Rússia ganha bem, mas peca pela falta de velocidade



Estiveram na última Copa do Mundo, estarão na próxima e se enfrentaram no sábado em Moscou. Rússia e Coreia do Sul fizeram um amistoso cheio de gols no sábado. Os russos ganharam a partida e Cherchesov, treinador que assumiu após a decepcionante campanha da Eurocopa, teve a oportunidade de testar seus jogadores contra uma seleção que normalmente não tomava muitos gols.

A Coreia do Sul, classificada em segundo lugar no grupo do Irã para a Copa do Mundo e treinada por Shin Tae-Yong, só havia sofrido três gols nos últimos cinco jogos disputados em 2017. Diante do país sede, a defesa não teve o mesmo bom comportamento. O time entrou em campo com uma linha de três homens mais defensivos, uma linha de quatro no meio campo e mais três mais ofensivos.

O primeiro tempo foi marcado pelo bom posicionamento da defesa coreana e pela lentidão na troca de passes que poderiam oferecer uma transição perigosa.

Com Samedov pela direita e Zhirkov pela esquerda, a Rússia, sem a bola, se fechava em um 5-3-2. Os dois homens de lado de campo até saíam para jogar, mas a lentidão na organização das jogadas facilitava a vida dos defensores do time coreano.

Kokorin tentava sair da área e se movimentar para receber a bola, mas poucas vezes conseguiu participar do jogo ofensivo.

O primeiro tempo caminhava para ter o placar em branco, mas Smolov aproveitou boa jogada ensaiada após cobrança de escanteio.

O time de Shin Tae-Yong voltou motivado do intervalo. Son, jogador do Tottenham, se destacava pelas jogadas pela esquerda. No entanto, logo aos 9 minutos o zagueiro Kyungwon marcou contra. Aos 11, de novo, o zagueirão da camisa 5 jogou contra o patrimônio e ampliou para o time russo.

Cherchesov fez diversas modificações. Mário Fernandes e Rausch entraram como laterais e ofereceram maior velocidade e ofensividade. Erokhin, um dos muito lentos do meio russo, saiu  para a entrada de Aleksei Miranchuk,  jovem jogador do Lokomotiv Moscou.

Miranchuk fez o quarto gol e colocou mais qualidade e velocidade ao meio do time dono da casa. Perto do fim do jogo, a Coreia do Sul marcou dois gols e diminuiu o prejuízo do placar.

A falta de competitividade por ser dono da casa e não ter disputado Eliminatórias é um fator importante a ser corrigido pelo treinador Cherchesov. A Rússia ganhou, mas não é rápida e forte em seu meio campo. Muitas vezes abusa dos toques curtos e não aciona os lados de campo.

Apesar do placar, a seleção coreana mostrou bons conceitos defensivos e ofensivos. O trabalho parece estar em um caminho bom, mas talvez faltem mais jogadores de qualidade ao meio. Os erros do zagueiro que marcou dois gols contra em menos de dois minutos não foram os únicos da defesa. Quando chamado ao jogo de um contra um, a seleção da Coreia do Sul mostrou-se frágil.

 



MaisRecentes

Robinho é o nome do clássico mineiro



Continue Lendo

São Paulo vence e respira melhor



Continue Lendo

Levir e a indecisa direção santista



Continue Lendo