logo lance
undo
Nacionais
Internacionais

BlogsL!

Colunistas

2 Pontos

por Rodrigo Borges e Fabio Chiorino

Blog da L!TV

Vídeos

Blog do Baldini

por Wilson Baldini

Blog do Bechler

por Marcelo Bechler

Blog do Kfouri

por André Kfouri

Blog do Garone

por André Schmidt

Blog do Gui Gomes

por Guilherme Gomes

Blog do Guilherme de Paula

por Guilherme de Paula

Blog do Janca

por João Carlos Assumpção

Blog do Mansell

por Eduardo Mansell

Blog do Marra

por Mário Marra

Blog do Salata

por Thiago Salata

Blog do Tironi

por Eduardo Tironi

Bulla na Rede

por Rafael Bullara

Crônicas do Morumbi

por Ricardo Flaitt

De Prima

por Fábio Suzuki e Igor Siqueira

Em Cima do Lance

por Bernardo Cruz e Igor Siqueira

Fora de Campo

O dia-a-dia dos atletas

Futebol & Ficção

por Valdomiro Neto

Futebol na Terrinha

por Thiago Correia

Gol de Canela FC

por Jonathan Oliveira

Humor Esportivo

Trollagem e zoação

Laguna Olímpico

por Marcelo Laguna

Lance! Livre

por Lucas Pastore

Made in USA

por Thiago Perdigão

Marketing & Economia da Bola

por Amir Somoggi

Números da Bola

por André Schmidt

O Mundo é Uma Bola

por Leonardo Pereira e Luiza Sá

Papo com Boleiro

por Luiz Otávio Abrantes

Planeta Fut

por Luiz Augusto Veloso

Press Start

por Lazlo Dalfovo, Pedro Scapin e Thiago Bicego

Quem Não Sonhou?

por Gabriel Carneiro

Saque

por Daniel Bortoletto

Segunda Pele

por Leonardo Martins, Rafael Bullara e Vinícius Perazzini

Super-Raio X

por Alexandre Guariglia

Tênis

por Fabrizio Gallas

Clubes

Doentes

São Paulo 2008-09 | Blog Mauro Beting
logo lance
undo
Nacionais
Internacionais

BlogsL!

Colunistas

2 Pontos

por Rodrigo Borges e Fabio Chiorino

Blog da L!TV

Vídeos

Blog do Baldini

por Wilson Baldini

Blog do Bechler

por Marcelo Bechler

Blog do Kfouri

por André Kfouri

Blog do Garone

por André Schmidt

Blog do Gui Gomes

por Guilherme Gomes

Blog do Guilherme de Paula

por Guilherme de Paula

Blog do Janca

por João Carlos Assumpção

Blog do Mansell

por Eduardo Mansell

Blog do Marra

por Mário Marra

Blog do Salata

por Thiago Salata

Blog do Tironi

por Eduardo Tironi

Bulla na Rede

por Rafael Bullara

Crônicas do Morumbi

por Ricardo Flaitt

De Prima

por Fábio Suzuki e Igor Siqueira

Em Cima do Lance

por Bernardo Cruz e Igor Siqueira

Fora de Campo

O dia-a-dia dos atletas

Futebol & Ficção

por Valdomiro Neto

Futebol na Terrinha

por Thiago Correia

Gol de Canela FC

por Jonathan Oliveira

Humor Esportivo

Trollagem e zoação

Laguna Olímpico

por Marcelo Laguna

Lance! Livre

por Lucas Pastore

Made in USA

por Thiago Perdigão

Marketing & Economia da Bola

por Amir Somoggi

Números da Bola

por André Schmidt

O Mundo é Uma Bola

por Leonardo Pereira e Luiza Sá

Papo com Boleiro

por Luiz Otávio Abrantes

Planeta Fut

por Luiz Augusto Veloso

Press Start

por Lazlo Dalfovo, Pedro Scapin e Thiago Bicego

Quem Não Sonhou?

por Gabriel Carneiro

Saque

por Daniel Bortoletto

Segunda Pele

por Leonardo Martins, Rafael Bullara e Vinícius Perazzini

Super-Raio X

por Alexandre Guariglia

Tênis

por Fabrizio Gallas

Clubes

Doentes


São Paulo 2008-09

por Mauro Beting em 25.dez.2008 às 8:50h

Washington (artilheiro com melhor média do BR-08, e maior algoz do São Paulo em 2008); Wágner Diniz, ala que mais sofre os pênaltis pouco marcados a favor do tri-hexa no BR-08; Júnior César, dos melhores alas-esquerdos da competição; Eduardo Costa, bom e experiente volante; Renato Silva, que não compromete, e deve crescer em clube e elenco tão estruturados. O São Paulo terminou 2008 melhor que a concorrência. E inicia 2009 ainda melhor. Feliz ano velho.

Chegou a ter 1% de chance de título depois de perder para o Grêmio, no returno, e ficar a 11 pontos do líder. Quase ninguém no elenco acreditava no tri. Muitos desacreditavam na volta a Libertadores. Só Muricy parecia ter esperança. Ou tentava parecer. Os rivais foram definhando, o São Paulo foi chegando, e, a partir da 32ª. rodada, tomou a ponta, gosto pela coisa, e pelo caneco. O mais fraco desempenho do tri. Mas como pode ser frágil quem conquista pela primeira vez um tri nacional? E um primeiro hexa? Campeão na última rodada, com três pontos de vantagem sobre o vice, invicto desde a segunda rodada do returno (18 jogos), o São Paulo de Muricy ganhou tanto quanto Grêmio e Cruzeiro (21 jogos). Perdeu apenas 5 jogos. Foi o segundo melhor ataque e a segunda melhor defesa (ambas com diferença de um gol). Mas, como todos os campeões por pontos corridos, teve o melhor saldo (30 gols). Recebeu apenas 4 vermelhos (um das 3 equipes mais disciplinadas). Rogério, mais uma vez, foi um dos três goleiros menos acionados – mas, quando chamados, manteve a excelência. Foi a equipe que mais desarmou (36 bolas por jogo, nas contas do Footstats – duas a mais que o Flamengo). O terceiro que mais driblou. O terceiro que menos escanteios conquistou. A quarta equipe que menos faltas sofreu. O time que mais finalizou – 17,2 bolas por jogo – porém, o que menos concluiu certo – apenas 35,4%, o que não o impediu de ter ótimo ataque. Foi o segundo que mais lançou – também pela qualidade de Rogério no fundamento. Foi a terceira equipe que mais passou – mas apenas a sexta na qualidade do passe. O segundo que mais perdeu bola – também por ter sido o segundo que mais ficou com ela aos pés.

APROVEITAMENTO: 65%BASE: Rogério Ceni; Rodrigo, André Dias e Miranda; Jean; Zé Luís, Hernanes, Hugo e Jorge Wágner; Dagoberto e Borges

OS 41 DO SÃO PAULO NO BR-08:
GOLEIROS: Rogério Ceni (35), Bosco
LATERAIS-ALAS-DIREITOS: Zé Luís (29), Joílson (29), Jancarlos, Éder, Rafael
LATERAIS-ALAS-ESQUERDO: Jorge Wágner (36), Júnior, Alex Cazumba
ZAGUEIROS: André Dias (32), Miranda, Rodrigo, Anderson, Alex Silva, Juninho, Aislan
VOLANTES: Hernanes, Jean, Fábio Santos, Richarlyson (29), Bruno Formigoni, Wellington, Bruno
MEIAS: Hugo (33), Sérgio Mota
ATACANTES: Dagoberto (29), Borges (27), André Lima, Aloísio Chulapa, Éder Luís (27), Pablo


(levando em conta os que jogaram ao menos 20 jogos, pelas contas do Footstats)
O ASSISTENTE – Jorge Wágner (11, em 36 jogos)
DESARMES – Joílson (5 em média)
DRIBLADOR – Dagoberto (3,4 por jogo)
O FALTOSO – Hugo (2,7 por jogo)
A VÍTIMA – Dagoberto sofreu 2,7 faltas por partida.
O FINALIZADOR – Borges acertou 46,3% das conclusões.
PASSE CERTO – André Dias acertou 93,7% dos passes.
DONO DA BOLA – Jorge Wágner a dominou por 1min37s em média, a cada jogo.

MELHOR DO TIME NO BR-08– Hernanes
REVELAÇÃO – Jean
DECEPÇÃO – Éder Luís
GOLEADORES PRINCIPAIS –

Borges (16 gols, média 0,5);

Hugo (14 gols; média 0,4);

Dagoberto (6, média 0,2).

Tags:

  • Tarantino

    Estou para ver um jornalista que tenha coragem de dizer a verdade: que não se deve esquecer que o SPFC poderia ter ganho o TRI com um pé nas costas, principalmente pela incompetência dos adversários. Isto não ocorreu pela acomodação do Muricy em não exigir o meio campista necessário, além da sua teimosia em escalar o Richarlyson (voltem no tempo e verão que a virada do SPFC só ocorreu quando o técnico foi obrigado a substituí-lo p/Jean, que foi fundamental na melhora do time. Outro absurdo é o pífio aproveitamento do badalado Dagoberto, que passa 2 partidas desperdiçando oportunidades de gol para marcar 1, sem falar que não serve nem p/garçon, pois apanha da bola e erra o passe p/os companheiros.
    Para a Libertadores 2009 as contratações são boas, mas sem um meia como o Conca, certamente teremos uma participação rídicula como vêm sendo constante na era Muricy. Outra premissa é que se venda ou troque Richarlyson e Dagoberto. Se ambos jogam tanto como diz a imprensa, porque nenhum clube se interessa pelos dois??

  • José

    “Júnior César, dos melhores alas-esquerdos da competição”
    Se está nesse ponto, dá pra entender pq não achamos um lateral esquerdo decente pra seleção!

  • Noite

    Do jeito que o Tarantino fala, parece que o Conca é um pelé ou maradona, que daria o título ao são (o que ele não conseguiu fazer para o fluminense o ano passado). É sempre assim, a grama do vizinho é sempre mais verde. O time dele tornando o campeonato chato, pois só ele tem vencido, e ele vive reclamando.
    Pode dar o Dagoberto para o meu time, ele encaixaria feito uma luva :)
    O Richarlisson não, esse aí é muito ruin, pode ficar 😀

  • Wanderley Dóro

    Como homem de comunicação, como torcedor de campo e como torcedor de TV, gostaria de fazer uma observação especial sobre as cores da bola que será usada neste Paulistão. A diversidade de cores da nova bola provoca um efeito negativo aos olhos dos torcedores. Principalmente aos telespectadores de TV. Assistí pela TV o jogo do Corinthians x Estudiantes no último sábado e vi claramente que isso vai se tornar um problema. As cores escuras e o formato dos desenhos da bola provocam um efeito esquisito, parecendo uma bola “rombuda”. E essa não é a primeira vez que isso acontece. Me lembro perfeitamente daquela bola cinza-escuro de alguns anos atrás. Em jogo noturnos, principalmente, a bola simplesmente desaparecia em campo. Pergunto, então, por que os senhores da FPF não colocam em campo a tradicional bola BRANCA? BRANCA, simples assim. Vai ser bom para os jogadores, bom para a torcida no estádio e bom para a torcida da TV. Por que complicar? Vamos facilitar.