Sette Câmara e a relação com a opinião contrária



Tom. Saber o tom certo de dizer as coisas é um segredo para a boa comunicação, para atingir o objetivo de ter a mensagem bem compreendida. Escrever usando apenas letras maiúsculas indica um problema no computador ou que tem alguém desesperado gritando algo. Tom.

O jeito de falar para o filho varia muito e os pais sabem disso. Muitas vezes nem é preciso falar alto e a criança já entende que fez algo que não agradou. Minha mãe dizia que foi educada pelo olhar dos pais.

A entrevista dada ao Superesportes pelo atual presidente do Atlético MG teve momentos de desnecessário tom. Claro que todos têm direito de não estar bem em um determinado momento, mas não ficou de bom tom o que disse Sérgio Sette Câmara.

Sim, é verdade que as redes sociais irritam, maltratam e podem aborrecer. Não é nada agradável ser xingado, ter a honra ferida e ser ameaçado, mas quando a interação (afinal de contas quem tem perfil em redes sociais deveria saber que procura interatividade, comunicação) é uma crítica ou um ponto de vista divergente não é de bom tom “grifar” a queixa. “Estou farto desse povo”, disse Sette Câmara. De que povo? Já está farto? O ano nem bem começou. Vai ser preciso muito mais paciência e entendimento de que o diferente – o ser que está interagindo – pode pensar da forma que ele bem entender e até mesmo errar. O presidente deveria saber que o diálogo, a crítica e a opinião são livres. Podem desagradar, mas são livres.

O presidente do Atlético se referiu a quem extrapola, mas também se disse cansado de quem critica o diretor de futebol e a atual gestão. A crítica, presidente, ensina. Algumas são mesmo exageradas e imediatistas, mas não dá para falar que uns são mais atleticanos e outros são menos atleticanos. O cargo, é sempre assim, confere ônus e bônus.

O período à frente do Clube Atlético Mineiro pode ser vitorioso, pode ser de inauguração de estádio, mas pode ser também de crises, de derrotas. É normal que coisas boas e ruins marquem qualquer administração, mas, tudo indica, o tom indica, que o período seja também pouco leve da parte do presidente e isso não é bom para o “verdadeiro” atleticano, mesmo que ainda não exista um selo que confira tal honra a um ou outro.



MaisRecentes

Uma França jovem e já campeã



Continue Lendo

O que pode representar a chegada de Bryan Ruiz



Continue Lendo

Terá sido o fim de Messi e Cristiano Ronaldo pelas suas seleções?



Continue Lendo