Empate em casa não permitiu que o Palmeiras crescesse ainda mais



O Cruzeiro vinha de duas derrotas consecutivas. O Palmeiras, dono da casa, tinha sequência de três vitórias e os olhos brilhando com a possibilidade de encostar ainda mais no líder da competição.

Logo no início do jogo, Diogo Barbosa escapou pela esquerda e cruzou. Juninho, preocupado com o lance, acabou desviando contra o próprio gol.

E a pressão pelo resultado começou a falar alto. O Palmeiras tentava organizar jogadas ofensivas e encontrava o Cruzeiro sólido e confortável em campo.

Até que, aos 34 minutos, em jogada pela esquerda, Egídio cruzou e Dudu desviou para o gol. Fábio fez boa defesa, mas soltou a bola nos pés de Borja e dele para o gol de empate.

O Palmeiras acreditou ainda mais no grito da arquibancada e se mandou. Quase ampliou o placar em dois erros de saída de bola do Cruzeiro, mas o final do primeiro tempo insistia em dizer que faltava ainda mais para o time da casa marcar.

Keno, jogador que assumiu o lado direito com Valentim, foi o grande destaque do ataque do Palmeiras. Foram oito finalizações do Palmeiras. O Cruzeiro, mesmo tendo sido o time a abrir o placar, não chegou a finalizar e aproveitou o erro do zagueiro Juninho.

O segundo tempo foi de calafrios dos dois lados. O Palmeiras se mostrava melhor organizado, mas oferecia contra-ataques ao Cruzeiro. Em um deles, Robinho marcou o segundo.

O Palmeiras pode até não conseguir conquistar o seu objetivo, mas não dá para falar que o time não se entrega em campo. Na base da luta, mas também com a tentativa de jogar bem aberto pelos dois lados do campo, Dudu cruzou e Borja, de novo, fez após conseguir espaço para dominar na área do Cruzeiro.

O Palmeiras tentou, insistiu, mas o empate permaneceu até o fim.

Não daria mesmo para imaginar o Cruzeiro perder três vezes seguidas no campeonato. O time tem bola para mais. Cabe agora ao Palmeiras continuar lutando e se acertando em campo. Quase dava para ver o nervosismo do time em campo.

Daqui para frente a pressão pelos resultados será maior ainda.



MaisRecentes

Agora foi com a Júlia Guimarães



Continue Lendo

Aprendendo com os erros dos outros



Continue Lendo

A Copa e seus ensinamentos



Continue Lendo