Estudiantes 0 x 1 Internacional

por Mauro Beting em 27.nov.2008 às 1:10h





– Pressão não é jogar futebol num estádio lotado. Pressão é ter de pagar as contas no fim do mês sem ter dinheiro para tanto. Pressão é dar uma vida melhor aos filhos ganhando um salário mínimo. Isso é pressão.

De Viña Del Mar, onde curte a aposentadoria de uma carreira brilhante como um dos 125 maiores jogadores da história do futebol mundial, Don Elias Figueroa disse horas antes da luta em La Plata o que pode ser usado por anos para qualquer atleta em qualquer campeonato.
Craque-bandeira do Internacional de 1971 a 1977, autor do gol iluminado do primeiro título nacional colorado, em 1975, Figueroa sabe o que é ser pressionado.
Sofreu contra o mesmo Estudiantes quando atuava pelo Peñarol, nos anos 60. Grande campeão uruguaio de enormes jóias como Mazurkiewicz, Pedro Rocha, Héctor Silva e Spencer. Time já não tão qualificado que perdeu a Libertadores-70 para o Estudiantes, então tricampeão sul-americano.

Equipe dirigida por Oswaldo Zubeldía, decano da escola bilardista de muita aplicação tática, marcação obsessiva, estudo dos rivais, e várias jogadas de fair-play zero, e ferro nos rivais.
Se o Estudiantes possivelmente foi o primeiro time a trabalhar demais as jogadas de bola parada, os escanteios fechados com o pé invertido, e a se concentrar no futebol argentino, era um time que não deixava jogar. De um jeito ou sem o menor jeito.

Este Estudiantes não bateu muito, em La Plata. Ou menos que Guiñazú, que foi justamente expulso com 24 minutos. Dez minutos antes de Tite formar duas linhas de quatro, isolar Nilmar, e Desábato atropelar o atacante colorado para Alex, o grande, fazer o gol que encaminha o título colorado. Já não celebrado porque um impedimento mal marcado tirou de Nilmar a chance do segundo gol.

Para Zubeldía, ainda nos anos 60, o “futebol é um negócio – a única coisa que importa é ganhar”.

Será? Com Alex, D´Alessandro e Nilmar, o futebol é mais que negócio.
É vitória.
Com qualidade.

Agora, com a alma colorada demonstrada em 60 minutos com um a menos, futebol é algo mais.
Mesmo.
Até pelo espírito de equipe que aflorou ainda no gramado encharcado pela vitória vermelha.

Para Álvaro, entrevistado pelo repórter Cristiano Silva, da Rádio Bandeirantes de Porto Alegre: “Hoje corremos pelo Guiñazú. Afinal, ele sempre corre por nós;
para Índio, “a alma dele esteve presente mesmo quando ele foi expulso”.

Pode ser só discurso. Mas quem viu a vitória em Estudiantes sabe que o Inter não só falou. Fez.

O Inter não jogou com um a menos. Jogou com 10 homens a mais.

  • francisco

    Parabens pelo texto Mauro! Um dos melhores que li na sua coluna…

  • rafael lectzow

    O Inter não jogou com um a menos. Jogou com 10 homens a mais.

    PERFEITO.

  • rafael

    parabens pelo texto …….. ” o Inter não jogou com um a menos. Jogou com 10 homens a mais.” muito bom mesmo…….

  • Alan

    EXCELENTE texto Mauro, paraéns e falaste tudo….. como colorado puxa, essa vitória foi fantástica!

    Com humildade tradicional do clube do povo, com respeito, vamos lotar o gigante e garantir o título!

    Abração

  • Ricardo Barbosa

    Te superaste , Mauro . Texto emocionante…e verdadeiro .

  • André F.

    Sensacional a vitória sobre o Estudiantes, que não perdia em seu estádio há 43 jogos!

    Parabéns pelo Texto Mauro. Realmente, o Inter mostrou que brasileiro também tem raça. Tem que parar com esse papo que só os argentinos são raçudos…

    Abs.

  • Ricardo (SC)

    Belo texto Mauro…e dá-lhe

  • Jesiel

    Parabens….esse texto foi show de bola…realmente tu conseguiste colocar na escrita, o que foi o jogo….

  • Alan de Almeida

    Parabéns, Mauro. Excelente texto.
    E que vitória do Colorado!
    No dia em que a Batalha dos Aflitos completou três anos, o Inter nos proporciona outro exemplo de superação.

  • Lucio Carvalho

    Parabéns Mauro, por 2 motivos: primeiro pelo texto; segundo pelo crédito àquele que na minha opinião é um dos mais completos repórteres do rádio gaúcho: Cristiano Silva.

  • Lucas

    ISSO É INTER, TIME COPEIRO, NUNCA REBAIXADO PRA SERIE B, CAMPEÃO DE TODOS OS CAMPEONATOS QUE EXISTEM PRA UM CLUBE DA AMERICA, CHORA BI REBAIXADO!!!!!!!!

  • jose

    Parebéns pelo texto Mauro!!!
    Reflete o orgulho que estou sentindo do meu Inter!

  • Thiago – Campeão do mundo FIFA

    A vitória foi sensacional, com o Inter peleador com raça e alma brasiliera, difrerente do outro time de Porto Alegre que diz que tem alma castelhana. A única tristeza é que o “El Loco” Guiñazu, maior ídolo do Inter no time atual, não vai jogar a final. Já estou com meu ingresso comprado, para dia 03/12 gritar sem parar: OOOOOOO. VAMO, VAMO INTEEEER!

  • Nego

    Nossa, jogo sofrivel….

    time se defendendo 90 minutos contra um timeco de 2° linha da argentina….

    ganhou com um pênalti “ACHADO”

  • Luiz

    O INTER é o verdadeiro clube popular do Rio Grande do Sul. Lá convivem muito bem, negros, brancos,amarelos,vermelhos.Ou seja,de qualquer côr,credo ou sexo. São todos unidos pela paixão ao INTERNACIONAL.Clube de todos. E mais:TIME COPEIRO.Que não “Amarela nem toma goleada em decisões.

  • Franck Colorado

    Que baita texto Mauro, parabéns!
    Reflete muito bem o sentimento de todos os colorados!

  • EUSEBIO

    OTIMO TEXTO MAURO,

    INTER MANDOU DEMAIS CONTRA O ESTUDIANTES E FEZ OQ POUCOS FIZERAM, GANHARAM COM 1 A MENOS DE UM TIME QUE ESTAVA A 46 JOGOS INVICTOS NO SEU ESTADIO

  • felipe

    Nossa, jogo sofrivel…. time se defendendo 90 minutos contra um timeco de 2° linha da argentina…. ganhou com um pênalti ACHADO”

    Comentario infeliz de um gremista que vai terminar mais um ano sem titulo, O “timeco” do estudiantes tem 3 libertadores seu mané.

  • herbertty ramalho simões

    Jogo do Internacional: Tite escala o Inter(e não é de hoje) com 5 zagueiros…ele pôe dois zagueiros de laterais: bolívar na direita e marcão na esquerda, e mais os zagueiros de zaga mesmo, o álvaro, indio e mais o edinho…no mínimo 2 zagueiros aí ficam sem função no time…jogar no 4-4- com zagueiros-laterais, que nao sobem tanto, tendo 2 volantes que sabem jogar, como tem o inter(guinhazu e magrão), tudo bem, só que o Tite comete um exagero na minha opinião: no minimo, o edinho fica sobrando no time, pois com os 4 zagueiros ele fica sem função no esquema, ninguem sabe se é 3°, 4° ou 5° homem de zaga….Tite exagera e muito com essa sua escalação…pra mim, poderia até manter os 4 zagueiros, deixando os dois zagueiros-laterais, só que teria que tirar o edinho ou colocá-lo na zaga e tirar o álvaro ou indio pra colocar um jogador de ataque que jogue pelo lado direito pra ajudar o pobre Nilmar que joga isolado na frente!!!

  • JOSÉ MACIEL

    MAURO CLUBE SEM PRECONCEITO É O INTERNACIONAL.
    QUE BELA FRASE ” O INTER NÃO JOGOU COM UM A MENOS E SIM COM 10 A AMIS”, SÓ PARA COMPLETAR CONTRA 12 E NÃO CONTRA 11.
    “COLORADOS NA PRÓXIMA QUARTA-FEIRA TODO MUNDO AJUDANDO AOS IRMÃOS CATARINENSES, LEVE SUA CONTRIBUIÇÃO AO BEIRA-RIO.

  • Marcelo Saci

    Realmente foi um jogo de muita raça, e quero salientar dois jogadores que acertaram a defesa do Inter: Álvaro e Lauro.
    Um abraço Mauro, e parabéns pelo comentário.

  • AULAS DE ARBITRAGEM!

    Justamente expulso??? No primeiro lance em que o guerreiro Guiña levou amarelo nem houve falta…

    E quem és tu, Mauro, pra falar em impedimento no lance do Nilmar, se em um mesmo lance no jogo entre Santos e Inter, na Vila Belmiro, o colorado teve um gol injustamente anulado e tu não foste capaz de computá-lo na tua pífia análise da arbitragem…

  • Daniel

    Mauro, só voltando um pouco no assunto: depois daquele carnaval sobre o “erro” do Simon, a ESPN divulgou (e está na capa do site) uma imagem exclusiva que mostra claramente que não houve penalti no lance. Vale uma conferida.

  • carlos lópez

    Além da estupenda qualidade do texto em sua essência – o jogo e a competição -, foste feliz também ao começá-lo introduzindo Don Elías Figueroa, melhor 3 de todos os tempos e colorado histórico ( como jogador e torcedor ).

  • LEONARDO

    belo texto!parabéns!

    e quarta eu estou lá no gigante cantando pro meu INTER!!!

  • Vicente Jr.

    Pô, Mauro, grande lembrança essa do Figueroa! A moçadinha mais nova aí não deu a sorte de ver jogar. Este foi um ZAGUEIRO, assim mesmo, com todas as letras maiúsculas. O gozado é que naquele tempo não importava o cara jogar em outro time. A gente gostava de ver o sujeito jogar sem raiva e tal… Figueroa, Luís Pereira, Ademir da Guia, Rivelino, Joãozinho, Falcão… craques de outros times que eu, moleque ainda, admirava demais. Belíssima lembrança.

  • Ailton Moraes

    Mauro, parabéns pelo seu Blog. É democrático. Diferente do de Juca Kfouri onde impera a censura aos palmeirenses como eu. Nunca ele publica o que escrevo. Ele é um jornalista-torcedor e como todo mal corintiano só publica no Blog dele assuntos que tumultuam e afetam o Palmeiras.
    Sempre leio a mensagem abaixo e ele nunca “aprova” meus comentários. Como um bom censor das antigas.Lamentável, pois ele sempre me passou a falsa idéia de estar, democraticamente, aberto a discussão.Obrigado pela oportunidade de desabafar.

    “Seu comentário foi enviado mas só será publicado após a aprovação do proprietário do blog.”

  • herbertty simões

    Luxemburgo nao foi agredido, ele tentou agredir…é brincadeira isso!!! será que todo mundo acha isso normal???ou o Palmeiras e nós, torcedores de bem, vamos sempre sair prejudicados em tudo o que acontece com agente(Palmeiras)??? porque luxemburgo fez isso??? o que ele ganha?? e o que a nossa diretoria ganha tambem apoiando essa mentira?? Eu não sou fã, muito menos gosto do juca kfouri, mas ele sabe da verdade e fala em seu blog…quem estiver interessado, vá lá em seu blog e leia o que ele fala do caso…ele só nao fala que quem sai prejudicado nessa história somos nós: palmeirenses…nao consigo entender o que um técnico de futebol almeja inventando uma agressão, falando que foi agredido quando na verdade ele tentou agredir e caiu no chão, fraturando assim o braço…será que ele(luxemburgo) com toda a sua experiencia de futebol, mesmo com aquele discursinho barato dele de que “o palmeiras é maior que tudo isso”, será que mesmo sabendo disso, ele nao sabe tambem que a agressão que ele inventou queima nao só o filme dos integrantes da torcida organizada, como de todos os palmeirenses desse país?!??

  • Thiago Mazeto

    Gostaria de ver se a equipe do Inter estaria sendo tão bem avaliada pela mídia, se na Copa Sul Americana estivessem com suas equipes completas: Grêmio, Palmeiras, São Paulo e Boca Juniors. Vocês não acham que o Inter vem sendo super valorizado pela imprensa por estar bem em 1 torneio tão fajuto? Porque no Brasileiro ( esse sim de alta competitvidade ), o Internacional foi 1 fiasco…

  • herbertty simões

    Mauro Beting,você como palestrino, poderia fazer ou ao menos tentar ajudar o Palmeiras de alguma forma, já que somos tão perseguidos, prejudicados e ferrados mesmo nos bastidores da bola…mas você, Mauro Beting, NÃO NOS AJUDA EM NADA, e o que é pior, NOS ATRAPALHA, e muitas vezes, com sua cara-pálida de tentar ser imparcial sempre e com todos e assim só consegue ser parcial com o Palmeiras! é brincadeira!!o Palmeiras é o único clube brasileiro que não tem representantes nem na midia, nem nos bastidores da bola!!! sempre nos ferram, e como não tem ninguem pra falar nada, tudo passa despercebido, com rara exceção, claro, aos que acompanham de perto o futebol, mas também, que nada podem fazer, além de reivindicar aqui, como estou fazendo. Mas sei, também, que nada irá acontecer!!!absurdo!!!! lamentável!!! intrigante!!! revoltante!!! são muitas palavras que podem expressar esse sentimento, que só um palmeirense pode ter!!!

  • renato ferreira de araújo

    Belíssimo texto. Traduziste com exatidão, para nós colorados,o que foi este jogo. Acredito que se jogarmos com a mesma disposição demonstrada, com a “nossa alma gaúcha e brasileira ” venceremos esta equipe e conquistaremos este título desprezado por algumas equipes do nosso futebol.

  • ROBSON SANTOS

    Mauro, o inter foi fantástico.
    Parabéns pelo seu texto.

  • LEONARDO

    SÓ OS COLORADOS E O MAURO ACHARAM UM JOGO ÉPICO. FALANDO SÉRIO. O TIME DO ESTUDIANTES NÃO EXISTE. E O INTER FEZ UMA RETRANQUINHA. QUE JOGUINHO MAIS RUIM DE ASSISTIR.

  • Honório Paranaense

    Também achei uma supervalorização da Sulamericana, que até então, não leva a lugar nenhum. Não tem atratividade nenhuma. Ainda mais que todos os times importantes jogaram com seus reservas… É um prêmio de consolação pros colorados que não vão pra libertadores ano que vem… hehehe

  • Ailton Moraes

    Atenção galera: no blog do Juca Kfouri tem censura. Como nos tempos da ditadura. Sou testemunha disso. Ele nunca coloca os meus comentáios lá.

  • cleberson soares

    Jogar fora de casa e, além disso, fora do país, é realmente muito difícil não podemos desdenhar de maneira alguma a vitória do colorado, porém, o time do Estudiantes é desprezível e irrelevante em muitos aspectos.

  • Fábio Rogério Silvestre

    Ótimo tabalho do Internacional!
    Markting se consegue com TÌTULOS e não com vendas de camisas e chaveiros.O Inter já faturou o mundial ,libertadores,torneios internacionais e agora caminha para ser o primeiro brasileiro campeão da sul americana .
    Um título que vale muito em se tratando de reconhecimento internacional.Se os dirigentes do meu Santos pensassem GRANDE assim estaríamos em outra situação esse ano.

  • Maickel

    Belo texto Mauro. O Inter orgulha todo o Brasil. Aqui na Bahia estamos torcendo pelo colorado. Ah se o meu Mengão jogasse como o Inter…

  • Luiz

    OI LEONARDO! Jogo épico deve ter sido”Aquele” do gol de “Xiripa” do teu time(Gremio) contra o Palmeiras né?A propósito,hoje a polícia invadiu o teu Estádio, afim de botar na jaula a marginália da tua torcida,sabias?

  • Evilásio

    Sr. Mauro, belo texto.A finalização maravilhosa, não terminou com a menos e sim com dez a mais!!Da-lhe Colorado.

  • flavio

    excelente texto mauro. desvalorizam a copa sulamericana assim como já desvalorizaram um dia a libertadores. então por que muitos lutam por uma vaga na sulamericana? nao seria melhor passarem a vaga p os times de menos expressão, que iam valorizar?
    tivemos muito mais dificuldade pra passar pelos reserva do gremio na sulamericana, do que pra vencer seus titulares por 4×0, enquanto lutavam pelo titulo brasileiro…

  • flavio

    e se foi 4×1? faz alguma diferença? entao foi mais difícil?