O dilema do Galo na Sul-Americana



Falar que o calendário do futebol brasileiro exige o máximo dos elencos é falar o óbvio. São muitos jogos em poucos dias e o tempo para treinar ou até mesmo para a recuperação dos atletas é mínimo. Ano de Copa do Mundo complica ainda mais.

O Atlético MG está no Brasileiro e em outras duas competições. A Chapecoense é a adversária na Copa do Brasil e o San Lorenzo na Sul-Americana. O Galo não tem vantagem nos dois confrontos. Empatou em casa com a Chape e perdeu por 1 a 0 para o San Lorenzo.

Para o jogo de volta da Sul-Americana, o Galo definiu que vai com um time bem reserva. Nem o goleiro Victor vai para o jogo. Terceiro colocado no Argentino, o San Lorenzo, obviamente, sai favorecido com a opção pelos reservas. É aceitável e até mesmo necessário preservar alguns jogadores, mas o risco de um insucesso é grande diante de um adversário que vem bem no momento.

Sair da Sul-Americana perdendo a vaga para o time argentino é normal, mas é preciso tomar cuidado com os estragos de uma desclassificação.

Por onde passou a decisão de colocar os reservas em campo? Passa pela avaliação física? Pela premiação baixa da competição? Por um objetivo maior no Brasileiro e Copa do Brasil?

Se for eliminado na Sul-Americana, o Galo vai apostar tudo na partida de volta da Copa do Brasil contra a Chapecoense? Mas e se não der certo? Se não der certo, é preciso bancar a decisão de mesclar contra o San Lorenzo.

O trabalho de Thiago Larghi, nas quatro primeiras rodadas do Brasileiro, coloca o Atlético como destaque em diversos aspectos do jogo. Em passes certos, em números do Footstats, o Galo é o terceiro. Em finalizações certas, é o segundo e é o quarto colocado em desarmes.

O coletivo ajustado favorece talentos e virtudes individuais. Otero é o líder em finalizações. Luan é o primeiro em desarmes e Gustavo Blanco é o terceiro. Blanco, que assumiu uma vaga no time titular, também lidera as assistências no Brasileirão.

É difícil saber qual será o caminho do Galo no Brasileiro, mas é certo que é preciso ser bem maduro e fiel às suas convicções caso o clube seja eliminado, com os reservas, na Sul-Americana.



MaisRecentes

São Paulo volta a vencer e obriga o Santos a repensar



Continue Lendo

Palmeiras vence e confirma ótima campanha



Continue Lendo

Ganhou a coerência e perdeu Arthur



Continue Lendo