Robinho é o nome do clássico mineiro



Espaços. Muito do que se viu no Mineirão, palco da vitória do Atlético no clássico, foram espaços. O Cruzeiro ofereceu ao Galo e também achou os espaços oferecidos.

O jogo, muito aberto para um clássico, começou com o Atlético mais em cima. O Cruzeiro marcou primeiro em uma jogada de bola recuperada ainda no campo de defesa. Valdívia tinha a posse, errou o passe e armou o contra-ataque. Thiago Neves, como já havia feito em outros jogos, bateu de frente para o gol e fez.

O Atlético continuava tentando jogar e envolver o adversário, mas perdia a bola e passava algum calor com a velocidade do Cruzeiro pelos lados do campo.

O gol de empate saiu em um lance final de Otero sem ser incomodado pelo marcador na linha da pequena área. O gol fez o Cruzeiro sair ainda mais e os espaços para o contra-ataque só aumentaram.

Aí o talento de Robinho se sobressaiu. Foram dois gols. Dois gols parecidos. Dois gols de muito talento. Dois gols de extrema virtude pessoal e de descoberta de espaços para a finalização.

Victor ainda fez uma espetacular defesa em cobrança de falta e Cazares desperdiçou chance clara de ampliar.

O ano de Robinho não foi bom. Muitas vezes ele jogou bem abaixo do que se espera de um jogador com o talento que ele tem, mas quando a situação do Galo se complicou na tabela e quando Oswaldo de Oliveira chegou, foi ele o fator decisivo.

O ano do Cruzeiro, ao que tudo indica, acabou. Ao menos os jogadores podem tentar convencer Mano Menezes a permanecer. Pensando em competitividade e ambição, o clube parece já ter dado por encerrada a temporada.

O Galo ainda precisa de pontos para se livrar de qualquer risco e ainda pode sonhar com uma vaga para a Libertadores. A vitória em um clássico sempre traz algum efeito positivo no ambiente e eleva confiança, mas é difícil acreditar que os espaços encontrados hoje no Mineirão serão também vistos em outros jogos.



MaisRecentes

Roger Machado no Palmeiras



Continue Lendo

O ano do Botafogo só merece aplausos



Continue Lendo

Empate bom para avaliação



Continue Lendo