Vasco 1 x 3 Cruzeiro

por Mauro Beting em 05.set.2008 às 1:37h


Eu escreveria que é difícil entender o futebol brasileiro ou mesmo o Cruzeiro se não fosse ainda mais difícil entender tamanha irregularidade.

Mas é só lembrar o nivelamento das equipes para entender que tudo é possível. Até ver Edmundo de goleiro.

O Cruzeiro retoma a vice-liderança. Com inegáveis méritos.

ESCREVE MAURÍCIO VARGAS
http://jornalismoesporteclube.blogspot.com

Uma vitória anunciada, pela forma como o Cruzeiro adiantou a marcação logo no início e dificultou a já complicada saída de bola cruzmaltina.

Um placar que poderia ter sido mais elástico se Adílson Batista soltasse mais o time, e se o time soltasse mais o pé nos chutes, especialmente quando Edmundo vestiu a camisa 1.

Um jogo de futebol sonolento, mas de momentos ímpares, como a expulsão de Tiago a quinze minutos do fim – e Tita já havia errada e precipitadamente feito as duas substituições restantes no intervalo, expondo a equipe a uma situação impensável exatamente no momento em que poderia ter empatado, pouco depois do gol de André.

No primeiro tempo, sem Jadílson, Ramires foi quem avançou mais pela esquerda e aproveitou o espaço deixado por Wagner Diniz. Do outro lado, Jajá aproveitava a insegurança de Edu e criava boas chances. Com Alex Teixeira e Madson muito abertos pelos lados, Edmundo via-se obrigado a voltar para compor o meio e deixar isolado o já deslocado Alan Kardec, que simplesmente não participa do jogo.

Em cinco minutos, o Cruzeiro recebeu de graça a vitória que teimava em não buscar, por mais fácil que estivesse: Wagner Diniz saiu machucado aos 23, após sofrer duas faltas duras no campo defensivo. Em seguida, Jonílson fez falta duríssima por trás e foi merecidamente expulso. Na cobrança, Cintra viu intenção de Mateus em tocar a mão com a bola e assinalou pênalti, desta vez bem batido por Guilherme.

Nem deu tempo para Tita montar as duas linhas de quatro que tinha em mente, recuando de vez Edmundo para o meio: Jajá aproveitou os espaços dados por Marquinho e encontrou Ramires, que driblou Tiago e ampliou.

Com duas mudanças no intervalo, o técnico vascaíno colocou Serginho para cobrir o espaço deixado pela saída de Joílson e puxou Madson para a ala esquerda, promovendo a estréia de André em uma espécie de 3-4-1-1, com Edmundo tentando alimentar Alan Kardec. Pouco adiantou, pois o Cruzeiro mesmo sem querer jogar, não era incomodado.


Madson, incansável, buscou o jogo e sofreu a falta que cobrou muito bem na cabeça de André, que diminuiu. O Vasco chegou a acreditar, mas após a inevitável expulsão de Tiago, Guilherme ampliou novamente de pênalti, maltratando o goleiro Edmundo com uma paradinha. Então, os cariocas abdicaram do jogo e foram respeitados pelo time mineiro, que não chutou.

Talvez em respeito a Edmundo, que chamou novamente a responsabilidade e assumiu o posto de goleiro. Talvez por saber que o Vasco não é seu adversário real, por não ter um time à altura dos duelos que as equipes já travaram no passado.

Talvez porque era uma vitória anunciada.

ESCREVEU MAURÍCIO VARGAS

  • 1º do ranking CBF

    o cruzeiro apenas poupou energias; jogo decisivo com o palmeiras a seguir, mas mauro, como gremista, sinceramente, já estou sentindo cheiro de taça, visto que é o time mais regular, fez o mesmo número de pontos nas 4 rodadas iniciais do turno e returno, não perdeu ninguem nesta janela e qualificou mais ainda o grupo; é um time de intensa movimentação, principalmente no meio de campo, o que correm e jogam o w. magrão e r. carioca impressiona, defende e ataca em bloco, joga compactado; com o gremio onde o gremio estiver, nada pode ser maior;

  • Alan de Almeida

    A cena do Edmundo chorando é impressionante. Isso demontra o quanto o idolo gosta do Vasco. E é muito bom saber que (ainda) existem atletas assim. E o Cruzeiro, com seus altos e baixos iguais a todos os times – exceto o Grêmio – vai se mantendo bem no G4 e vivo na luta pelo título. Mas se o Grêmio ganhar do Fluminense no sábado, dificilmente o título sairá do Olímpico.

  • RAPOZA MATADORA

    TEM COISA MELHOR QUE ISSO, METER OS FERROS NO VASCO EM PLENO SÃO JANUARIO.
    E O PIOR É QUE A IMPRENSA CARIÓCA FICA PUXANDO SACO DO EDMUNDO COMO SE ELE TIVESSE GANHO O JOGO, CHORA VASCAINO VC É MAIS UM DOS CARIÓCAS QUE SE REBAIXA AO MEU GLORIOSO CRUZEIRO, PODE MADAR A TAÇA DE CAMPEO CARIOCA AI SOMOS MELHORES QUE TODOS VC.

    OBS: PQ VCS NÃO COLOCAM O DINAMITE PARA JOGAR NO GOL PQ NEM GOLEIRO QUE PRESTA VCS TEM.

  • Gabriel Melo

    Pelas campanhas, o Cruzeiro era franco favorito e venceu com justiça. Nenhum crítica contra a arbitragem foi justa. O Cintra foi bem no jogo de ontem. E não me venham apontar um erro aqui e outro acolá. Perfeição não há. Os pênaltis foram bem marcados e as expulsões corretíssimas. O que se lamenta é que este critério não seja seguido pelo próprio Cintra em outros jogos e pela arbitragem em geral. Em cada jogo, não sabemos se um carrinho por trás valerá a expulsão – o que pede a regra -, cartão amarelo, ou nem isso. Depende do clima, do humor do árbitro, dos times em campo, da lua. Este é o grande mal do futebol no Brasil dentro das quatro linhas.

  • laert

    A atuação do juiz foi decisiva no resultado da partida.Muito rigoroso na expulsão e no penalti marcado, em falta com barreira. Foram duas decisões incomuns, mesmo porque, raramente ocorre expulsão no primeiro lance de um jogador, e também , raramente se marca penalidade, quando a bola bate no braço de jogador que está na barreira. Talvez o Cruzeiro ganhasse, talvez não. O Cruzeiro é um time comum. Na partida anterior tinha jogado muito mal, em casa.

  • denis

    porque vitoria anunciada?
    porque o arbitro não expulsou guilherme na entrada durissima em Wagner Diniz, ou talvez porque o Edu queria proteger a cara e esse assoprador de apito deu penalty.
    sem esquecer que no primeiro jogo tambem ja ajudaram na vitoria do cruzeiro..

  • Lets

    O Cruzeiro ganhou por acidente, pelas circunstâncias, apesar de ser mais time, mas jogadores como Guilherme e principalmente Wagner, depois que se fecha a janela europeia não jogam mais nada, é uma má vontade danada, tanto que o moleque do Guilherme tomou um amarelo idiota, e não enfrenta o maior adversário do Cruzeiro na próxima rodada que é o Palmeiras. Por isso que Ramirez é convocado paraseleção, e as mocinhas Guilherme e Wagner, não são.

  • Rafael

    A imprensa se omite em relação aos seguidos erros de arbitragem contra o Vasco. Contra o Cruzeiro, que já ganhou com a ajuda do árbitro no primeiro turno, a atuação do Cintra foi decisiva. Ele deu a vitória pro Cruzeiro com 20 e poucos minutos de jogo. A entrada do Jonílson foi dura, mas 2 minutos antes o Guilherme tirou o Wagner Diniz do jogo e não aconteceu nada. E o pênalti marcado é absurdo, por ter acontecido na barreira, quando o jogador claramente quis proteger o rosto. Foi coisa de juiz que quer aparecer. O time do Vasco é fraco mesmo, mas com um a menos desde metade do primeiro tempo, nenhum time conseguiria buscar o resultado. Então, ele sabia que estava decidindo o jogo naquele momento. Um juiz que pensa assim, tipo o Cintra e o Wilson Mendonça, não tem condição de apitar jogo profissional porque quer ser estrela, e não coadjuvante, como deve.

  • Ângelo

    Uma vergonha ver esses jogadores cruzeirenses respeitando o Edmundo, que em 2002 não respeitou o Cruzeiro quando disse e cumpriu, que não se sentiria bem fazendo gol no Vasco, e entregou o penalti. E o Cruzeiro é time de primeiro semestre, pois no segundo, quem não conseguiu ser vendido não joga nada(Wagner), pois sabe que o Cruzeiro é um armazém.

  • borracho

    e a cotovelada de jeci hein mauro?

    ++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++
    MAURO BETING COMENTA:
    Borracho,
    vi e comentei na rádio Bandeirantes.
    Achei que aqui não precisava ter dito.
    Mas, confesso, também merecia citação.

  • borracho

    e a cotovelada de jeci hein mauro?

    nao viu ou se omitiu

  • MARCIO SANTOS

    PAREM JOGAR A CULPA NO JUIZ. O TIME É HORROROSO!!

    SAUDAÇÕES RUBRO NEGRAS.

  • Nego

    O GREMIO VAI ABRIR 8 PONTOS AMANHA!!!

    ESCREVAM….

  • Wander

    Mauro, era só o juiz expulsar o Guilherme e o Jajá pelas entradas por trás no Wagner Diniz que a expulsão do Jonilson tornaria-se justa. O pênalti é interpretação (contra o Vasco, assim como no 1° turno).

  • cristiano gomes bastos

    Olá Mauro,só sei de uma coisa tenho fé no vasco e posso ti garantir vamos melhorar,o pá.

  • Frank

    Ao Vasco o jogo contra o Cruzeiro foi uma tragédia. Expulsão no primeiro tempo, domínio pleno do Cruzeiro, placar descontado mais tarde sem ter muitas perspectivas de buscar o empate, 1-2 à metade do segundo tempo. Estava terrível e ficou ainda pior aos 73 minutos, hora em que Guilherme, dos mineiros, driblou o arqueiro Tiago, que o derrubou e foi expulso. Era o segundo pênalti para o time de Belo Horizonte na partida. E não havia mais substituições pelo lado dos cariocas.

    Com nove, sem goleiro, o Vasco tinha que mandar um homem da linha para a meta. Foi Edmundo. Ele levou o gol na cobrança desde os onze metros, como era de se esperar, mas atuou dignamente diante de um Cruzeiro que pouco faria depois para ampliar mais a vantagem já erguida aos 1-3. No último lance do confronto, o Animal fez boa defesa em cabeçada à queima-roupa. Ganhou aplausos entusiasmados da torcida presente em São Januário, que teve o mérito de reconhecer o empenho do seu jogador mesmo derrotada.

    Edmundo deixou o gramado chorando. Falava da injustiça de se treinar toda a semana para ter o trabalho estragado por uma arbitragem questionável, dizia ter sido ridicularizado em campo pelos demais, deprimia-se um pouco por estar à beira da aposentadoria com o seu Vasco de tantas taças nessa situação de rebaixável. No entanto, elogiava o apoio fiel da torcida, emocionado com ela. Juntos, ambos tiveram dias bem melhores. Há quem qualifique o evento como autopromocional. Este redator discorda. Edmundo sujeitou-se à humilhação de ir para baixo do arco, onde provavelmente faria figura patética, quando poderia facilmente passar a responsabilidade adiante sem ser questionado. Tão carente de ídolos reais nesses últimos tempos, o futebol brasileiro viu, nesta noite de quinta-feira, Edmundo aceitar o risco com grandeza. E chorar com sinceridade.
    (Maurício Brum)

  • arhur

    tem muita cara que fala idioice mesmo viu kkkkkkkkkkkkkkkkkk. To rindo muito aqui dos caras reclamando do Wagner. Ou o cara é , MUITO burro ou nao gosta de ver a realidade. O Wagner, pra quem nao sabe, recusou uma proposta do ATLETICO DE MADRID, time que conta com Forlan e Aguero por exemplo e vai disputar a UCL. Só pra deixar claro, o Cruzeiro aceitou a proposta, quem nao quis o negocio foi o proprio jogador. O Wagner nao foi porque quer ser campeao pelo Cruzeiro e eu espero que ele consiga sua meta. Ver gente falando que ele ta fazendo corpo mole é duro…

  • Azul

    O jogo realmente foi roubado. O juiz deixou de expulsar um jogador do Vasco logo aos 15 minutos de jogo, quando deu um carrinho com o pé por cima da bola, sobre o Fabrício, e poderia ter quebrado a perna. A expulsão do Jonílson foi ABSOLUTAMENTE correta… ele ainda tem que pegar um gancho pela entrada criminosa e desleal… por traz, uma tesoura no Ramirez… e desculpem a generalização, mas times do Rio e São Paulo tinham que perder pontos cada vez que reclamassem de arbitragem. CAnsei de ser roubado por estes caras… e o jogo de quinta não houve, em absoluto, nenhum erro contra o Vasco.