Liverpool ainda não se garante, mas empolga



Acabou ou não? Os dois gols marcados pela Roma reacenderam as possibilidades para o time italiano? Impossível cravar qualquer tipo de resposta. A imagem da recuperação da Roma diante do Barcelona ainda estão vivas, mas o Liverpool costuma ser um time gigante quando tem contra-ataques.

Mas o que leva o Liverpool a resolver o jogo contra o City no primeiro tempo e passar sufoco no segundo tempo? Como explicar a mudança de atitude da equipe ao perceber o 5 a 0? Imagine um time de seres humanos, já no fim da temporada, mantendo a intensidade maluca que o Liverpool tem em todos os jogos e o tempo todo. É possível? Dá para manter o nível de concentração? Acho difícil. Não vejo o tal recuo como intencional. Nem mesmo como relaxamento. Cansaço explica.

Tem sido fácil elogiar a temporada de Salah, Firmino e Mané. Fácil e necessário. É necessário elogiar Milner, líder de assistências da Champions. A contratação de Van Dijk também ajuda a explicar os ótimos números defensivos também, mas fechar os olhos para o trabalho de Klopp talvez seja a maior injustiça. Nada está ganho ou mesmo garantido, mas Klopp soube entender quem era quem no elenco. O alemão melhorou o time com a saída de Coutinho e nem fez a reposição. Diagnóstico é a palavra.

 



MaisRecentes

São Paulo volta a vencer e obriga o Santos a repensar



Continue Lendo

Palmeiras vence e confirma ótima campanha



Continue Lendo

Ganhou a coerência e perdeu Arthur



Continue Lendo