, ao mesmo tempo, mostra que o Grêmio, sexto colocado de seu grupo no Gauchão, ainda precisa corrigir alguns problemas antes da estréia na Taça Libertadores, dia 25. Contratar um volante confiável, por exemplo, é imprescindível.

ESCREVEU GUSTAVO VARGAS

Tags:

  • Matheus Bianchi

    O que foi escrito aqui não tem a ver com a realidade do jogo! O Grêmio foi muito superior nos 90 minutos.

  • Felipe

    Discordo completamente quanto à não expulsão de Réver ter sido compensada pelo gol mal anulado de Jonas. Gol é muito mais importante! Nada prova que o Inter faria o gol por jogar com um jogador a mais. Na minha opinião, o Grêmio foi prejudicado pelo Simom. Vale lembrar que não foi a primeira vez! Espero que tenha sido a última!

  • jack

    O comentarista esteve certo na leitura do jogo. Mesmo que tenha criado mais chances o primeiro tempo, o clássico serviu para vermos as deficiências do tricolor nesse início de temporada. Em relação ao ano passado, o Grêmio contratou dois bons laterais-esquerdos, possui bons atacantes, mas não encontrou substitutos à altura de Felipe e Rafael Carioca. Duda Kroef, antes de assumir a diretoria, após o Brasileirão, não queria vender o volante porque sabia que ele seria importantíssimo nas batalhas que o Grêmio terá na competição inter-continental.
    Quanto ao Felipe Mattione, ainda não entendi como a diretoria gremista deixou escapar uma grande revelação, sem ganhar um tostão. Mais um vacilo dos dirigentes que deixaram o jovem lateral cair nas mãos de um empresário. Ruy, cabeça de ET, é muito limitado. Diogo não está à altura de Rafael Carioca. Como se não bastasse isso, Celso Roth, na minha humilde opinião de torcedor, continua fazendo besteiras e levando nó tático do Tite. O treinador gremista temia esse jogo porque sabia que o treinador colorado tinha a vantagem de ter um elenco mais consistente e mais entrosado. O técnico do tricolor teve que fazer muitas mudanças e ainda não conseguiu acertar o time. Resta saber se teremos que esperar por mais uma eliminação nas competições do primeiro semestre, para finalmente, ele encontrar um melhor padrão de jogo. É a eterna cina de não saber reverter situações adversas.

  • jack

    O comentarista está coerente na leitura do jogo. A derrota do Grêmio serviu para ver as defeitos do time. Felipe Mattione e Rafael Carioca deixaram as posições de ala direita e volante deficientes. Duda Kroef não queria vender o lateral porque sabia que ele seria importante nas acirradas disputas, como o Grenal, na Libertadores. Felipe foi embora em mais uma daquelas besteiras que os dirigentes cometem quando deixam os empresários tomarem conta do passe dos atletas.
    Como se bastasse isso, Celso Roth voltará a ser contestado. Ele não queria enfrentar o Inter logo nesse início de temporada porque tinha certeza que o colorado de Tite tinha mais consistência, mais entrosamento em relação ao tricolor, com muitas mudanças na composição do time.

  • FJC

    O comentarista está certo na leitura do jogo. A derrota serviu para revelar as deficiências da equipe. Felipe Mattione e Rafael Carioca foram embora e não deixaram substitutos à altura. O lateral direito saiu sem o clube ganhar um tostão sequer, pela incompetência da diretoria em deixar o jovem ala cair nas mãos de um empresário. Quanto ao volante, Duda Kroef até relutou em vendê-lo antes da posse. Ele sabia que ter um jogador com as características do jovem volante seria fundamental numa competição tão aguerrida como é a libertadores.
    Celso Roth temeu o confronto logo nesse início da temporada porque tinha certeza que o Inter de Tite tinha mais consistência, mais entrosamento em relação ao seu grupo, bastante modificado àquele que foi vice no Brasileirão, ano passado.
    Mais uma vez o treinador tricolor será contestado e ficará como a grande incógnota. Eterna cina de não saber lidar com situações adversas.

  • JOSÉ MACIEL

    CARO ANDRÉ KRIGUER :
    QUE SORTE QUE O INTERNACIONAL NÃO ESTA NA LIBERTADORES HEIN !
    AINDA TEMOS A ESTRÉA DO ALECSANDRO.
    INTER DEPOIS DO JOGO :
    TEMOS QUE MELHORAR AINDA, PRECISAMOS ACERTAR O TIME.
    GRÊMIO DEPOIS DO JOGO :
    ESTAMOS NUM OUTRO NÍVEL, FOMOS ROUBADOS(EMPATE GOL ANULADO E NAÕ EXPULSÃO DO ZAGUEIRO DO GREMIO).
    É A DIFERENÇA ENTRE OS DOIS É A SOBERBA.

  • Eusebio

    O SIMON nao anulou o gol do gremio, pois o bandeirinha ja havia apitado na hora do lançamento tanto que o LAURO parou no meio do caminho.

  • FJC

    Caro colega José Maciel,
    essa história de ‘soberba” também podemos dizer que existe entre os colorados, de modo que não podemos dizer onde ela é maior, se no Olímpico ou no Beira-Rio. Talvez seja uma maneira do torcedor revelar toda a sua paixão pelo clube, até mesmo ignorando os pontos ruins.
    Todo gremista sabe da superioridade do colorado,
    e ao contrário do que se pode imaginar, nos serve como parâmetro, mostrando o quanto o tricolor tem que melhorar.
    O Grêmio enfrentou o campeão da Sulamericana, e sabe que os times mais fortes da Libertadores estarão no mesmo nível que o seu maior rival.
    Certamente, vai reagir. Abç

  • JOSÉ MACIEL

    FJC CONCORDO COM VOCÊ, MAS POR FAVOR PAREM COM O TAL DE IMORTAL.