A volta de Fred ao Cruzeiro e os caminhos diferentes dos rivais em Minas



O dia começou com a notícia de que Fred e Galo haviam feito acordo pela saída do atleta. O clube perderia o seu principal atacante, mas teria a possibilidade de aliviar a já comprometida folha de pagamento.

O torcedor atleticano, bem acostumado com a presença frequente de estrelas no elenco, sentiria na pele o preço de necessitar ajustar as contas – ainda que isso representasse não vender Fred, mas apenas ficar livre custo alto que é pagar o que ele representa.

As últimas administrações ficaram marcadas pela ousadia nas contratações e também por sempre terem de responder a eventuais credores que um dia eles receberiam. Foi assim com o Grêmio e com a Udinese, por exemplo.

É bem verdade que o investimento em times fortes trouxe títulos, rendas e marcou o clube como grande player do mercado. Entretanto, hoje o clube precisa estar em dia com os impostos e já convivia com ações na FIFA. Algo precisava mudar.

Acerta quem faz o raciocínio de que o montante envolvido nas contratações e salários de diversos jogadores medianos pesa mais do que o envolvido em jogadores decisivos, como Fred é. No entanto, a nova direção parece querer deixar claro que o clube vai caminhar com os pés no chão.

Os dias devem ser outros e o elenco tende a ser mais rápido e mais solidário. Talvez não venham os títulos e nem os holofotes, mas, até onde sei, a sequência de grandes conquistas terminou em 2014 e os salários altos não ofereceram a garantia de nada além de dívidas.

O dia continuou e, do outro lado da lagoa, Fred já posava para fotos com a camisa azul.

O Cruzeiro, que sempre tentou a volta do atacante, fazia a sua grande contratação.

Fred vai reencontrar o torcedor que viu o que era uma promessa se confirmar uma realidade.

Além de rever o Cruzeiro, Fred vai ter a oportunidade de trabalhar novamente com Mano Menezes e talvez até de aparar algumas arestas que a relação trouxe.

A melhor maneira de resolver rusgas do passado é marcando gols e isso ele continua sabendo fazer.

O dia trouxe ensinamentos. O caminho atleticano está longe de ser de trevas por causa da mudança de postura no mercado, mas é certo de que um preço terá que ser pago.

O dia cruzeirense também mostrou ambição. Ter Fred é ter quase a certeza de que a bola vai entrar.

Importante! O post foi colocado no ar e imediatamente uma fonte da direção atleticana entrou em contato comigo e esclareceu que a saída de Fred gerou economia de 13 milhões de reais para o Atlético em 2018. E ainda mais: Fred teria que pagar 10 milhões de reais se saísse para o Cruzeiro até 21.12.2018. Multa prevista em contrato.

Post atualizado às 16 horas.



MaisRecentes

A primeira rodada da Premier League



Continue Lendo

A noite de Copa do Brasil foi também a noite dos passes errados



Continue Lendo

VAR do VAR



Continue Lendo