Palmeiras volta a vencer e Galo mostra evolução



Cinco gols em campo e um jogo bastante movimentado na Arena do Palmeiras. A disputa reunia dois times da parte alta da tabela. É bem verdade que os dois precisavam provar mais e vinham de resultados que não agradaram.

Moisés, aproveitando incrível bobeada do zagueiro Juninho, abriu o placar ainda no segundo minuto de bola rolando. O placar, conquistado cedo contra um time bastante alterado, sugeria até mesmo uma goleada. Entretanto, novamente o Palmeiras marcou o primeiro gol e não conseguiu ampliar.

Aos poucos o Galo foi ganhando espaço. Com velocidade pela direita, o Atlético começou a encontrar mais espaços e terminou a primeira etapa com 61% de posse de bola e três finalizações.

O gol de empate, marcado por Luan, no início do segundo tempo, obrigou o Palmeiras a jogar de novo. É incrível como tem sido frequente ver o Palmeiras ter a oportunidade de garantir rapidamente o resultado e acabar se complicando.

Bruno Henrique, em ótima cobrança de falta, colocou novamente o time da casa em vantagem, mas, naquela altura do jogo, os dois times trocavam ataques e o Galo, com toda a dificuldade de ter mais de meio time diferente do time que fez a boa campanha inicial, criava várias oportunidades.

O colombiano Chará, que iniciou pelo lado esquerdo e mudou de lado assim que Luan saiu do time, empatou de novo o jogo. Vale observar que as diversas alterações se mostraram muito mal na rodada passada, diante do Grêmio, e contra o Palmeiras o time se mostrou bem melhor. Chará vai se soltando. José Welison pode ser um substituto de Adilson e Terans mostrou qualidade, mesmo permanecendo pouco tempo em campo.

O gol da vitória do Palmeiras saiu novamente com Bruno Henrique e novamente em falha da defesa do Atlético. Falta batida para a área e Victor, mesmo sem a necessidade de sair, saiu errado e Deyverson cabeceou para o capitão  conferir já sem goleiro. Os números finais do jogo, via Footstats, mostraram o Palmeiras finalizando nove vezes contra 11 dos visitantes.

O Galo saiu duas vezes e volta sem pontuar. Não pontuou, mas evoluiu. Pode melhorar e deve melhorar. O Palmeiras voltou a vencer e garantiu três pontos com todos os ingredientes de luta e superação. O próximo jogo, fora de casa, contra o Fluminense, deve ser também complicado.

Você deve ter percebido que evitei falar de erros ou acertos de arbitragem. Evitei e evito mesmo. Acho chato o assunto. No entanto, é também chato ver árbitros como Péricles Bassols dando cartão para jogador que comemora gol. Moisés e Luan marcaram gols e foram premiados. É sério que precisa mostrar cartão para quem faz o mais importante da festa?  Será que não bastava conversar? Falar que a festinha pós gol foi demorada e que da próxima vez haveria punição não seria menos traumático? Mas o que vale parece ser a tal autoridade, não é?



MaisRecentes

A primeira rodada da Premier League



Continue Lendo

A noite de Copa do Brasil foi também a noite dos passes errados



Continue Lendo

VAR do VAR



Continue Lendo