Galo vê mais um dia histórico chegando



O atleticano comemora o dia 25 de março como o seu dia, o dia na inauguração do Clube. Comemora também o dia 30 de maio como o dia de São Victor, dia em que uma defesa inacreditável abriu espaço para a conquista da Libertadores em 2013. É possível que mais uma data seja marcante para o torcedor alvinegro em Minas.

O dia 18 de setembro se tornou o dia mais importante da história recente do Clube Atlético Mineiro. A data é muito aguardada pelos torcedores do Galo. Na próxima segunda, o Conselho Deliberativo do Clube decidirá se o Atlético venderá 50,1% (R$ 250 milhões) do Shopping Diamond Mall.

O dinheiro da venda do shopping somado a R$ 100 milhões da venda de 5 mil cadeiras cativas – 60% da venda já garantida pelo BMG – e mais R$ 60 milhões do naming rights praticamente acertado com a MRV permitiria que o Atlético construísse o seu estádio sem precisar colocar a mão no bolso.

Será difícil achar condições melhores no sonho atleticano de um dia ter um estádio próprio e, se for bem administrado, fortalecer o caixa do Clube.

Entendo a reunião como uma ótima oportunidade para o futuro do Atlético. Do conselho, o esperado é que tenha se cercado de informações, que tenha problematizado tudo, que tenha feito contas e mais contas e que veja o futuro do clube em seu voto.

Tudo indica que a proposta enviada pela diretoria vai passar e aí é o torcedor que deverá fazer, mais uma vez, a sua parte.

É possível viver, ser grande e competitivo sem ter um estádio próprio. É também possível penar, lutar contra rebaixamento ou até mesmo cair tendo estádio. Saber administrar é o grande segredo.

Na minha opinião, o estádio novo pode representar dias melhores na vida do clube. Nas atuais condições, não vejo como dar errado. O Atlético trocaria uma renda anual de R$ 9 milhões por uma possível renda bem maior com os jogos em casa própria.

Entendo também que é muito importante que o Galo, com o novo estádio, consiga sair do lugar comum e pense também nos inúmeros torcedores que não têm condição de acompanhar o time jogar. Não sei quantos lugares, mas é necessário que o Clube pense no torcedor simples e sem condição. Retome a ideia de geral ou crie um espaço para ingressos mais acessíveis.

Que o conselho tenha pensado e dedicado muito tempo ao tema. Que venha o dia 18 e que o resultado seja respeitado. Que venha o estádio e que ele tenha espaço para o torcedor que ajudou a construir a história do Clube Atlético Mineiro.



MaisRecentes

Vitória é mais um a vencer um frágil Galo em Belo Horizonte



Continue Lendo

Domingo é dia de clássico e de saber quem vai ficar com a bola



Continue Lendo

Com futebol pobre, Santos é eliminado da Libertadores



Continue Lendo