Thiago Neves

por Mauro Beting em 01.fev.2009 às 11:23h

Desde o vou-não-vou para o Palmeiras de Thiago Neves, a conduta errática do ótimo meia-atacante é discutível. Mas, dentro de campo, ele resolve, na bola parada ou não. Se não é um cara para unir grupo, arruma jeitos de desarrumar rivais.

Para qualquer clube é um reforço. Mesmo que por apenas seis meses.

Até porque, quem garante ou se garante além disso no futebol brasileiro? O “longo prazo” no nosso jogo é esse.

Tags:

  • Marcus Vinicius

    Meu caro Betting, antes de mais nada gostaria de dizer que admiro e muito seu trabalho. Sempre claro e imparcial.
    Porém devo dizer que este texto retrata e muito a realidade de nosso país. Se o sujeito é famoso e competente em seu ofício, seja jogador, artista de tv, político ou etc., fechamos os olhos para o restante. “Ah, ele resolve o jogo. Que importa se tem carárter duvidoso?”. “Mas ele é lindo! E daí? Todo mundo fuma um cigarrinho de maconha de vez em quando!”. Político irretocável, probo. O pedágio? Eu não moro na vila”. E por aí vai.
    Todas essas pessoas deveriam dar o exemplo. Adquiriram essa responsabilidade quando se tornaram públicas e formadoras de opinião.
    E ficamos todos nós a aplaudir, esperando a nossa chance de estarmos no lugar deles e fazer a mesma coisa porque todo mundo passa a mão na cabeça.

  • Camaleão de uma nota só

    Mauro, tu és o jornalista esportivo mais sensato e pedante que conheço. Admiro seu jeito peculiar e coerente de explanações. Uma pena que 4/5 dos seus companheiros de profissão sejam brucutus leigos e estabanados que só servem para inflamar meu ódio!

    Todavia, contudo, entretanto, muitas vezes discordo veementemente de ti. Exemplos: Odeio o futebol primitivo (tosco, mesmo!) tão enaltecido por saudosistas fantasiosos e você. Afinal, qualquer não-leigo verá que dos tempos de Pelé para trás o futebol caminhava em ritmo de valsa, com sistemas táticos e defensivos inexistentes ou ingênuos. Enfim, os maiores jogadores de todos os tempos são deste tempo (com uma leva de exceções dos anos 70 pra cá)! Outra: acreditar que o apadrinhado de Pelé/Rede Globo, Robinho, seja realmente mais do que um simples boleiro que se profissionalizou chega a ser ultrajante (independentemente de o país carecer de ídolos). Um jogador leviano e de jogo pobre não pode ser glorificado por simplesmente ser um crioulinho com malemolência!

    Pra fechar as discordâncias… Thiago “Fezes”! Lembro-me bem quando vós mice se esbaldava em comentários pomposos sobre esse limitadíssimo jogador. Obvio, na várzea brasileira ele ainda tem respaldo. Porém, provou em seis meses de Europa que não tem futebol para vôos altos!

    “Desde o vou-não-vou para o Palmeiras de Thiago Neves, a conduta errática do ótimo meia-atacante é discutível.”

    [Típico! Brasileiro, por alguns cifrões a mais, intriga-se da mãe! Culpa da imprensa, que mima e mistifica os jecas que tentam a sorte neste esporte.]