O inexplicável custo do árbitro eletrônico



Mamede Filho é um jornalista brasileiro que mora e trabalha em Lisboa. Com passagens marcantes em diversos jornais e televisões, Mamede, hoje em dia, trabalha na Sport TV.

Na noite do dia 02 de fevereiro, olhando o Twitter, vi uma postagem do amigo Mamede e quase fiquei sem palavras. “O uso do VAR aqui em Portugal custa 1 milhão de euros (R$ 4 milhões) por temporada. Por que no Brasil custaria R$ 1 milhão por clube (R$ 20 milhões no total)? Aqui quem paga é a Federação Portuguesa de Futebol.”

Por qual motivo a CBF não quer pagar pelo uso do árbitro eletrônico? Por qual motivo o custo estimado está tão alto?

Mamede Filho, lá de Lisboa, pergunta e espera que aqui no Brasil alguém responda. Eu, daqui do Brasil, também gostaria de saber, mas não consigo ser tão criativo assim. Será que a CBF quer mesmo que a arbitragem eletrônica funcione no Brasil?



MaisRecentes

Palmeiras avança, mas esbarra em um bom América



Continue Lendo

São Paulo volta a vencer e obriga o Santos a repensar



Continue Lendo

Palmeiras vence e confirma ótima campanha



Continue Lendo